Dados Técnicos
Carne e Alma
Cintía Santomario
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-1241-6
Formato 14 x 21 - 56 páginas
1ª edição - 2008
Carne e Alma
Cíntia Santomario nasceu em Resende no Estado do Rio de Janeiro. Passou a infância e adolescência em Minas Gerais, mais precisamente em Três Corações. E foi lá que, ainda na escola, percebeu que gostava de escrever poemas. Nas aulas de português, saía-se bem nos versos. E desde então, sonhava em escrever um livro.
O tempo foi passando e junto com ele Cíntia foi externando seus sentimentos, suas experiências e impressões em forma de poesia. Sempre guardando os seus originais, escritos no primeiro pedaço de papel que tinha a mão: guardanapo de lanchonete, folhas de rascunho do serviço, verso de prova escolar (quando a terminava e ainda tinha tempo, escrevia poemas, pensamentos...).
Mesmo com alguns períodos, por ela chamados “ausência de inspiração poética”, sempre voltava a fazer suas anotações.
Casou-se em 1995 e tem um casal de filhos. Reside atual-mente na cidade, também mineira, de Paraisópolis (onde venta “pra mais de metro”).
Em 2005, montou seu primeiro livro: Minha Vida, Uma Constante Poesia. Mas não o publicou.
Aos 34 anos, resolveu se conhecer melhor. E através da poesia, apresentar aos outros um outro lado do seu “EU”.
Escreveu, transbordando emoção pelos poros, e descreveu sentimentos antes guardados no seu mais íntimo e secreto baú.
O que resultou neste livro, onde se poderá conhecer da autora, um pouco da alma e “provar” um pedaço da carne.
Saboreiem!
Cintía Santomario

“Quem me receberá, ao atravessar o arco-íris??”
Estes versos de Cíntia Santomario incitam-nos a estender os braços e recebê-la, e a prosseguir a caminhada parando em fontes, leitos, madrugadas... Deixando sua voz seguir por todo o corpo: a “sensibilidade feminina”.
Dizem que não conhecemos as mulheres. Eis aqui, uma oportunidade de mergulhar nas sensações femininas – em suas fantasias, devaneios... – Enfim, uma oportunidade de sentir a carne pulsando na alma. Benedito Carlos – Poeta Paraisopolense