Dados Técnicos
Meu Destino Era Apanhar/ Como Um Saco de Pancada
Quem Queria Me Espancar/ Não se Detinha, Por Nada
Só que o "Bom", Menos Fraterno,/ Foi Mais Cedo Para o Inferno
Levar Troco, de Estocada...
Dias de Cordel

Scortecci Editora
Cordel
ISBN 978-85-366-5785-1
Formato 14 x 21 cm 
64 páginas
1ª edição - 2018
Meus Dias Imemoráveis
Escrever memórias não significa apenas relembrar o tempo que continua sendo o mesmo e eu passando através dele. Todo mundo esquece alguma coisa, quando escreve memórias. Vamos passando através do tempo que, quer queiram ou não, vai continuar por aqui. Nós é que estamos passando, "caminhando" para transpor a "divisória" desse mesmo tempo que aqui vai ficando. Divisória aqui, quer dizer morte ou a porta de passagem para o mundo do Além, com escala no "sumitério", que é lugar de sumir. Isso não é saudosismo porque as frustações podem continuar e até se perpetuarem. Não há quem sinta saudade de coisas ruins. Talvez o leitor não queira me acompanhar nessa viagem "indigesta", ao mundo do Além. Qualquer uma caminhada tem acidentes de percurso. Alguém culpa o destino mas ele nada tem a ver com isso.
Dias de Cordel