Dados Técnicos
ERÓTIKA - Uma vida contada em poemas
Su Angelote

Scortecci Editora
ISBN 978-85-366-1187-7
Poesia
Formato 14 x 21 - 156 páginas
1ª edição - 2008
ERÓTIKA - Uma vida contada em poemas
ERÓTIKA é um livro de poemas e poesias escritos nos meus dias conturbados e/ou alegres.
Publicar ERÓTIKA é confrontar-se com velhos padrões familiares, é se desnudar publicamente e não temer as críticas nem os falatórios familiares, como se diz aqui no Nordeste.
No meu Prefácio, mostro a mulher que sou, uma mulher em busca da harmonia, mas também ousada, vivendo nos seus poemas, as ficções de múltiplas caras.
ERÓTIKA, mostra a mulher carente, amada, vivida, sensata, mas também mostra a mulher ousada, nem um pouco pudica, e extremamente despojada.
O que eu espero com o livro, é passar para todas as mulheres, a ousadia de nunca guardar o que sente, sempre pôr pra fora todo sentimento que nos repudiam ou nos engrandecem, nos fazendo “mulheres” cheias de preconceitos ou cheias de vontade de viver, com sentimentos tão lindos guardados sob travesseiros, onde a realidade nos faz acordar a cada dia que nasce.
Guardadas as devidas proporções, onde também faço poemas para quem amo, ERÓTIKA, é um livro para quem é amante, amante da vida, da noite, do luar e das estrelas.
Su Angelote

Sueli Maria Rodrigues Alvarez, nasceu em 1957, no Recife. Neta de espanhóis, estudou na Universidade Católica de Pernambuco; casada, hoje usa o nome de Su Angelote, amante da poesia e apaixonada pelas letras. Su Angelote é uma mulher simples, dedicada e determinada, que deseja tornar seus projetos de vida e desafios pessoais, nesse livro encantador, oferecendo o melhor de si, e aspirando sempre, aprimorar sua cultura.

“Nasci escrevendo...” Diz a escritora: “Sempre me encontrei rabiscando alguma coisa em algum lugar. Lembro que trabalhava num escritório, em 1975, onde minha mesa tinha um bloco de papel que media 80x40cm. Isso facilitava meus rascunhos, me via sempre escrevendo ali, no final do dia, guardava aquelas anotações, que no final, terminava em um poema”.
Minha juventude foi solitária, não gostava de companhia, me sentia bem, sozinha trancada no meu quarto minúsculo doado pela minha, numa casa de 12 pessoas e apenas três quartos.
Meu pensamento corria entre aquelas pequenas paredes e eu me sentia grande. Não precisava de mais, ali eu era importante, era feliz.”

No seu primeiro livro, Su Angelote, retrata em poemas, a vida de uma mulher ousada, despojada e amada.

“O ser humano tem algo de sigiloso e impenetrável”.
Não gosto dessa parte do ser humano.
Devemos ser abertos e transparentes.
Aprendendo a nos descobrir, aprendemos a conhecer os outros e o que vem da essência de cada um.
Por isso, resolvi escrever esse livro, e deixar
Um pouquinho de mim para vocês.
Descubram-se também...
Isso faz parte da nossa vida!” Su Angelote