6 LIÇÕES SOBRE O GERENCIAMENTO DE PROJETOS / Claudete Prado

Este livro apresenta conteúdos básicos sobre gerenciamento de projetos, destinado a estudantes das diversas áreas onde se incluem as disciplinas da Organização. É particularmente útil para profissionais iniciantes nas mais variadas funções gerenciais, pelo seu teor essencialmente prático, pautado em uma metodologia que vem sendo consolidada pela autora ao longo de um percurso de quase duas décadas na condução de projetos nas áreas de planejamento e desenvolvimento humano. Trata-se de uma obra deliberadamente simples, para que possa ser facilmente entendida pelo público ao qual se destina e operar como elemento incentivador do seu desenvolvimento profissional.

A ESCOLA DOS NOSSOS SONHOS / Maria Edna Vieira Paroche Irene

Em 17 de outubro de 2003, foi realizado na Escola Estadual Profa Zipora Rubinstein o 3º Concurso Literário, tendo como tema: A escola dos nossos sonhos, com a apresentação das poesias selecionadas, depois julgadas e premiadas. O evento contou com a presença do núcleo de direção, corpo docente, funcionários administrativos e operacionais, corpo discente, pais e comunidade local. A  escola localiza-se no bairro de Guaianases, na zona Leste, e a cada ano, através das parcerias e dos projetos que envolvem toda a equipe escolar, tem garantido resultados positivos na aprendizagem.

AS PISADAS DO UNGIDO / Anônio de Jesus Costa

Como muita emoção e alegria, vejo o primeiro livro do meu amado irmão ser publicado. Aos 21 anos ele sofreu um acidente gravíssimo, e sua vida é para nós, a sua família, um milagre divino.Desde sua conversão, ao longo desses 25 anos, tenho visto a obra de Deus em sua vida. Mesmo em momentos difíceis, ele nunca deixou de levar a alegria e o amor, orando por todos com quem se encontra, glorificando a Deus e fazendo poemas que hoje fazem parte deste livro. Agradeço a Deus por sua vida e também por sermos irmãos em Cristo Jesus. Carinhosamente, Irinéia dos Anjos da Costa Lopes.

BARONESA DE ARARY / José Venâncio de Resende

Este livro retrata a história do conjunto residencial Baronesa de Arary, prédio que faz parte da vida cultural e social da capital paulista. O edifício surgiu em 1957, no bojo do processo de modernização, puxado pela industrialização e pela urbanização da Cidade. Surgiu no momento em que a Avenida Paulista começava a se tornar símbolo do capitalismo brasileiro e expressão da mais alta modernidade quanto a aspectos arquitetônico, financeiro, cultural, artístico, gastronômico e político. O Baronesa de Arary vive hoje um grande dilema: aderir à nova fase da Avenida Paulista - voltada para serviços ao mesmo tempo de alto padrão e de consumo de massa - ou continuar sendo uma ilha residencial circundada por negócios, que ganhou algum fôlego com a reforma elétrica, realizada a duras  penas graças principalmente à obstinação da síndica Maria do Carmo do Torga.

DA TRAGÉDIA AO PRAZER SEXUAL / Alfredo Romero

Você já sonhou com a felicidade? Pois ela existe de várias formas. Basta observarmos algumas histórias verdadeiras, que por si só, fizeram nascer este livro do Dr. Alfredo Romero, uma preciosidade para aqueles que querem completar essa felicidade e, principalmente, para os que haviam desistido de buscá-la.O relato de casos dramáticos, de pessoas totalmente incapazes e infelizes sexualmente, que chegaram a pensar em suicídio e, ao buscar ajuda médica especializada, encontraram a verdadeira razão de existirem, dão a esta obra uma importância desmedida.

FOGO VERDE / Permínio Asfora

Mais de uma vez, em conversas descontraídas em família,  Permínio Asfora definiu como quase clandestina  a edição de 1951 do Fogo Verde (Editora Brasiliense, SP). Uma série de percalços concorreu para interditar, praticamente, o  acesso do romance ao público. Nem por isso deixaria de merecer a melhor acolhida de expoentes da crítica, à frente Álvaro Lins. Pode-se dizer que Fogo Verde, o terceiro de seus sete romances, promulgou, no meio literário, a convicção de que Permínio Asfora atingira a maioridade como escritor. Duas  expressões fundamentais de nossa cultura, Gilberto Freyre e Guimarães Rosa (ver anexo), manifestaram-se de maneira particularmente entusiástica a respeito do livro.

JUSTIÇA PARA PERIFERIA / Almerio Barbosa

O livro alerta para as grandes dificuldades enfrentadas pelos habitantes menos favorecidos de uma cidade tal como a dependência química que é um transtorno para muitas famílias. Revela os problemas capitais das cidades: a corrupção, a injustiça. O autor procurou retratar até mesmo o sentimento de baixa auto-estima que acomete o morador da periferia, o desrespeito e a ignorância daqueles que viram as costas para os excluídos da urbe. Enfim, a obra procura resgatar os valores de inclusão social e, mais do que isso, humanidade.

O MUNDO DESCONHECIDO DA ESCOLA / Carlos de Morais

No âmbito da escola, escreve J.M.P. Azanha, existe um saber não codificado nem expresso numa linguagem teórica, mas que, no fundo, constitui a base da atuação docente. "Sem ele o ensino seria invariavelmenteum malogro. na verdade, a formação e ainda o aperfeiçoamento do professor completam-se com o êxito que ele tenha na assimilação desse saber difuso e historicamente sedimentado no ambiente escolar e que tem apenas tênues relações com teorias pedagógicas".

O PASSEIO DO DUQUE A CAVALO E OUTROS POEMAS / Luiz Carlos de Moura Azevedo

Em dezembro de 2002, o poema O Passeio do Duque a Cavalo foi o vencedor do I Prêmio Literário Livraria Asabeça, categoria poesia. O prêmio do concurso foi a edição deste livro, o primeiro publicado por Luiz Carlos de Moura Azevedo. Aquela sensibilidade de escorpião: o próprio rabo é mordido o tempo todo; mas eles também são eruditos, e tão estéticos que às vezes é como se lêssemos desenhos; herméticos, com certeza, mas alegremente, frases-gangorras de um parque temático (olha como eles são aquosos, úmidos, de morno para quente!) onde o leitor-parceiro pode brincar à vontade, imaginando o final-desfecho que não quase sempre não passa de um fecho mesmo, mas sem agressão. Cara, adorei seus poemas! Fernando Portela - 29/04/2002

OS VERSOS QUE TE FIZ / Wilians Vieira Sales

O notável destas poesias, numa visão global, é a comovência delas em versos simples, em estrofes instigantemente emotivas, vazadas em lampejos de meios-tons, que fulgem muito mais que a exaltação ou a eloqüência. O poeta é senhor daquela objetividade instantânea e muito sensível, que cala fundo, inapelavelmente, no coração do leitor. Tudo lhe emana de uma forte intuição poética pulsante.

PERDOEM-ME SE PUDEREM / Albino Cassiolatto

Albino Cassiolatto nos surpreende com o novo romance Perdoem-me se Puderem. E que surpresa! Nem seus amigos fazendários mais chegados poderiam imaginar que a polivalência desse companheiro fosse atingir os profundos conhecimentos técnicos de agricultura, particularmente a cultura de soja. Trata-se de uma obra, escrita num estilo clássico e comedido próprio da personalidade do autor. Luiz Clério Manente

SARA E MIRAEL / Guaracy de Souza Sampaio

Sara e Mirael é um romance diferente do que estamos acostumados a ver. O tema abordado, que poderia causar polêmica e melindres de falsos moralistas, é conduzido com leveza e sobriedade pelo autor, sem pieguice, e sem descambar, em nenhum momento, para a vulgaridade. É uma história leve e repousante, escrita em linguagem simples, sem descrições laudatórias, proporcionando ao leitor uma vigorosa sensação de bem estar: – Aquela paz interior que invade nossos corações e nos faz sentir de bem com o mundo.

SUBSÍDIOS À HISTÓRIA DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA / Theophilo de Andrade

Este livro contém os artigos publicados por Theophilo de Andrade no jornal “A Cidade”, de São João da Boa Vista, nos anos de 1938, 1949, 1950, 1951 e 1952, ordenados em três séries, a saber, “A história da Santa Casa Dona Carolina Malheiros”, “A imprensa em São João e “A nomenclatura das ruas de São João” escritos pelo autor, sem preocupação com a forma (como ele esclareceu), mas com o intuito de servir à memória da cidade e como o subsídio a futuros estudiosos e historiadores. O volume traz, ao final, anexos com alguns poucos artigos escritos em épocas diversas, mas sempre de cunho histórico e relativos a São João da Boa Vista.

VAGAS LEMBRANÇAS / Neilde Alves

Lena é uma jovem estudante de Medicina. Trabalha nos escritórios de uma importante indústria de produtos químicos, como auxiliar de secretária do presidente da empresa. Lá conhece o filho deste, quando ele retorna do exterior, após fazer um estágio técnico. Logo, porém, antipatiza com ele, por ser "arrogante" e "presunçoso". Usando esses termos, ela desabafava com sua amiga Marta, secretária do rapaz. Porém, muda de opinião, quando ambos são os únicos sobreviventes de um acidente aéreo com o bimotor da empresa. Por ser forçada a conviver ao lado dele por oito longos dias nas matas frias e úmidas da Serra do Mar, e necessitando de seus cuidads, devido aos ferimentos recebidos, aquela antipatia inicial transforma-se em profunda amizade. Pouco tempo depois, após uma grande decepção com o noivo, ela termina por aceitar o pedido de casamento do rapaz, mesmo sem amá-lo.

VERSOS E REVERSOS / Guaracy de Souza Sampaio

Por que apenas sonetos? A explicação é fácil. Você vai encontrá-la logo nas primeiras páginas, onde o autor faz questão de deixar bem claro seu apreço por esse modelo de composição poética. Em Soneto I, Soneto II e Soneto III sintetiza ele o que pensa do soneto. Isto aliás, já havia sido observado pelo grande poeta Maurício de Moraes ao apresentar seu livro Pingos e Respingos. Essa sua afinidade com o soneto é enfatizada ainda mais ao dedicar, a cada um de seus livros publicados, um soneto, como se fosse uma carta de apresentação, o que vocês vão ter agora a oportunidade de ver aqui. O soneto - temos absoluta certeza - vai continuar, ainda por muito tempo, a seduzir os amantes... e os amantes da poesia.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home