Dados Técnicos

...Lado de Lá!!!
ISBN 85-366-0172-8
Poesia - JS 3692
Formato 14 x 21 cm - 72 páginas
1ª Edição - Ano 2005

Disponível para venda na Livraria Asabeça, Rua Dep. Lacerda Franco, 187, Pinheiros, São Paulo, SP, CEP 05418-000, telefone (11) 3031-2298 ou na Livraria Virtual Asabeça

...Lado de Lá!!!

Quando o poeta sente as dores do nascimento, busca a solidão como parteira e, ambos, oferecem à luz o fruto da incontinência.
Se desejas ser poeta, basta sê-lo. Escreva e só mostre a alguém de tua terna confiança. Ouça-a! Mas, atenda o que segreda o vosso coração. Uma dica: inspiração e transpiração são comungadas.
Aprenda a senti-las.
Ah!
Qual a melhor escola? Escreva; crie e o estilo acompanhará a criatura ou, esta, àquela. Pouco importa! Prá valer mesmo é o romper da inércia. Todavia, vos aparte da pressa; tal qual o agricultor tolerante, sabiamente observa os sinais do tempo!
Mãos à obra. És capaz!

Genivaldo Pereira dos Santos

Genivaldo Pereira dos Santos, por si mesmo:
- confesso que franzi a testa e relutei para propor a presente apresentação, até porque costuma ser uma atividade afeta a outrem. A questão central é: - quem do universo literário me conhece de modo convivente; ou, quem do rol de amigos tem destreza associada a tempo para socorrer-me?! No corre-corre, soube até de prestações de serviços... É! Apresentador profissional! O dito cujo ouviria minhas histórias para em seguida me vender. Absurdo! Há, igualmente, quem venda a estadia numa festa; inaceitável! Mas, fato. Reeditaram as carpideiras... Ufa, inda bem não se tratar de funeral!!!
Tudo fortalecia a reluta para abolir a presente apresentação: entretanto, o editor e, alguns amigos incentivadores, argumentavam ser complementar à obra, aproximando-a do formato usual de editoração. Sabe quando alguém casa? Muito que rola no dia foge ao domínio dos donos da festa! Eis, de modo simplificado, quando estamos no corre-corre a preparar um lançamento. Multiplique por dez, se inédito. Idem à imagem do casamento! Mesmo não sendo marinheiro por acepção, na prática, é só o que poeta faz:- viagens! Agora sei o que você já sabia...Estou enrolando.
Infância...? Ótima! Mãe? Uma leoa:- muito intransigente na defesa dos filhos. Aplicada em nos mostrar sempre a tríade: dever/direito/justiça! Feliz, por natureza!!! Achava-se cantora! Razoável... Para fazer o senso de juízo ensinado! Por demais, engraçada!!! Irmãos? Seis. Sou o quinto. Pai?! Só o Nosso, porque o meu... Ausente! Como por contra partida: padrasto... Presente. Terno presente que atendia por Antônio Sacramento. Graças!
Vida cultural? Intensa. Comecei por apreciar ditos populares, fartamente deferidos por minha mãe. Com o passar do tempo, resolvi copiá-los. Hoje, sei o quanto apressou meu processo alfabetizador. Daí, engatinhei buscando os adágios mais sofisticados, acrósticos, quadrinhas, trovas... Tomei gosto por juntar letras oportunizando a palavra!
Inda em Muritiba, cidade serrana assentada no recôncavo baiano; colaborei, irmanado com tantos outros emergentes e veteranos, para a formação do Grenpoes (Grupo Enteu de Poetas); donde realizamos muitas apresentações poéticas/culturais, aspirando ressignificar a tradição de nossa terra, cidade berço natal do condoreiro do amor:- Poeta Antônio Frederico de Castro Alves, nosso (Cecéo). Axé aos poetas baianos!
Já em Diadema, a partir de saraus e varais poéticos, colaborei publicando coletânea. Aqui resistem bons poetas! Diadema os encontrará. Haverá festa na praça! E noutras praças poéticas! Oxalá!!!