Dados Técnicos
{As Pedras e as Fitas}
Catarina Setúbal de Rezende
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-1118-4
Formato 14 x 21 - 124 págs.
1ª edição - 2008
{As Pedras e as Fitas}
Na areia do cotidiano escondem-se cristais de poesia. para encontrá-los não é preciso ignorar nem escapar da materialidade das coisas, cores, cheiros, sabores, texturas, nem do peso do corpo ou da vassoura, nem das palavras simples com que se diz e se tece a vida real, nem das perdas nem das cargas, nem dos ritmos do tempo que muda, tempestade e calmaria, e passa. É do ofício de poeta garimpar o brilho surpreendente do cristal no meio do pó. Catarina Setúbal de Rezende sabe do ofício e oferece-nos seus poemas densos/leves, sóbrios/ricos de sensações, lampejos de luz que fazem rebrilhar o sublime no cotidiano. Maria Valéria Rezende
Catarina Setúbal de Rezende
Catarina Setúbal de Rezende nasceu no Rio de janeiro e vive, atualmente, em Niterói. Fez graduação e pós na PUC/RJ em comunicação Social e Teoria da Literatura Brasileira. Defendeu sua tese em 1986, em cima da fortuna crítica de João Cabral de Melo Neto, com o instrumental da Teoria da Recepção, introduzida no Brasil por seu orintador, prof. Luiz Costa Lima, através dos auotres Wolfgang Iser e Hans U. Gumbrecht. Nessa época também recebeu os ensinamentos do escritor Silvano Santiago e do poeta Affonso Romano de Sant´Anna. Este último a estimulou a fazer da poesia um projeto de vida. O interesse sobre literatura, contudo, remonta os tempos de menina e persistiu mesmo no ambiente de trabalho, onde obteve o primeiro lugar num concurso de poesias promovido no BNDES, em 2004, cujo corpo de jurados era composto por Ferreira Gullar, Paulo César Pinheiro e Alcione Araújo.
Este livro foi realizado a partir do estímulo de seus colegas, notadamente, José Eugênio de Araújo, promotor do evento Café&Poesia, no Banco, entre os anos de 2004 e 2005, e incentivado pela professor Lubélia Dantas do Centro Educacional de Niterói (CEN), e pelos escritores Maria Valéria Rezende e Caio Porfírio Carneiro.