Prêmios Literários

Ao longo de sua existência, a Scortecci foi laureada com o Prêmio Jabuti, categoria poesias (1986), prêmio outorgado pela Câmara Brasileira do Livro, com o livro Canteiro de Obras de Ilka Brunhilde Laurito.

Foi finalista do JABUTI, por mais sete vezes, como as obras:

- E Vou e Vamos Águas Emendadas de Izacyl Guimarães Ferreira, em 1998.

Compasso Binário de Geraldo Pinto Rodrigues, em 1999.

Um Homem e suas Sombras de Samuel Penido, em 2002.

- Cheiro de Terra - Contos Fazendeiros de Lucília Junqueira de Almeida Prado, em 2008.

- Sagração do Alfabeto de Leonor Scliar-Cabral, em 2009.

- Pimenta Neves (Uma Reportagem) de Luiz Octavio de Lima, em 2013.

- O Príncipe Desencantado - O Dia Que Chapeuzinho Vermelho Desencalhou de Mônica Martins, em 2017.

e por duas vezes pela APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte:

- Melhor Livro do Ano: O Tecedor e sua Trama de Francisco de Oliveira Carvalho, em 1992.

- Autor Revelação: Memorial de Inverno de Paulo Sampaio, em 1990.

Em 2007, Idalina Azevedo da Silva ganhou o Prêmio Machado de Assis da FBN - Fundação Biblioteca Nacional, categoria romance, com a obra O Tempo Físico

Em 2008, Izacyl Guimarães Ferreira, com a obra Discurso Urbano ganhou o Prêmio Academia Brasileira de Letras, Melhor Livro de Poesias.

Em 2014, Izacyl Guimarães Ferreira, com a obra Altamira e Alexandria ganhou o Prêmio Literário Nacional PEN Clube do Brasil, melhor livro de poesias.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home