Dados Técnicos
Inspiração - Poesia Reunida
Marília do Céu

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-1105-1
Formato 14 x 21 - 376 págs.
1ª edição - 2008
Inspiração - Poesia Reunida

Marília do Céu reuniu nesta obra toda sua produção poética. Desde o primeiro poema de Inspiração, sua iniciação literária, ao último Senti (Tipografia Diário), numa rosa-dos-ventos girando desde algumas décadas, o seu arco-íris poético mostrou-se sempre liricamente diversificado e cósmico. Torna-se, por isto, impossível, em apresentação ligeira, analisar detidamente suas criações. Necessário um ensaio para isto. Não pelo número de poemas reunidos em livros aos longo dos anos até o mais recente, mas pela pujança artística, que evoluiu naturalmente no seu como dizer criador e, ao mesmo tempo, manteve-se una pela sensibilidade personalíssima de versejar. Do começo, no passado, aos dias presentes, a poetisa conservou os mesmos sinais sensíveis e pulsantes nos textos criados e uma diversificação temática que se ampliou dentro dos critérios críticos de observação de si própria e do mundo que a cerca... Caio Porfírio Carneiro.

Marília do Céu
Marília do Céu Borges Ribeiro, nasceu em Portugal, na cidade de Mirandela, província de Tras-os-Montes, a 21 de março de 1936. Escreveu seu primeiro verso aos 8 anos. Na juventude, colaborou no jornal, "Gazeta do Sul de Montijo", com poesia e conto, sendo prêmio em conto. Em 1955, já casada, embarcou, com seu marido, para São Tomé, província africana portuguesa e, no mesmo ano, para Angola, onde nasceu sua única filha. Voltou para São Tomé e posteriormente de novo para Angola e em 1958 para Moçambique, fixando residência na cidade de Lourenço Marques, hoje Maputo independente. Escreveu em Moçambique seus livros de poesia "Raízes de verdade", "Os olhos esperam Sol" e "Senti". Apresentada no seu primeiro livro, pelo escritor e jornalista José Rodrigues Júnior, conhecido como o famoso patriarca das letras de Moçambique, sendo o autor da capa (Oliveira da Paz), seu marido, António Gabriel Ribeiro, artista plástico e decorador. Sua poesia foi muito bem recebida pela imprensa escrita e falada, nos jornais locais "Jornal de Notícias", "Diário" e "Brado Africano". No Rádio Clube, emissora oficial, no Programa das Forças Armadas, de Lisete Lopes, no programa, Delta, de Estrelas, de Maria Helena Bramão. Declamou na Sociedade de Estudos, ao lado de poetas, como Maria José Maldonado, Olga Pedro, Natércia Irtezel, Anunciação Prudente, António Cairu, e tantos outros que marcavam esse tempo, fazendo parte de uma classificada tertúlia.
Veio para o Brasil em 1978. A sua poesia tem bordado estes céus brasileiros, na Rádio Cometa, de Alberto Maria Andrade, na Rádio ABC, de Santo André, no programa Portugal Trilha Nova, de Varela Leal, senfo colaboradora dos mesmos em programas de televisão: "Caravela da Saudade", de Alberto Maria Andrade, e no programa "Todos Cantam a Sua Terra", de Santos Mendes, sendo colaboradora dos mesmo. Leu poesia na Chácara de Alfredo, casa de fados, ao lado das fadistas Mimi Varela, Maria Augusta, Nazaré, Irene Coelho, Alfredo Ribeiro, Roberto Leal e tantos outros que passaram pela Chácara, cantando ao lado de grandes guitarristas, como o mestre da guitarra portuguesa, professor Manuel Marques. É cronista do jornal português "Notícias de Mirandela", e tem feito a cobertura da entrega do Troféu "Mulheres em Sol Maior", conhecido como o Oscar da mulher brasileira, do qual também pe laureada.
Sócia, da União Brasileira de Escritores desde que veio para o Brasil.