Dados Técnicos
As Maravilhas do País de Alice
Alice Venturi
Scortecci Editora
Literatura brasileira
ISBN 978-85-366-1236-2
Formato 13 x 19 - 80 páginas
1ª edição - 2008
As Maravilhas do País de Alice

“Gosto do nome dela e do nome do livro: As maravilhas do País de Alice. Uma inversão básica para que a gente lembre que nunca é o personagem que importa, e sim as suas descobertas. Alice Venturi tem uma prosa poética e é uma pessoa maravilhada com o mundo, não só o dela, mas o nosso também, e extrai dele coisas que já haviam se tornado quase invisíveis. Quem vai negar que precisamos de guias para o invisível? Vida longa ao sexto sentido dessa garota.” Martha Medeiros/Escritora

"Um país onde nenhum produto interno é bruto e a balança comercial jamais se desequilibra. Cujo passaporte consiste somente numa enorme vontade de absorver o melhor da vida. Visto? Bem, até onde me lembro isso ela jamais exigiu. O mundo de Alice reflete, como um espelho perfeito, o que de melhor existe em quem nele entra. Ali o único crime é não ser feliz." Alvaro Leme/Jornalista

Alice Venturi

"Descobridora e fundadora de seu próprio País, Alice Venturi vem produzindo pequenas grandes obras há quase dez anos, sempre no desbravamento de mundos tão distintos quanto complementares. Literatura, pintura, artes plásticas. Esse diálogo entre as diversas faces da arte é o que leva também para a sala de aula, onde leciona para pessoas de todas as idades. E é essa mesma experiência com diversos segmentos artísticos que faz com que seus textos tenham a dinâmica e o movimento tão próprio da pintura e a concretude e temporalidade das artes plásticas. Formada em História da Arte na UERJ, essa carioca fez especialização em Arteterapia, é produtora artística, pinta, canta, toca, ensina e ainda colore a vida de quem a conhece. Alice Venturi é um convite ao presente. Não ao que passa, mas ao que está passando. E este é seu primeiro livro publicado". Duda Suliano

“No Brasil, a cada esquina existem literatos jogando peladas com as palavras. Uma multidão de pernas de pau. Mas deste suor todo, deste esforço, alguns se aprimoram. E existem ótimos escritores que saem desses campos de várzea e se tornam verdadeiros artífices da palavra. Os modernos campos de várzea literárias são os blogs. O poeta, o contista, o cronista e o escritor contemporâneo não é um pré-moldado das universidades ou das academias. Destes veios acadêmicos, espremendo, sai um ou quase nada. A renovação da literatura está se fazendo nos blogs. Eles vieram para democratizar o fazer literário. Alice Venturi é uma peladeira que se formou nos blogs. Blog que virou livro e que hoje virou página: www.aliceventuri.com.br
Aqui, como lá, você encontrará Alice em toda a sua delicadeza. Ela tem um estilo leve, translúcido. As palavras voam como plumas ao vento, pura magia. Alice diz que escolheu escrever por não saber cantar, mas canta. Escreve por música, pura música. Tem a delicadeza e a suavidade de um piano tocando em surdina, uma música ao longe, melodia que te invade e comove. Ela rouba seus versos e crônicas do Infinito, antes mesmo da palavra se formar, quando ela é só som.” Mano Melo/Poeta