1ª ANTOLOGIA POÉTICA DO CASSINO RIO GRANDE - O REVOAR DAS GAIVOTAS / Vários Autores

A presente obra, O revoar das gaivotas1º Antologia Poética do Cassino, Rio Grande, é a primeira já vitoriosa iniciativa editorial da casa do Poeta Brasileiro.Nesta antologia, figuram inúmeros autores do Cassino – Rio Grande, de Pelotas, de Santos Antonio da Patrulha,de São Paulo e do Uruguai, desfilando com seus poemas, temáticas e mensagens variadas. Alguns autores são já consagrados, outros buscam um lugar ao sol no universo literário.

69 POEMAS DE AMOR / Pedro Albino de Aguiar

O título deste livro foi consolidado a partir de idéias ou opiniões de alguns amigos, ao longo do tempo. Em princípio, o título seria 50 Poemas de Amor aos 50. Como não foi lançado na época devida, eu continuei escrevendo e pretendia lança-lo com o título de 70 Poemas de Amor. Comentando sobre o assunto, um amigo me sugeriu, porque não 69 Poemas de Amor? Acatei a sugestão; em um outro dia um amigo sugeriu: Porque não encerrar o livro com uma poesia erótica? Acatei a sugestão! Quanto ao conteúdo do livro, considero-me suspeito para comentá-lo. No entanto, à exceção do último poema, os demais foram escritos com o máximo de sentimentalismo do Autor. As críticas deixo a critério do leitor.

A NATUREZA E O HOMEM, SEU APÊNDICE / Francisco Ricarte Assis de Lima

A natureza é a grande e magnífica tela onde são projetadas todas as grandes e majestosas obras do soberano artista, do arquiteto maior do universo, do escultor que dispensa formões e martelos, o extraordinário pintor que dispensa tinta e pincéis, o desenhista que dispensa prancheta e papéis, o fotógrafo que não carece de máquinas e filmes, o construtor que não estudou arquitetura nem engenharia terrenas mas é capaz de construir tudo, de fazer tudo, de embelezar tudo de forma artisticamente harmonisa e singela. Mas observam-se nitidamente, em cada uma dessas obras, os reflexos da força poderosa da mão que sabiamente construiu essa tela e tudo o que está ou será projetado nela. A mão de Deus, criador de tudo.

AMOR EM LUZ E SOMBRA / Vanderléia Aguiar Kisen

O título do livro expressa bem os sentimentos desta poetisa. Trata-se de amor em luz e sombra não porque haja cambiâncias que traduzam dualidade de conduta da autora diante do Amor, razão primeira, última e eterna da humanidade. A luz e sombra que aqui se manifestam, numa visão metafórica, naquilo que significa não a imprecisão na abordagem do tema, mas que no que há de gradação de afetividade e bem-querer da poetisa em busca e em direção ao Amor maior, num dar-se por inteira, livre dos egoísmos da compensação, essa resposta amorosa que muitas vezes fere e descompassa o próprio amor... Nesse claro-escuro, nessa luz e sombra, Vanderléia Aguiar Kisen vai tecendo o seu ritual de amor, sem explosões maiores, naquela dimensão de oferenda, que cala fundo e comove..

AMOR RAÍZES DE AMIZADE JUNTAS / Ivaldina Costa dos Santos

Eu sempre gostei de escrever, principalmente poesias, mas nunca tinha pensado que um dia poderia publicá-las; agora estão aqui algumas delas: foram feitas em momentos de angústias, em que procurava algo dentro de mim, algumas são momentos que já vivi. Quero com isso passar para vocês que todos nós somos capazes de tudo, devemos nos valorizar para que os nossos objetivos sejam alcançados. Antes de mais nada, obrigada. Ivaldina Costa dos Santos nasceu em 26 de Março de 1963, em São Luís (MA), mas vive em São Paulo há 21 anos.

AS SETE FACES DAS VIOLETINHAS / Maria de Lourdes Cintra Silva Marcondes Ciarlo

Contaram-me, certa vez, uma linda história que foi inspirada nos dizeres de São Paulo Apóstolo (Fp 4.11). Fiquei muito impressionada com ela e, ao dar um curso sobre a formação da personalidade para mocinhas, num bairro da cidade onde moro, comecei por contar a mesma história, do meu modo. Daí para escrever um livro, foi uma idéia que logo surgiu. E hoje estou transmitindo algumas coisas que penso serem interessantes para todas as meninas-moças. Sou apenas uma professora, sem nenhuma especialidade em nada do que escrevo. Apenas amo com paixão a minha terra, o Brasil, e, se com a minha modesta obra eu conseguir contribuir para a educação, vou me sentir muito gratificada.

BICHINHO VIRTUAL : DO BEM OU DO MAL? / Denilson de Jesus Silva

Bichinho Virtual: do Bem ou do Mal? É a tocante história que nos traz atenção às dificuldades tão comuns hoje em dia encontradas por um senhor que vivia no campo e agora, no meio de uma cidade grande, tenta fazer amizade com seu neto de dez anos. Venha morrer de rir de Sr Mário por suas definições do brinquedo moderno, e se emocionar em descobrir se ele realizará seu sonho de conquistar o coração do pequeno rapaz.

CAMINHOS DO COTIDIANO / Manoel Silva Moreira

Caminhos do Cotidiano é um livro simples, fácil de ler e entender. Ele é composto de poemas e pensamentos, crônicas, mensagens e dedicatórias. É um livro que fala de todo nós, porque atualmente vivemos no mundo da massificação e do individualismo. Sempre achamos que nós estamos certos e os outros estão errados, mas acho que está na hora de o homem se conscientizar e mudar, mudar para melhor e parar com esse egoísmo imbecil que faz mal para o coração e atrapalha a felicidade do cotidiano.

COTIDIANO / Lindomar Nunes da Silva

Cotidiano é uma inspiração harmoniosa, plena, é uma esperança, é um apelo para que as pessoas e os jovens tentem compreender-se  a si mesmos, para observar e deduzir que a juventude e a vida são as coisas mais belas que existem. Devemos aproveitar todos os momentos para que sejamos pessoas felizes. Temos direito a tudo que é bom e belo, desde que sejamos sempre responsáveis por nossos atos e por nossas obrigações. Temos que respeitar, provar para nós mesmos que somos criaturas compreensivas e sensatas.

DENTRO DE NÓS / Marcos Luciano Corsatto

Marcos Luciano Corsatto nos convida à poesia, através de seus versos mágicos. Convida-nos a um profundo mergulho dentro de nós mesmos, onde habitam as palavras, com seu infinito poder de revelar / provocar sentimentos, despertar paixões, transformar conceitos; enfim, trazer VIDA, com todas as suas consequências... Essa introspecção todavia, caminha por meandros inimagináveis: há uma surpresa em cada esquina. Os versos, surpreendentes. As palavras beliscam nossos corações com um colorido especial, em seu estilo ecorreito/ perfeito / rebrilham e giram em diversas órbitas. Lançam-se em nós como setas simultâneas, em todas as direções. É uma préxis toda especial, em que o concreto se faz vibração.

E VOU E VAMOS ÁGUAS EMENDADAS / Izacyl Guimarães Ferreira

Finalista do Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro em 1999.
O livro se divide em cinco partes.
As quatro primeiras foram escritas ao longo de sete anos em cinco países: Brasil, Costa Rica, Colômbia, Holanda e Itália.
Uma poesia de instrospecção e observação. A última parte é reedição do livro Iniciação.
Sobre este livro, o escritor James Amado: Verbo maduro e denso, depurado e comovente de significado humano.

ENSAIOS DA ALMA / Evanina Bôtto Nascimento

A poesia de Evanina Bôtto Nascimento tem o reflexo da sua alma marcada pela experiência de religação com Deus. Percebe-se que a mensagem de esperança, do amor ao próximo e à natureza estão presentes de forma natural. A simplicidade dos versos soltos é uma extensão da alma da autora.

ESCOLA UM POUCO - UM INSTANTE DE HISTÓRIA / Carlos de Morais

A astronomia, depois de Copérnico, ao demonstrar que a terra não era o centro do universo , e, sim, um planetazinho girando em torno de uma estrela secundária, degradou o homem, pois o arredava de sua posição majestática, reduzindo-o a um mero grão de pó na máquina cósmica infinita. Entretanto, ao mesmo tempo, lhe concedeu uma arma que iria torna-lo cada vez mais arrogante, ignorando o pecado capital da soberba. O próprio Humanismo sempre olhou com desconfiança a demasiada importância que se desejava dar a ciência, pois isso seria incrementar um grosseiro materialismo e afastar os homens da influência nobilitante da literatura e da filosofia. Entretanto, como sempre a ausência de discussão dos professores e a não participação dos professores continuam provocando situações difíceis de serem contornadas.

ESCOLA UM POUCO / Carlos de Morais

O que temos aqui, nestas páginas, é o testemunho vivo de alguém que dedicou a maior parte de sua existência à escola e que, desse modo, a conhece a fundo e vem falar-nos a seu respeito com autoridade que lhe concede a experiência.

ESPELHO / Maria de Fátima Veloso de Oliveira

Os versos de Fátima Veloso nos parecem cantigas semeadas a um eremita que vem descendo a montanha sem enxergar o abismo da dor! A promessa da felicidade inspira sempre o poeta à plenitude do desconhecido. Nota-se um inconformismo nas suas confissões que se esvoaçam em metáforas, estranhamente doces e ardentes. Acontece que a poesia contida em Espelho brota em desafio às fronteiras que dividem os homens e limitam os sonhos, mas desperta nos verbos dos amantes e revigora no canto insondável da palavra que se exila, dentro de nós mesmo, na esperança de quem a batize, um dia, com a chama da paixão e a sedução das musas.

EXPLOSÕES DA ALMA / Edy Aracy

Explosões da Alma nasceu na calada da noite, quando o silêncio permite a meditação, e os olhos espirituais visualizam coisas até então desapercebidas. É a exaltação da vida plena, um culto à natureza, um chamado ao amor, ao respeito, à amizade e à esperança. Na reflexão brota a vontade de mudar, o sonho de acertar, a esperança de construir.

FÉ SEU VERDADEIRO TESTEMUNHO / Elci Rodrigues do Nascimento

O autor Elci Rodrigues do Nascimento, buscou ao longo dos seus anos a mudança em sua vida, pois o mesmo se encontrava entediado e cheio de tudo, onde já conhecia Jesus mas não estava vivendo como deveria, sua fé era pequena. Onde certo dia Deus colocou em suas mãos um livro chamando: O mensageiro, ao lê-lo, viu os relatos de pessoas que alcançaram grande milagres em suas vidas, em que te tocou profundamente, onde percebeu que Deus tinha colocado este livro para amadurecer a obra que Deus já havia colocado em seu coração. Neste livro, o leitor irá encontrar testemunhos vivo da fé cristão, são relatos sobre o que Deus pode realizar em nossas vidas, você também vai encontrar, situações nas quais as pessoas, já estavam enganadas pelos médicos, á beira da morte, mas foram curadas por Jesus. 

HOMO EST REGALUM DEI! UMA TEORIA SOBRE A CRIAÇÃO / Nélson Malheiro

Deus faz história, não espera acontecer! Para nós, tudo está acontecendo e não há por certo o destino. Para Ele, entretanto, tudo já aconteceu. A diferença no tempo-espaço está para nós na velocidade além da luz, em que Ele vive, num contraste que, pitorescamente, nos faz lembrar dos nossos avós o velho carro de bois. Se tudo já aconteceu, então haveria o destino? Não! Não há, pois aconteceu para Ele, que , em vivendo na velocidade além da luz, tudo já viu. Tudo o que pudemos alterar, acrescentar, já o fizemos...O fiat e a vontade de Deus, para nós, acontecem em câmara lenta; para Ele, num piscar de olhos. 

INSPIRAÇÃO EM MIM / Marco Silva

Olho no rosto de cada pessoa e vejo uma grande tristeza. Olho nos olhos e encontro um semblante de pessoas anti-sentimentais, daí então penso: "Por que acontece issoi?" Hoje em dia o romantismo no Brasil está muito esquecido e o que esse povo precisa é de mais amor, ter um pensamento mais criativo e amoroso e ser um pouco mais sentimental. Vamos lá, o romantismo no Brasil só está esquecido, mas pode ser lembrado e ir assim crescendo em cada coração.

INTRODUÇÃO AO ABSTRATO /Belkiss Lemos Ramalho

Introdução ao abstrato é o seu primeiro livro e o faz a título de contribuição para iniciantes e interessados em pintura. Ao contrário da arte figurativa, o abstrato é um tendência que apresenta muitos recursos de interpretação. Ele não é para ser entendido, mas sentido. As imagens feitas pelo artista abstrato vêm do inconsciente e transmitem mensagens que podem ter diversos significados para quem as vê. O abstrato já aparece nos primeiros trabalhos artístico feitos pelo homem neolítico da pré-história. No estudo feito nesse livro, procura-se falar um pouco sobre a tragetória desta tendência, de como ela se desenvolveu e de como esteve presente em todos os momentos da história do homem.

ITINERÁRIO ENTERNECIDO / Francisco Moura Campos

Poesia do livro: Autobiografia: Meu pai, a vida levou / Hpuve tempo em que pensei / ter perdido minha filha também / por isso aprendi a sentir / de maneira diferente / o misterio que vem da serra / o marulho que vem do mar / o poema que vem do pântano / e o pó cada dia mais puro / do meu itinerário enternecido

MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA DO HOMEM MODERNO SEGUNDO AS VELHAS DICAS DO PROFESSOR VALENTIM / Luciano Antônio Ayres

A revolta começou aos pouquinhos. Um amigo leu este livro e mostrou para outro amigo. este gostou mais ainda e resolveu mostrar para um terceiro amigo, o único da turma que tinha casado e era um verdadeiro capacho, completamente dominado pela mulher. Em poucos dias sua vida mudou, era novamente o senhor do lar. Nunca mais lavou os pratos, nunca mais dormiu no sofá, nunca mais teve que dizer que tinha comprado aquela revista pelada só por causa dos artigos. A notícia se espalhou. As mulheres nem precisaram usar seu sexto sentido pra captar a extensão da coisa. Era o caos e elas sabiam. Partiram para o contra-ataque. Ameaçaram todas ir para a casa da mamãe, falaram em greve de fome (dos maridos, lógico) e mandaram dizer que se os homens não voltasse a ser o que eram antes, iriam fazer um escândalo.

MULHERES OCEÂNICAS / Fernanda Liberal

Mulheres oceânicas é um livro de contos de Fernada Liberal, confira um trecho do primeiro capítulo "Laura olha-se no espelho. As finas rugas e marcas dos 47 anos aparecem bem visíveis. São as marcas de suas vivências, experiências,todo o caminho percorrido. Quais tinham sido seus sonhos? Casar, ter filhos, ter casa própria, o seu carro, o seu trabalho. Mas... algo a incomôda e a sacode por dentro. Questionamentos novos e antigos."

O FILHO DO REVERENDO / Ton Vale

O Filho do Reverendo alcança um painel muito grande e entre por muitos meados. Caminha pendularmente do descritivo para o narrativo, entra pela memorialística , traz o passado para o presente, palmilha o terreno  da discussão religiosa e filosófica, abre e fecha o leque panorâmico, para, primordialmente, afunilar pulsante a ficção na pequena cidade  de Santa Maria. O autor faz a fusão de quase um livro dentro do outro e, em seqüência técnica curiosa e variada, transforma todo o arcabouço ficcional em ondas sucessivas e paralelas, mas que não se atropele.

O HOMEM - NOVO MANUAL DE INFORMAÇÕES PARA USO DO PRODUTO / Frater Incognitus

Manual é, por definição, “livro que contém noções essenciais acerca de uma ciência, técnica etc”.
Ora, o homem é um produto da Natureza que, para ser bem usado (por ele mesmo), exige uma técnica muito especial. Este compêndio propõe-se a socorrer o usuário do produto,oferecendo-lhe  inestimável auxílio para a compreensão de sue mecanismo e a melhor forma de bem utiliza-lo em sua atuação para consigo próprio,seus semelhantes e o universo em que vive.

O HOMEM QUASE PERFEITO / José Marques Sarmento

Trecho do Livro O Homem Quase Perfeito "O corpo era um molejo só. Homenzinho franzino, estatura baixa, demonstrava claramente ter passado sérias dificuldades quando criança. Mané Fufuba, este era seu apelido herdado desde a infância. O gingado nocorpo o fazia quase um boneco mamolengo. Bonezinho cobrindo as entradas, óculos escuros para fugir da claridade medonha do sertão. Figura extravabunda."

O MARECHAL / Wagner de Andrade

Em O Marechal, segundo trabalho do autor e primeiro a ser editado, percebe-se que a perda da realidade é menos dolorosa do que a perda da ilusão, através da complexidade dos sentimentos ligados ao passado das personagens. O desenrolar da estória mostra que cada detalhe de nosso passado que é perdido pode serconsiderado um tijolo de nosso futuro.

O MEU IDEAL - 2 ª edição / Lybia Ventania

Este livro de Lybia Ventania é expressão de uma sensibilidade poética em permanente - e aparente - conflito interior. A saudade, a morte, o desengano, a tristeza, germinam destes versos e destas estrofes como sinais vivos de desesperança. Por outro lado, e na mesmo dimensão criadora, estão presentes a denúncia social, a benquerença, o amor aos entes queridos, ao próximo e a natureza. Toda desesperança então transmuda-se em busca de um caminho melhor e mais justo para os que a cercam e para a própria humanidade.

O REENCONTRO / Maria Martha Schulze Scholze

Maria Martha Schulz Scholze nasceu em 16 de março de 1933,em papanduva (SC). Dentre suas inúmeras habilidades, está a de romancista, contista, artista plástica e artesã. É também membro do Centro Cultural Mulheres Escrevem, do Paraná, filial de Rio Negro. Além de se dedicar à arte, aplica-se à sua numerosa família, constituída por dez filhos e vinte netos. Ainda lhe sobre tempo para aprimorar-se, pois, em agosto de 1997, com grande alegria completou o primeiro grau.

O SONHO DO REI / Ana Cristina Lotito Schoder

Em 1991, época em que escrevi este livro, durante a realização de um curso de literatura na Sala Mário de Andrade, uma das alunas analisou, sabiamente, minha estória.Na ocasião, eu já era casada havia treze anos e não tinha filhos. Na opinião dela, O sonho do Rei era, na verdade, minha própia história de vida. A solidão do Rei, seu interesse e preocupação com as crianças refletiam um desejo secreto e talvez inconsciente de ser mãe.

OS MANSOS HERDARÃO A TERRA / Niberli

Por que o título de Os Mansos Herdarão A terra?
No capítulo V, versículo 5 do Envangelho escrito por Mateus, encontramos: "Bem aventurados os mansos,por que eles herdarão a terra" Esse versículo apontou-me uma grande visão do futuro da Terra e de muitos de seus habitantes, porque sabemos que a Terra um dia será um planeta onde reinará a humildade, justiça e compreensão.

OS VÉRTICES DO AMOR - 2ª edição / Amador Felizardo

A poesia de Amador Felizardo é na sua essência pós-moderna, mistura formas e tendências pesadistas com as modernas e bem atuais. Seu lirismo é impregnado de uma densa e forte conotação erótica, mas também de muita ternura. Embora este seja o primeiro livro de Amador  Felizardo, vários de seus poemas já foram publicados em diversos jornais de Guarulhos e da Capital. Ler Os Vértices do Amor  é navegar pelo universo da razão e da emoção.

OS VINTE E UM POEMAS DE DON REGIS / Reginaldo da Cruz Santos

Vinte e um, além de ser a data do meu aniversário,é a minha idade atual,quando concretizo este sonho. Don é algo que possuímos em fazer melhor, algo que fazemos com perfeição e amor. Deus deu dons para nós. Basta descubrí-los e usa-los. Regis é apelido de infância, oferecido por grandes amigos, demonstrando amor uns para com os outros.

OUTRO MAS O MESMO / José Donizete

De início você pode pensar: Outro Mas o Mesmo. Lá isso é título para livro de poemas? O que significa? Eu vou tentar responder. Significa tudo e nada numa lógica que, naturalmente, na tem de cartesiana. Aqui está  a procura e o encontro ou desencontro. Muitas vezes achar não significa encontrar, pois. O partir e o chegar. Em algum lugar. Em nenhum lugar. Não adianta perguntar que nem mesmo o próprio autor parece saber ou mesmo querer encontrar alguma resposta.  Cansado da obviedade a que é obrigado na sua vida de repórter, José Donizete procura fugir num caleidoscópio de lembranças, sentimentos, cheiros, barulhos, evitando a realidade catódica.

PARADOXO DO P.Q.P. / José Ailton Ferreira (Bahia)

Este é um livro que, como os demais do escritor e poeta, incomodará alguns, deixará outros indiferentes por conveniências pessoais e ainda reafirmará para muitos a importância de seu trabalho literário. Bahia um autêntico cigano que desfruta em plenitude o que a vida lhe oferece, já percorreu milhares de quilômetros pela Amazônia que, através de seus rios, levaram-no a cidades distantes. Pesquisou a história, os costumes e o folclore de nosso povo, conhecendo pessoas e trocando experiências.

PASSA GENS - 3ª edição / Manoel Santana Câmara Alves

Certa vez pediram a um sátiro que definisse o que é um poeta. Poeta é aquele que pensa em si, antes de falar. Pensa em si, quando está falando e fica pensando em si, depois de falar. Ora, o sátiro só o é porque perdeu a crença. Sabemos que quando morre uma crença, nós também morremos um pouco nela, porque ali morre uma ilusão nossa. Não é sem propósito que alinhávamos tais pensamentos depois de lermos  os originais deste novo livro de Manoel Santana Câmara Alves. Se para alguns o infinito é uma miragem atormentada, em que se perde a essência humana, a poesia, nesta obra, convida à busca do infinito, como nova fonte de vida, de esperanças, de afirmação positiva. Tem o cantar dolente da brisa que passa esgueirando-se no dorso da palmeira esguia. Mas não esquece o social, indicando normas procedimentais aos poetas.

PEDRO E HAQUIM / Ricardo Najjar

Pedro e Haquim de Ricardo Najjar é um conto delicioso que traz ao leitor a mesma experiência enriquecedora das estórias tradicionais. Trata-se de leitura que diverte, encanta ao mesmo tempo em que leva o leitor à reflexão e ao vislumbre da experiência humana alojada na eternidade.

PITANGA MADURA / Iracema dos Santos Martins

Pitanga Madura é uma história de amor, que começou há pouco mais de meio século, entre uma professorinha de dezessete anos e um jovem acadêmico.É impossível definir o amor enquanto ele é simples e, justamente por isso, muito complexo, mas pode ser comparado ao arco-íris, que é um símbolo de amor e um acordo de paz: na sua descomunal beleza só é visível, nítido mesmo, quando há harmonia de um todo. Nesta história estão esperanças, desesperos, desconfianças, arrependimentos, invejas, perdões, carinhos, rugas, mas... sempre pazes feitas antes do pôr-do-sol!

POEMA COMEMORATIVO - 500 ANOS DE UMA CLASSE DOMINANTE DIVORCIADA DA NAÇÃO / Nélson Malheiro

Nas tribos das nações indígenas, dos brasis nos seus primórdios, o ensino informal, das  técnicas e proceder, necessários à vida livre do adulto, atingia todas as crianças, indistintamente. Estas, ao lado dos pais, nos seus afazeres diários, aprendiam como preparar instrumentos de guerra, caça e pesca, preparar os alimentos e o cultivo do solo, bem como a construção das ocas e tabas. A tradição oral das cerimônias fúnebres, nupciais e de iniciação à vida do adulto, era transmitida, informalmente, sem imposição de alguém, mas sim pela necessidade de sobrevivência, acrescida do exemplo vivo de todos na comunidade.

POEMAGIA / Elmo Melo

O leitor desta substanciosa coletânea sensibiliza-se com a visão de uma poesia trabalhada, tecida ao longo do tempo, exibindo marcas de apuro e artesania. A densidade do pensamento poético filtra o verso à força de admirável equilíbrio entre a sansibilidade e a inteligência - o que impede de cair seja no sentimentalismo, seja no cerebralismo. Também variadas são as formas que dão vida ao conteúdo. Ora uma canção, ora um quarteto, ora um dístico, ora a forma clássica do soneto, aqui rimas esparsas, ali versos brancos, enfim, uma variedade de estruturas e ritmos.
Dra. Elisa Guimarães.

POEMAS DO AMOR A VIDA / Marizia Cezar Cartolari

Primeiro contato com a fenomenologia em relação à observação pessoal como pesquisa de campo através de textos produzidos sob escrita automática nos ambientes espirituais, como convidada, entre e dentre as diversas religiões, apoio ao tratamento do Câncer numa criança da família, especificamente nos Centros Espíritas Kardecistas, originalmente assinados e lidos diante dos frequentadores; omitindo essas assinaturas dos escritores falecidos na parte separada dessa publicação até a página 11, naturalmente, sem os créditos para os nomes verdadeiros, e, sob discussão íntima de verossimilhanças, seja quanto ao estilo ou conteúdo – num depoimento documentável para conferir com os próprios textos, sempre autobiográficos, que seguem na linguagem de poesia até o final do livro.

POR DENTRO DO REDEMUNHO / Victor Hugo Romão

Era dia de cão: O Diabo andava à solta, na alma dos loucos, no meio da praça, no oco do Redemunho. É quando a gente vê a morte de pertinho, pressentindo sua face indescritível, que sente o vazio e o inútil da vida, bem no âmago, o frio da espinha, como se estivesse por dentro dum oco de Redemunho.Pseudo autobiografia: Nasci e fui criado nesta cidade do Cabo Verde, numa dessas currutelas perdidas por esses confins da Serra da Mantiqueira, sul de Minas. Meu povo é nativo daqui mesmo, de muito tempo, descendente dum povo de Pinducas, do Cachopava, tirante de uma descendência duma gente que eveio há muito tempo de Baypendy & Aiuruoca pra exploração do ouro da região, uns parentes dum certo Barão do Cabo Verde e descendentes longe do barão de Cocais. Fiz as primeiras e últimas letras, com o professor Aureslindo Rabelo, da época. Estudei no Lyceu do Professor Salatiel de Almeida e com o Frei Querubim Breumelhoff, em Muzambinho.

POR UMA GERAÇÃO QUE PENSA - NOVELINHAS MALTRAGADAS / Jairo de Carvalho

Porque “Novelinhas Maltragadas”? Novelinhas, porque todos os 85 poemas se apresentam com novelinhas; Maltragdas, porque os poemas, além de críticos, não poupam o leitor. Para Compreender melhor Novelinhas Maltragadas, você terá que vestir as carapuças mesmo quando não lhe convém, e ainda se colocar no lugar do poeta – posição não privilegiada, visto que este também é alvo das críticas.

PRA COMEÇO DE CONVERSA / Nadir Xavoer de Andrade

Essas histórias registram o cotidiano de adolescentes com temas que fazem parte do universo dos jovens sedentos de aventuras, de conhecer o desconhecido, de viver experiênicas onde o amor, a ternura, a ingenuidade, a alegria se confrontam com a curiosidade, o ciúme,a tristeza. Com linguagem coloquia, própria do adolescente atual, o livro expões situações envolventes e interessantes numa agitação que denota a busca da concretização dos sonhos, do respeito à iindividualidade, das respostas aos questionamentos, da valorização da liberdade. Os personagens, seres autênticos, nos transmitem emoções, ao começar a viver o amor.

PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM NA PRÉ-ESCOLA / Dra. Lou de Olivier

O livro de Doutora Lou, fala sobre os percalços do caminho nada suave do aprendizado, tendo um compromisso sério com a verdade, tocando as feridas para realmente abrir os olhos dos pais para a grande enrolação que se costuma fazer; jogar as famílias de um especialista para outro, tratando pacientes como “clientes”, vistos apenas como máquinas de dar lucro. Já que a terapia convencional se esqueceu de que seus pacientes são seres humanos, conheça uma técnica inovadora de Lou de Olivier.


PROPOSTA DE FÉ / Pedro Bezerra de Araújo

Uma câmera fotográfica retém momentos para serem revividos e relembrados. Não fosse ela, todos esses momentos seriam perdidos para sempre. A fé é registradora de nossos anseios existenciais. É a câmera pronta para captar os instantâneos que, com certeza, vão surgir e vão permanecer. É o termômetro que medirá o valor de minha vida como ser, como pessoa, como comunidade, como povo. A fé é amiga, parceira, companheira, altruísta. Ela garante, antes de acontecer.  

PUTREFAÇÃO - A NOVA CARA DO BRASIL / Dirce Lua

A audácia exposta neste livro evoluiu com meus pensamentos, análises e estudos baseados num sistema de governo. Hoje, à beira dos 500 anos, estou triste e enfraquecida. Acreditei na democracia, na expectativa de que, com ela, surgiria uma nação estruturada. Em pleno séc. XX, vivemos na pobreza, com humilhação e vergonha de sermos brasileiros. Pois por culpa de alguns governantes, que agem com abuso de poder, nosso país está em decadência total.

QUATRO LUSTROS / Zequinha Garcia

Pelo título, esse livro diz pouco e diz muito. Diz pouco, porque ele se fecha numa simbologia poética, embora muito bonita; diz muito porque nestas duas palavras – Quatro Lustros – há uma rica expressividade de caminhada e tempo, e muito especialmente de vida que se prolonga, subjacente, para além dela. Tal dualidade já induz o leitor para a riqueza do texto. Zequinha Garcia filia-se àquela linha poética onde a simplicidade, fugindo da facilidade, faz o fotográfico temático caminho para alcançar as sensibilidades irreveladas da alma. É o que poderíamos chamar de lirismo tênue, liberto de falas eloqüências. 

RABISCOS D'ALMA / Filemon Krause

Rabiscos d'Alma é uma vereda banhada por uma dispersa nuvem de algumas dúvidas mas de fácil leitura, não sobrando tempo para enfado, sonolência, preguiça. Na infância, tragicamente marcada a ferro e fogo pelo falecimento prematuro da austera genitora, quando ainda alisava sem muito entusiasmo os grosseiros bancos dos colégios públicos da recém emancipada cidade de Dom Pedro, o incipiente caçula Filemon Krause já rabiscava os primeiros arremedos de poesias, colaborando com boletins mimeografados.

REFLEXÃO / Eliezer Freitas de Santana

REFLEXÃO insiste em revelar a todos um mundo de preconceitos, de falta de amor, que exibimos sempre que o espetáculo é a carência. Não somos culpados de toda agressão que existe mas cúmplices todas as vezes que podemos, quem sabe, aliviar sofrimento de alguém e não o fazemos. Reflexão revela ainda, numa fórmula pessoal, todo romantismo que cabe a mim, um sonhador, que na essência da palavra busca a verdadeira razão de viver e acreditar no amanhã. Eliezer Freitas de Santana nasceu em Ipirá (BA) em 1964, sob o signo de Capricórnio. Mudou-se para São Paulo em 1972. Atualmente, reside em Osasco (SP) e trabalha na área de Processamento de Dados da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos. Em julho de 1993 lançou o livro de poesia Espelho Turvo. Animado com os bons resultados obtidos com este primeiro lançamento, traz aos leitores REFLEXÕES, na esperança de que possa prosseguir nos caminhos da Literatura.

REFLEXÕES EM UM SÓTÃO / Rubens Leone

Abro a janela do sótão da minha morada, que é envolvida por um bosque encantador, avisto uma paisagem deslumbrante, que inclui as pás de um moinho movendo-se lentamente. Ouço os cantos alegres dos pássaros; o barulho dos galhos e folhagens das árvores, que balançam com o vento; o som das águas do rio encontrando-se com as pedras do seu leito e com os cascos dos barcos. Sinto a brisa agradável acariciando o rosto, esvoaçando os cabelos, penetrando nas narinas e enchendo os pulmões; cheiro da terra, o frescor das vegetações, os perfumes das flores após as chuvas; as sensações de quietude, segurança e aconchego, que favorecem e inspiram-me a fazer reflexões e escrever sobre temas significativos, que espero contribuam de alguma forma para que as pessoas desenvolvam os seus espíritos e encontrem um sentido maior para as suas vidas.

REFÚGIO DOS DESEJOS / Sílvia Marques

O leitor de Refúgio dos Desejos vai se deparar, desde o primeiro momento, com a descoberta de uma jovem escritora extremamente sensível, cuja obra está moldada em uma sutil mescla de situações superpostas, po exemplo, de pleno erotismo ou de insinuações de sensualismo ao lado de anotações de um cotidiano quase trivial. O olhar de Sílvia Marques está voltado para um romantismo quase em desuso, mas que merecia ser repensado.

RELIGIÕES, IGREJAS E SEITAS MUNDIAIS / Gilberto Barbosa da Silva

A obra apresentada pelo Gilberto é uma reflexão de alguém que se preocupa com o seu semelhante, até porque somos filhos de um único Pai, que é DEUS. Ao analisar as religiões sem criticá-las, apenas refletindo sobre seus ensinamentos, demonstra a sua importância como elemento indispensável para a salvação da alma. Este livro, mais um de sua autoria, é de elevada importância aos leitores, estudiosos e até mesmo os críticos do assunto, proporcionando um verdadeiro amadurecimento moral da humanidade, contribuindo ainda para o aprimoramento espiritual ao estabelecer um diálogo vital e respeitoso entre os povos e seus credos.

RÉPLICA POÉTICA / Marly Nascimento Vissicaro

Poesia do livro Réplica Poética intitulada Dueto: Na mão do virtuoso o arco desliza / Nas cordas ... e o violino chora! / E, nesse leve roçar, materializa / Translúcido momento de aurora! / Suave, terno contato, animador / Propicia bela música no espaço! / Assim, felicidade desprendemos / Quando nossos espíritos temos / triscando, sutilmente, num abraço! Marly Nascimento Vissicaro nasceu em 25 de setembro de 1946, no bairro da Liberdade, em São Paulo, com o nome de Marly Nascimento Brasiliense .reside em São Bernardo do Campo há quase 18 anos. Autodidata freqüenta cursos de literatura na busca de cada vez mais aprimorar seus conhecimentos do nosso riquíssimo idioma. 

RESQUÍCIOS PONDERADOS / Selmo Vasconcellos

O livro Resquícios Ponderados foi a forma encontrada por Selmo Vasconcellos para reunir as melhores poesias de seus livros anteriores, publicados entre 1991 e 1995. São eles: Rever Verso Inverso, Nictêmero, Pomo de Discórdia, Arte & Literatura II e Arte & Literatura III. A escolha das poesias dessa coletânea ficou sob a responsabilidade dos editores dos jornais, colunas e revistas de vários Estados da Federação, além dos correspondentes culturais residentes em países como os EUA, a Itália, a Argentina e Cuba.

ROSITA E EU?! / Maria Bernard

Ofereço este livro aos meus pequenos leitores na expectativa de que, ao interagirem com a história de forma descomprometida e alegre, percebam que os obstáculos são superados com persistência e determinação.

ROTEIRO SENTIMENTAL / Glaucia Cambiaghi

Poesia do livro Roteiro Sentimental intitulada Poema da dor maior do mundo: Suspiros... ais... / Gemido profundo / Que parece saído do peito de alguém / Que sofre a dor maior do mundo / Há silêncio ao redor / Silêncio que tortura / e que faz lembrar / O amor que uma vez foi meu / Silêncio das longas horas perdidas / Brigando com as lembranças / tentando esquecer... / E mais que amar / E mais que sofrer / Por não querer esquecer.

RUBOR DA NÉVOA / Benedito Pires Correia

 Confira uma poesia do livro Rubor da Névoa: “Os aromas da noite, o silencioso brilho das estrelas / as flores negras pela ausente luz do dia, / o amor que gerou todos os teus entusiasmos, / os acordes harmônicos das afinadas violas regionais, / o banco do jardim, palco das conversas enamoradas / e o silêncio despencado no passar das horas, / confraternizam-se com as alegrias que não te deixam / indefesa ante os caprichos da existência / e assim fica prudente e pronta para seres amante”

SALVA-BICHO / Mariluiza Campos

Mariluiza Campos é o nome literário que adotei porque Maria Luiza Bitancourt Martins Campos - é muito comprido. Sempre gostei de escrever mas dedico-me com mais empenho nesse campo, a partir de 1975. Já escrevi e publiquei para adultos poemas, crônicas e contos, mas prefiro literatura para crianças. Tenho dezenove livros publicados para elas e cerca de trinta contos aguardando publicação.

SAPINHO APARECIDO / Ellen Ross

Era uma vez...
A maneira de começar é a mesma de outras tantas histórias, a diferença é que Ellen Ross criou Aparecido, o sapinho, e com ele você poderá sapear num mundo mágico de aventuras, tentando desvendar o grande segredo, um segredo que vai levar você a abrir as portas para o caminho do saber.
Boa Viagem!
Vale a pena embarcar nessa!

SE ESTA RUA FOSSE MINHA / Mário Carlos Seletti

Mário Carlos Seletti estréia no complexo e fascinante mundo da literatura,intitulando seu livro: Se esta rua fosse minha. Bom observador,procura dar o perfil do homem simples do povo, com todas as suas ansiedades normais, bem como, igualmente, a realização de todos os seus sonhos. é o contista que pinta o dia-a-dia da comunidade onde viveu, procurando revelar as personagens. Trata-se, por evidente, de uma feliz conquista para as letras paranaenses, sendo até possível dizermos tratar-se de uma valiosa coletânea de pequenas estórias, que, escritas com maestria e graça, enriquecem o patrimônio cultural brasileiro.

SEGREDOS / Brunna Bravo Medeiros

Segredos do diário da pequena Brunna Bravo Medeiros, trecho do livro "Segredos, são coisas que não se contam. Por quê? É particular. São coisas que domem dentro do meu diário."

SEM PRECONCEITO / Bob Júnior

 Poesia do Livro Sem Preconceito intitulada "Não": Não quero ser soldado do tráfico / não quero ser um menino doente / nem tampouco um tenente / Mas sim um menino sadio / sem uso de drogas / nem tráfico / nem coca, nem ina / eu e minha irmã / uma santa menina / sem craque, nem LSD/ só queremos aprender o ABC

SEMIÓTICA DO DESESPERO / Tércio de A. Paparoto

Tércio de A. Paparoto, autor do excelente romance Café Amargo, que nos calou tão fundo, agora entrega ao público este surpreendente livro de poesia - Semiótica do Desespero. Surpresa motivada pela personalíssima maneira como ele elabora sua arte poética, quanto aos enfoques temáticos e como os enfoca. Tércio é sempre instigante e intrigante. Este livro é constatação plena dessas afirmações. Em constante abrir e fechar de cana, em cada poema ou em cada estrofe, para além do tema abordado, vê-se claramente que o autor instiga pelas afirmações doloridas, e intriga pelos contrapontos rápidos de sublimação lírica. 

SERES E DIZERES / Vladimir Queiroz

Vladimir Queiroz é um poeta que estréia muito bem na literatura. Ao contrário do que ocorreu comigo e com tantos outros poetas, não teve um processo prolongado e doloroso de publicações fracionadas e dispersas nos espaços que nos acolhem: coletâneas, jornais, revistas, zines. Não cresceu curtindo seus erros ao sol, como outros, até chegar ao Parnaso. Sua poesia não foi lagarta, transformando-se em crisálida às luzes do dia e da noite. Ao contrário, é diamante, cristalizado entre as rochas no oculto das minas, desejoso de ser encontrado para adornar os corpos. Jóia de muitos quilates, demoradamente lapidado.
Goulart Gomes

SONETOS ESPARSOS / Francisco Emanuel Damiano Bilotta

Livro de poesias de Francisco Emanuel Damiano Bilotta, confira a primeira poesia do livro: Estações / Primavera,estação tão linda / Que enfeita a terra com suas flores / Dando grande alegria em nossa vida / Amenizando todos os maus humores / Verão,deixando a terra aquecida / Com o sol quente gerando calores / Deixando assim a alma embevecida /Ddespertando os sonhos e os amores / Outono, com seus frutos saborosos / Deliciando os nossos paladares / Propiciando refrescos vaporosos / Inverno, triste, chuvas temporais / deixa assim todos ansiosos / Esperando a primavera em nossos lares.

SONETOS- SONETILHOS E SEXTILHAS / Nélson Malheiro

Na Medida em que o homem satisfaz algumas de suas necessidades, paradoxalmente, nascem outras em decorrência... Há como que um desdobrar perene de novas situações, em busca de equilíbrio... E havendo necessidade a ser preenchida, haverá sempre desequilibrio, e aqui nasce o interesse como sintoma de uma necessidade. No processo de adaptação a cultura é dinâmica e criadora, entretanto, tão-só como processo materializado, ela se torna estática. Assim, muitos traços culturais desligados da ação que os animava, justificando-os, permanecem como formas estruturais, tão-somente.

SONHOS E REALIDADES NA PRIMAVERA / João Prudente

Sonhos e Realidades na Primavera é um conto emocionante do começo ao fim vivido por um órfão, em uma fazenda do interior, por volta de 1947, filho de colonos e filho adotivo do fazendeiro.
Relata ossonhos vividos pelo personagem principal da história, em sua infância, adolescência e juventude, em relação a seus amigos e seu primeiro amor. A realidade é o conto em si, o encontro do personagem com o seu "EU",a recontrução da sua vida, sua cara-metade, seus filhos, o verdadeiro amor definitivo.trajetória da nau enfim ancorada em porto seguro.

SORRIR DE NOVO / Joana Matos Nogueira

Joana já nos brindou com seu primeiro livro Aos Quatro Ventos. Temos agora, neste livro, a oportunidade de ver que , ao tomar a pena, seu trabalho literário se estende à crônica, levando-nos a pensar que dela se pode esperar mais nos próximos anos.Resta-nos, portanto, degustar esse saboroso livro, fartando a alma e suavizando nossa caminhada pelo Planeta Azul. Joana Matos Nogueira nasceu em 3 de setembro de 1932, no Sítio de Santo Antônio, município de Parambu, no Ceará. De família pobre, trabalhou desde cedo na roça, mas seus grande sonho era estudar. Maria, sua prima, foi quem deus as primeiras aulas a Joana. Mais tarde foi a Parambu, onde, hospedada na casa de sua prima Joanita, pôde pela primeira vez freqüentar uma escola. Ali fez curso primária e voltou para casa. Casou-se aos quinze anos de idade com seu primo Elias Nogueira, com quem viveu quase vinte anos. Já em São Paulo, ele foi vítima fatal de um acidente de automóvel, e Joana com quatro filhos ainda jovens.

SUSSURROS E TEMPORAIS / José Ailton Ferreira

Bahia, brilhante poeta dono de um vocabulário muito rico.
Sua obra prende a atenção pela forma aberta e ousada, usada para manifestar tanto romantismo e pela sua maneira versátil, aliada ao regionalismo sem exagero.
Em cada obra sua podemos sentir o amadurecimento do autor.
José Antonio Coelho

TE AMO BRASIL / Luzia das Virgens Senna

Este livro Te Amo Brasil, fala dos dirigentes desta nação, dos corrupto e dosmpolíticos que lutam por um país mais justo e mais humano. Fala também da educação, saúde e moradia. Fala de sucessão e tece elogios ao ex-presidente Itamar Franco. Relata a admiração da autora pelo Dr. Ulisses Guimarães e repúdio à triste corrupção do governo de Fernando Collor de Melo e outros políticos. Relata ainda fatos desde o descobrimento do Brasil até o mendato do presidente Itamar Franco.

TERRA MANANS / Dagoberto Cerqueira / Francisco da Silva Matos / Wilson Cordeiro / Wasigton de Oliveira

Entre a vida e a fertilidade da nossa imaginação, pude notar uma corrente, formando assim um elo que nos conduz com beleza e simplicidade para darmos um grito de louvor à terra em que habitamos, onde o homem é uma parte desse planeta a merecer destaque, tanto mo que diz respeito aos seus sentimentos como também às suas fraquezas. A própria experiência do poeta retrata essa relação como prova viva dentro dessa ansiedade mortífera que o delata como um ser a buscar sensações para poder sobreviver em comunhão, acima de tudo com Deus e, depois, para com seu semelhante. A nossa poesia é como a imagem da nossa própria alma, sem ferir a ética ou estética, porque ela nasce de uma colocação tão pura e tão impulsiva, tendo como resultado essa relação fantástica, onde o leitor conseguirá deliciar-se.

TERRAS DO SOL POENTE / Elson A. Barcelos

De repente, Carlos Alberto se vê trocando seu grande amor pelas cobiçadas Terras do Sol Poente. Para isso, é preciso romper seu namoro secreto com a bela Nanci e se casar com a filha do poderoso Coronel Vigilato. Uma violenta separação resulta na promessa de vingança por parte de Nanci. Porém, na noite do noivado, uma surpresa: Nanci é a própria filha do tal Coronel Vigilato e deve se casar com Carlo Alberto, seu pior inimigo e seu grande amor. Ainda temos a fortíssima paixão de Rodrigo e Lúbia, que acreditam se tio e sobrinha numa família extremamente conservadora. Isso e muito mais nas Terras do Sol Poente.

TRIGAIS / Iuri Barbosa de Andrade e Tarik Barbosa de Andrade

Nasce esta coletânea sob o signo da adolescência e da vigorosa inspiração de dois jovens poetas – autênticos artistas da emoção e da palavra. A tônica de seus poemas incide, quase sempre, sobre questões existenciais, quando os dois tentam resgatar verdades universais e pessoais. Tecidos, ora de rasgos de esperança, de crença na vida e no mundo, ora de desesperançam de indignação e até mesmo de revolta diante dos acontecimentos, os poemas reproduzem, de certa forma, o território humano dos jovens poetas que, sem deixarem perder-se o componente lírico da criação, contrastam aridez e ternura, descrença e fé, desespero e encantamento.

UM MERGULHO NA MINHA MENTE / Taty Dunder

A temática dessa obra poética gira em torno da inquietação existencial do homem. Os poemas são, em sua maioria, compostos por versos livres, descompromissados com métrica ou rima, o que nos proporciona uma leitura aprazível. A jovem poeta nos de medos, sonhos e outras vivências, com exacerbada espiritualidade, nos conduzindo a indagações acerca de nossos desejos e da necessidade que o homem tem de trilhar novos caminhos e transpor seus obstáculos. O que mais encanta é a percepção de uma busca constante da revelação dos mistérios, da transcendência da alma, da luz divina! Do amor!
Flávia Fernanda Russo

UM PENTELHO ENCRAVADO / Egidio de Sousa

Um pentelho encravado: São frases que todos nós conhecemos, como por exemplo: "Sorrir faz bem pra alma", "Quanto vale o sorrido de uma criança", o "sorriso é uma terapia". Apesar de saber da importância e benefícios que o sorriso nos traz, eu sempre fui uma pessoa de pouca graça. Uma criança tímida, um jovem triste, e hoje sou um adulto preocupado e de cara fechada. Tenho me esforçado muito para mudar a minha expressão facial, mas não consegui. Considero-me um humorista, de pensamento rápido, de respostas maliciosas e de posse de um bom repertório de piadas.

UM POUCO DE MIM / Lucia Soares Biazetto

Este livro, cujo título é Um pouco de mim..., dá continuidade ao trabalho dos livros anteriores, onde retrato um pouco que sai da minha alma e do meu coração, tentando levar para vocês o amor em forma de natureza, o carinho em forma de saudade, as palavras em forma de versos e minha inspiração em forma de poesia. Enfim, mostrando um pouco de mim! Lucia Soares Biazetto, é poetisa e escritora com dois livros publicados: Versos, Poesias e Meditação e Ao Ilmo Coração, participou das exposições: 13a Bienal Internacional do Livro, em São Paulo, 1a Bienal do Livro em Osasco e em várias antologias poéticas. Fundadora e membro da MAEPO – Movimento de Artistas, Escritores e Poetas de Osasco

UMA PAIXÃO INESQUECÍVEL / Joana D'arc

Lawrence é um executivo muito bem-sucedido.está acostumado a ditar normas e vê-las cumpridas rapidamente. Detesta quando algo escapa do seu controle. É também um homem bonito,com seu porte atlético e sorriso marcante, determinado. Um perfeito “Deus Grego”. É casado com a filha do acionista majoritário da multinacional onde trabalha. Um casamento imprescindível para o seu ideal financeiro. Com ela tem um filho ainda pequeno, seu maior tesouro. Lawrence está sempre viajando para o exterior a serviço. Numa viagem para a Itália, conhece Paloma, a mulher dos seus sonhos. Juntos, viverão uma grande paixão. A química de pele será única, intensa, avassaladora.

UNIDADE COM DEUS / Maria José de Carvalho

Um livro fácil de ler, que proporcionará um despertar para o crescimento interno. De enorme valia para todos aqueles que pretendem entrarem sintonia com o seu Deus Interior. Um livro que vai mudar a sua maneira de pensar e de agir. Enquanto não conseguirmos buscar dentro de nós este amor, tudo será inútil. É a Unidade com o Criador que faz a vida fluir livremente, que faz vir a nós tudo de que necessitamos, no momento oportuno, razão pela qual podemos levar uma vida livre de preocupação e desgastes emocionais violentos.

UNIVERSO POÉTICO / José Cubertino de Novais

Trecho do livro Universo Poético , poema intitulado Mãos Calejadas:  Minhas mãos são calosas / e disso não me acanho / Trabalhei muito nopesado / pra garantir o meu ganho / Cortei de foice e machado / Segui a trilha do gado / no tempo de apartação / Hoje vivo na cidade / relembrando o meu passado / de minha vida no sertão.

URA / Sergio Loss

URA? Por que URA? URA por quê? Ora: era uma vez a história de Joana que, antes da morte, promoveu e sofrei a tortURA; de Jasmine: quanto loucURA! - sexo, drogas e velocidade; de um anjo assassino de noites de procURA - Monali; de Mané Muamba: sofredor das consequências da usURA. URA? Unidade Referencial da Amor? de onde vem? As poesias foram encontradas na prata maciça e pURA entre as pedras dURAS, incorporadas na madeira, que dURA, na ponta (do metal, espinho) que fURA, na consciência que cURA, no carinho, ternURA, no corpo, na sua formosURA.

URGÊNCIA DE AURORAS / Vânia Clares

Escrevendo poemas e textos poéticos há mais de vinte anos, Vânia Clares participou das oficinas literárias em 87/88 de João Silvério Trevisan em  89/90 de Caio Fernando Abreu, na Oswald de Andrade. Essas experiência lhe permitiram desenvolver autocrítica e reconhecer a necessidade direta entre escrever e se expor. Urgências de Auroras revela-se e sintetiza-se a partir do próprio titulo. Foi escrito com urgência de anunciar e esperar por coisas mas claras, por novos começos, com pressa de assistir a chegada da luzes limpas das manhãs.

VAMOS DAR AS MÃOS / Lola Pedrosa

Lola Pedrosa começou compondo suas peças para escolas e festas de aniversario de criança ainda muito pequena, era considerada quase uma menina prodígio, e prezava os vigores do costume na época, nunca foi uma criança mimada, muito pelo ao contrario corajosa. Vamos dar as mãos? Ela tem dois nomes! Lola Pedrosa, ambos com as mãos dadas aos veteranos e jovens que são fortes desportistas, maratonistas e escritores.

VARAL DE VERSOS DIVERSOS / Vários Autores

Varal de Versos Diversos é uma antologia poética que reúne obras de seis diferentes autores e para eles a poesia é uma forma de contribuir para que se eleve o grau de humanização do homem. Na medida em que reflete e expõe os sentimentos, valores , inquietações e anseios espirituais, traz à luz os reflexos do contexto social e da realidade em que se vive.
Autores: Antonia Mantoam, Gean Carlos Silva dos Santos, Luis Lucindo de Azevedo, Maria Inês C. Semeghini, Valdir Nunes dos Santos, Vladimir Fernandes.

VASOS E VÉRTICES / Marly Nascimento Vissicaro

Poesia do Livro Vasos e Vértices: Em um cilíndrico tubo / mergulhava num liquido denso / Se vê através do vidro rotundo / e do fluido azul quase negro / uma ampulheta com areia / Branca.branca como a cal / que passa pr sua vida / Ela bóia,o tempo corre fatal... / Subindo a ampulheta até o seu teto / ilustra belo perfil e correto / Fiel ao lugar que habita / pelo meu guru ajudade / a ampulheta faz sua escalada / e eu conquisto também minha subida!...
Marly Nascimento Vissicaro nasceu em 25 de setembro de 1946, no bairro da Liberdade, em São Paulo, com o nome de Marly Nascimento Brasiliense reside em São Bernardo do Campo há quase 18 anos. Autodidata freqüenta cursos de literatura na busca de cada vez mais aprimorar seus conhecimentos do nosso riquíssimo idioma.

VÊNUS E OUTROS POEMAS / Márcio C.Pellison

Neste novo livro, Márcio celebra com bom humor a união dos opostos. Vênus proporciona ao leitor uma viagem descontraída ao mundo das idéias, onde seus versos revelam o lado poético do cotidiano e mostram de forma diferente vários aspectos da sociedade. Maisuma vez, fica comprovada a grande criatividade e o alto senso rítico do jovem poeta Márcio.
Marcel Antonio Assis Mendes de Oliveira

VERSISTÊNCIA ETC & TAL /José Ailton Ferreira (Bahia)

A poesia de Bahia é forte e questiona o nosso interior, os cantinhos mais secretos do sentir o fundo do poço, onde a realidade e a fantasia se confundem. Vai da briga à calmaria, do nosso espaço ao além, do real ao abstrato, fazendo através da palavra o testemunho do seu tempo, fazendo jorrar frases onde pluraliza os sentimentos, desenrolando o novelo pelo fio de dentro, e, assim cumprir a missão do escritor de testemunhar sua época e de falar coisas que são sentimentos do mundo.

VERSÔMETRO / José Ailton Ferreira (Bahia)

Repare bem a maneira como esse livro foi escrito. Numa parte, Bahia mostra seu ponto de vista político-social em textos ora irônicos, ora melancólicos. Não, não vou colocar trechos de poemas aqui neste espaço. Há o livro inteiro a ser lido. Repito. São ingênuos às vezes. Repito novamente. Não sei se isso é um defeito ou uma qualidade. Fica a critério de cada um. Em outra parte ele desfia a teia do romantismo. Eu sempre fico imaginando se ele deixava de assistir às aulas na escola para ficar escrevendo versos para aquela menina inalcançável. Será que foi isso? Em todo o caso, Bahia poderia plagiar aquela frase famosa, “vim, vi e venci”, com uma semelhante “vim, vivi e escrevi”. Fica a lição ao resto dos navegantes.  

VERSOS DE ONTEM / Humberto Del Maestro

Este pequenino livro é composto, em quase sua totalidade, de versos antigos, tempos da juventude, que se encontravam guardados há muito, gritando saudades na gaveta da escrivaninha. Recolhi-os com carinho, respeito e lágrimas, pedindo-lhes desculpas redobradas pelo silêncio prolongado e prometi-lhes que daria conhecimento ao mundo de suas existências. Embora escritos há mais de trinta anos, permanecem com a mesma seiva, porque ficaram congelados na geladeira do amor.

VESTÍGIOS DE MIM / Eliane Tavares de Oliveira

Em Vestígios de Mim o leitor encontra o lirismo profundo da autora que , mercando seus dias com a sua sensibilidade, fragmenta-os em versos de poesia, deixando marcado no tempo sua voz, que se contrasta com uma lágrima que rola e um grito que à realidade agita. A poetisa Eliane Tavares de Oliveira nasceu em São Bernardo, São paulo, em 24 de maio de 1979. Poetisa há quatro anos, tem uma série de poemas e sonetos, todos arquivados. Sendo Vestígios de Mim seu primeiro trabalho publicado, transmuta seus sonhos na vida e acredita na arte do poetar.

VIA LÁCTEA / Aldiva Leal

Que emoção,que bonito, que lição... São tantos os "quês" que serviriam para falar desta poetisa, pessoa que nos traz a convicção da importância do viver e não simplesmente deixar a vida passar, com seus 75 anos, preserva de forma brilhante o seu espírito, enriquecendo-o cada dia mais, mantendo-o jovem e belo, denxando que dele fluam palavras mágicas, repletas de pensamentos que se traduzem em amor, que nos fazer parar para nos dobrarmos à beleza da pureza, carinho e sonhos de uma experiência longa, de uma alma que acumulou tanto espaço nobre para, de forma tão espontânea, já demonstrada nos seus dois livros anteriores.

VISÃO ONÍRICA DE AFRODITE / J.A.Silva e Selma Ratis

Ah, se não fosse pecado...! / Penetraria em seu olhar calado,/Adivinhando o que ele tem falado / Sem ter ninguém pra nos dizer: não! / Faríamos tudo o que manda / O meu e o seu coração / E quem está em seu olhar estampado./ Hum!... Minha mão roçaria / Seu peito forte. Eu deixaria .... / Do poema Ah, se não fosse pecado!

VITRINES DA VIDA / Neiva Pavesi

Como o título desta obra já o diz, trata-se da transparência de uma vida. Importante salientar a divisão que a autora, Neiva Maria Pavesi, conseguiu fazer para diferencia um período vivido mantendo uma estrutura familiar pela melhor formação de seus filhos, dando em sua primeira parte, uma visão panorâmica de uma vida, e, na segunda parte, com homenagens especiais dedicadas exclusivamente aos seus entes queridos, depois de sua família propriamente dita.

VIVÊNCIAS AMAZÔNICAS - 3 ª edição / Aparício Carvalho

Aparício Carvalho conseguiu aliar a percepção intuitiva do poeta aos seus profundos conhecimentos científicos da psique humana. Essas duas características deram à sua obra beleza lírica e profundidade reflexiva. Sem esquecer a harmonia do verde cenário amazônico, ele não deixou de penetrar nos labirintos dos conflitos humanos, hoje tão presentes em todas as camadas sociais.

VIVENDO A REALIDADE / Neilde Ferreira de Souza

Estas são as poesias de Neilde, que escreve linhas profundas sobre nosso dia-a-dia neste mundo em evolução. Entre linhas e palavras, ela mostra a dura realidade que vivemos. Sua poesia "ilusão",por exemplo, faz parte da minha vida. A autora expressa com clareza as dificuldades e os problemas pelos quais se passa na vida. Neilde sabe como transmitir todos os sentimentos e mensagens, mexendo com nossos sentimentos. Respeitosamente agradeço a Deus, que deu a ela o dom de transmitir tão claramente as emoções.
Suemi Okimuca

VÔO LIVRE / João de Brito

Vôo LivreEnsaios de Poesia, Contos do Cotidiano é seu primeiro livro. João de Brito, pseudônimo com o qual preferiu assinar sua obra, é humanista convicto simples por natureza e perseverante por vocação. Vôo Livre é um livro dividido e uno ao mesmo tempo. Dividido porque o autor mostra-se poeta na primeira parte e prosador a seguir. E uno porque, embora se expressando em linguagens literárias diversas, trouxe à tona o seu personalíssimo talento artístico e criador. O poeta João de Brito, como tal, volta-se todo à vida, à natureza, ao amor, à juventude, à trepidância da cidade, às reminiscências, quase sempre a sacralização da beleza feminina.

VORAGEM / Marcelo Cardoso

A poesia de Marcelo Cardoso, toda ela, é de uma plasticidade aparentemente emblemática e impressionista. Ao mesmo passo, é uma poesia plena de sutilezas, até nos poemas de apelos sociais mais fortes. Nunca é "arrebatadora". O seu lirismo é tênue, sutil, às vezes disfarçado. O seu versejar, pouco importa o tema abordado, levita sempre dentro daquela densidade poética, que torna a criação quase corpórea e palpável. Se é assim é pórque a sua poesia é bem trabalhada em cada verso, em cada estrofe, ao correr de quaisquer dos seus poemas. Bem trabalhada não apenas quanto à expressão poética, o que já é arma poderosa mas, igualmente,e em particular, nacontenção do seu dizer comodizer criador, o que leva suas criações a uma beleza quase inconsútil.
 

VOZES / Willians Vieira Sales

Estes poemas são, na verdade, vozes interiores deste poeta. Não apenas as vozes da cartase criadora de qualquer poeta. São estas, evidentemente, e mais os apelos interiores em procura de uma emotiva libertação quase sempre inalcançada. Para além dos temas que Willians Vieira Sales aborda, suas criações, traduzem sentimentos imprecisos de queixa e dor, e explodem sensivelmente quando a presença do amor e da solidão tomam vulto. A solidão, de traço até certo ponto romântico, é uma das vertentes motivadoras do impulso criados deste poeta; a outra de igual dimensão, é o Amor, no seu sentido amplo, do abstrato ao possessivo.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home