Dados Técnicos
Enseada do Segredo
Morgana Gazel
Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-85-366-1138-9
Formato 16 x 23 - 224 páginas
1ª edição - 2008
Enseada do Segredo
Frederico, um adolescente de dezessete anos, vivia num povoado à margem de uma aprazível enseada, onde costumava buscar alívio dos males que o afligiam.
Ele pressentia, em torno de si, algo errado. De fato, havia um doloroso segredo que acabou escapando através de portas entreabertas e de estranhas conversas.
Ao descobri-lo, Frederico sentiu-se obrigado a fazer grandes mudanças em sua vida; uma delas, mudar-se repentinamente para outro país, do qual só conhecia o idioma. Ele acalentava a esperança de se livrar da tenebrosa realidade desvelada pelo segredo. Este, contudo, o acompanhou durante a viagem e, por um bom tempo, manteve o aprisionado numa rede de insuportáveis sentimentos.
Depois que Frederico se acostumou à condição de estrangeiro solitário, uma inesperada situação, levou-o a retornar de imediato a sua terra. 
Estaria ele preparado para o que teria de enfrentar? Ou, diante dos novos desafios, voltaria para sua antiga residência e correria a se refugiar no mar da pequena baía?
Os primeiros sinais da arte de escrever insinuaram-se, em Morgana Gazel, na adolescência; naquele período, ela se distraía escrevendo pequenos textos descritivos. Mais tarde, graduada em matemática e exercendo a função de analista de sistemas, fazia poesias. Tempos depois, tornou-se psicóloga. Agora, após vários anos na prática desta última profissão, faz uso de sua habilidade com a escrita, para falar dos dramas humanos através da ficção.
Ela consegue seu intento, na presente obra, sem recorrer às figuras de mocinhos e bandidos como símbolos de forças oponentes. Em vez disso, leva o embate dessas forças aos conflitos íntimos, engendrados por sentimentos e valores dos personagens diante dos fatos que a realidade lhes impõe.
Assim, Morgana Gazel criou um romance de cunho psicológico, em cujas cenas o leitor poderá reconhecer-se e realizar o que Clarissa Pinkola Estés chamou “O dom da história”.
Morgana Gazel
Os primeiros sinais da arte de escrever insinuaram-se, em Morgana Gazel, na adolescência; naquele período, ela se distraía escrevendo pequenos textos descritivos. Mais tarde, graduada em matemática e exercendo a função de analista de sistemas, fazia poesias. Tempos depois, tornou-se psicóloga. Agora, após vários anos na prática desta última profissão, faz uso de sua habilidade com a escrita, para falar dos dramas humanos através da ficção.
Ela consegue seu intento, na presente obra, sem recorrer às figuras de mocinhos e bandidos como símbolos de forças oponentes. Em vez disso, leva o embate dessas forças aos conflitos íntimos, engendrados por sentimentos e valores dos personagens diante dos fatos que a realidade lhes impõe.
Assim, Morgana Gazel criou um romance de cunho psicológico, em cujas cenas o leitor poderá re-conhecer-se e realizar o que Clarissa Pinkola Estés chamou “o dom da história”.