Dados Técnicos

Joaquim Gomes de Souza - Souzinha
Entre o Cálculo Integral e os Poemas Universais
Gastão Rúbio de Sá Weyne
Scortecci Editora
Biografia
ISBN 978-85-366-2816-5
Formato 14 x 21 cm
96 páginas
1ª edição - 2012

Joaquim Gomes de Souza - Souzinha
Este livro é resultante de um estudo sobre a vida e a obra de um grande matemático brasileiro, Joaquim Gomes de Souza – Souzinha, amplamente conhecido em países da Europa, mas, frequentemente esquecido em seu próprio País. Buscou-se uma apresentação sinóptica sobre aspectos relevantes da obra de Souzinha relativa ao Cálculo Integral, Mélange de Calcul Integral (Miscelânea de Cálculo Integral) e aos Poemas Universais, (Anthologie Universalle – Choix de Meilleures Poésies de Diverses Nations dans les Langues Originales (Antologia Universal – Escolha das Melhores Poesias de Diversas Nações nas Línguas Originais).

Os biógrafos de Joaquim Gomes de Souza – Souzinha ressaltam que este grande matemático, o marco inicial da pesquisa matemática no País, foi um autodidata, primando pelo ineditismo, apesar de seu isolamento. Firmou-se definitivamente no campo científico com a aprovação de sua tese (Sobre o Modo de Indicar os Novos Astros sem Auxílio de Observações Diretas), motivado pela descoberta de Netuno, dois anos antes, por Leverrier, que trata do problema de saber se a partir das perturbações da trajetória de um astro ou planeta é possível chegar à determinação de mais de um planeta perturbador.

Foi reconhecido como um sábio na Académie des Sciences de Paris onde apresentou o trabalho “Memória sobre a determinação das funções incógnitas que entram sob o sinal de integral definida”. Foi também reconhecido na Royal Society of London (1856), onde resumos de seus trabalhos foram apresentados pelo famoso físico G. G. Stokes. Apresentou, nessa última instituição, uma memória sobre o som e outra memória sobre o teorema de Cálculo Integral e suas aplicações a soluções de problemas de Física Matemática. Com base nos textos escolhidos por Souzinha em sua Antologia, considerando-se o universo amostral dos poemas ingleses e franceses, emerge o bom gosto na escolha, o conhecimento linguístico, a amplitude do conteúdo da obra, além do grande esforço despendido para apresentar, no campo dos poemas universais, um trabalho relevante e valioso, principalmente se for levada em conta a época em que foi elaborado.
Gastão Rúbio de Sá Weyne

GASTÃO RÚBIO DE SÁ WEYNE
1. FORMAÇÃO ACADÊMICA DE PÓS-GRADUAÇÃO: Pós-Doutorado em Design Projects in Chemical Engineering, University College London, 1985; Doutor em Engenharia Química (Escola Politécnica da USP, 1984); Mestre em Engenharia Química (Escola Politécnica da USP, 1976); Livre-Docente em Petroquímica (Departamento de Engenharia Química da Escola Politécnica da USP, 1987); Livre-Docente em Operações Unitárias na Pro-dução de Medicamentos e Alimentos pela Faculdade de Medicina do ABC (2008); Doutor em Direito pela Faculdade de Direito da USP (2004).
2. FORMAÇÃO ACADÊMICA DE GRADUAÇÃO: Engenheiro Químico (Instituto Militar de Engenharia, Rio–RJ, 1964); Bacharel em Direito (Faculdade de Direito da USP, 1995); Bacharel em Matemática (Instituto de Matemática e Estatística da USP, 1967); Licenciado em Matemática (Instituto de Matemática e Estatística da USP, 1967); Curso da Academia Militar das Agulhas Negras, 1956 (Tenente-Coronel Reformado).
3. ATIVIDADES PRINCIPAIS: Professor Associado da Escola Politécnica da USP (aposentado); Professor Titular da PUC–SP, de 1980 a 2005; Professor Titular da Universidade Mackenzie, de 1972 a 1983; Diretor da Escola de Engenharia da Universidade Mackenzie, de 1978 a 1981; Professor Titular das Faculdades Oswaldo Cruz, de 1973 a 2002; Engenheiro Químico do Exército, na reserva em 1980, como Tenente-Coronel; Professor Titular Pleno da FAAP, de 1998 a 2005; Professor Titular da Faculdade de Medicina do ABC, de 2000 a 2011.