Dados Técnicos
Reencontro no Majoel
Albino Cassiolato
Scortecci Editora
ISBN 978-85-366-0973-7
Ficção Brasileira
Formato 14 x 21 cm - 80 páginas - 2007

Disponível para venda na Livraria Asabeça, Rua Dep. Lacerda Franco, 187, Pinheiros, São Paulo, SP, CEP 05418-000, telefone (11) 3031-2298 ou na Livraria Virtual Asabeça
Reencontro no Majoel
Em Reencontro no Majoel, o autor Albino Cassiolato, utiliza-se de sua formação em teologia para direcionar uma retrospectiva em fatos religiosos do passado até chegar em um reencontro das almas de seus personagens no incêndio do edifício Majoel. Caminhando sua narrativa pela opressiva Roma, pelas atrocidades no Coliseu, em suas sangrentas batalhar de arena, traz seus personagens a resgatarem suas culpas e erros cometidos. Entre fatos reais e ficção, mostra como as experiências na Terra ensinam e constroem ao longo do processo de reencarnação, que lapida a alma humana, reorganizando-a e transformando-a.
Albino Cassiolato

Albino Cassiolatto nasceu em Olímpia, São Paulo, em 6 de abril de 1929. Casado com Maria Vilma Volpe Cassiolatto, com quem teve três filhos: Solange, Hamilton e Cibele, e quatro netos: Carolina, Larissa, Rodrigo e Giovanna. É professor do ensino fundamental, contabilista e advogado. Iniciou seu curso superior na Faculdade do Largo São Francisco (USP), mas em razão de seus encargos profissionais, concluiu-o na Faculdade de Direito de Bauru.

No ano de 1972 fez um curso de especialização em Direito Tributário, sob a orientação do Prof. Dr. Rubens Gomes de Souza, pela UNAERP de Ribeirão Preto. Detém o curso de Gerência de Alto Nível em Administração Tributária, realizado na Fundação Getúlio Vargas (São Paulo), nos anos de 1974/75. Freqüentou um curso de Teologia ministrado pela Cúria Metropolitana de São Paulo, no período de 1981/83.

Aprovado em concurso público para o encargo de Fiscal de Rendas do estado de São Paulo, posteriormente Agente Fiscal de Rendas, assumiu suas funções em 19 de setembro de 1952, aposentando-se em 30 de janeiro de 1990.

Desempenhou todas as funções executivas da área fiscal, desde a Chefia de Posto Fiscal até a de Diretor Executivo da Administração Tributária da Secretaria da Fazenda.
Iniciou suas atividades públicas como chefe dos Postos Fiscais de Guaraci, de Santa Adélia e Bebedouro. Exerceu as funções de Inspetor Fiscal substituto de Novo Horizonte e Jaboticabal, e de Inspetor Fiscal titular de Barretos e Araraquara. Foi Diretor Executivo da Administração Tributária da Secretaria da Fazenda, quando seu aposentou. Atuou como juiz do Tribunal de Impostos e Taxas, no período de 1986 a 1997.

Nos anos de 1990 a 1994, detendo cargo em comissão, foi diretor da Escola Fazendária do Estado de São Paulo. Em 1995, passou a assessorar o Deputado Estadual Celino Cardoso, como seu Chefe de Gabinete, havendo inclusive desempenhado funções de Chefe de Gabinete da Casa Civil na administração de Celino, como Secretário da Casa Civil, no Governo Mário Covas. Continua ainda como Chefe de Gabinete do Deputado Celino.
É autor dos livros O pecado maior, Perdoem-me se puderam e Giovanna, todos da Scortecci Editora.