Dados Técnicos
Sal a Gosto
Contos e Crônicas
Diego Araújo da Rosa
Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-5554-3
Formato 14 x 21 cm
120 páginas
1ª edição - 2018
Sal a Gosto
Os textos são de leitura rápida. A escrita, clara e objetiva. Nas entrelinhas, há a intenção de escapar da ideia do livre-arbítrio como principal determinante da ação humana, elegendo, como protagonista, o meio, as instituições em volta. A temática é variada: morte, amor, teoria econômica, sociologia, existencialismo, redes sociais... As tramas se desenrolam em ambientes diversos: na internet, num pub, nas ruas, no trabalho, dentro de casa, num campinho de futebol... O palco é a época atual, a hipermodernidade. O personagem, o homem comum.
Diego Araújo da Rosa

Diego Araújo da Rosa é natural de Torres (RS). Nasceu em 1985. É funcionário da Caixa Econômica Federal desde fevereiro de 2013. Formou-se em Economia em novembro de 2010 pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC). Escrever – conto, crônica e poesia – sempre foi seu hobby. Em termos de literatura, gosta de autores de diferentes escolas e gêneros, entre eles Khalil Gibran, Juremir Machado da Silva e Nicolas Behr. Em 2008 e em 2014, foi, respectivamente, um dos selecionados na 17ª e 23ª edições do Concurso Poemas no Ônibus e no Trem. Em 2012, foi um dos selecionados na 19ª edição do Concurso Histórias de Trabalho, categoria conto. Em 2014 fez parte da antologia literária da VIII CLIPP com o poema “Tempos Hipermodernos”. Sal a Gosto é seu primeiro livro individual e começou a ser produzido há pelo menos oito anos. Entre suas bandas mais ouvidas estão Beatles, Mutantes e Rolling Stones. Entre seus pintores prediletos encontram-se Vincent van Gogh, Edward Hopper e Munch. Na estante de seus filmes favoritos estão A Doce Vida (1960), Tempos Modernos (1936) e O Show de Truman (1998). Em termos de MPB, gosta de Elis Regina, Chico Buarque e Tom Zé. Entre seus cartunistas mais admirados estão Pawel Kuczynski, Andy Singer e Saul Steinberg. Entre os documentários que mais o impressionaram encontram-se A Vida É um Sopro, sobre as ideias de Oscar Niemeyer, e Como a Arte Fez o Mundo, um tributo à imaginação. Em termos de Ciências Sociais, estuda autores de diferentes ideologias, entre eles Keynes, Marx e Smith. Atualmente está lendo Extensão do Domínio da Luta, de Michel Houellebecq.
Contato:
diegoaraujo.alemao@gmail.com