Dados Técnicos

Versos Inversos
Wilson Quintaneiro
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-2952-0
Formato 14 x 21 cm
160 páginas
1ª edição - 2013

Versos Inversos
O carioca e cosmopolita Wilson Quintaneiro nos encanta nesta obra. É um exímio contista que bebeu na fonte machadiana. Apesar do talento para os contos, se deixou aventurar pelo mundo da poesia que o laçou de maneira ímpar e o fez transpor, com maestria, todo o sentir. Percebemos isso nitidamente no trecho:

Sofrer sem fim. É possível.
Falar dormindo. Esquisito.
Sorrir da dor. É risível.
No fim dos sonhos. Acredito.

O autor deixa aflorar as mais diversas temáticas. Aborda em algumas de suas pérolas sua ligação harmônica com a terra e sua preocupação com a preservação do meio ambiente, tarefa que o acompanha pela vida.

Wilson Quintaneiro

Mesmo tendo nascido no Rio de Janeiro em 1927, vivi minha infância com os pés no chão, nos subúrbios onde havia quintais, cadeiras nas calçadas, comadres e vizinhos. Meu avô materno era um pequeno produtor rural. Minha avó, parteira, se encarregava de trazer à luz novos seres. Vivi, assim, ouvindo conversas do povo; povo pobre e sofrido, mas capaz de dizer coisas. Acostumei-me a ouvir a conversa dos outros (falta de educação, segundo meus pais). Viajei muito, ouvindo causos contados pelo pessoal dos interiores, não só das Gerais, como de outros estados, principalmente do nordeste. Agora, em Goiás, encontrei grandes contadores de causos. Assim, resolvi passar para o papel as conversas e os causos que ouvia e ouço. Claro que, para isso, fui obrigado a criar alguns personagens capazes de dizer com suas próprias palavras, as verdades ou meiasverdades de cada um. Portanto, não faça caso dos causos que conto. São causos por acaso.