Dados Técnicos

Esperança - 50 Anos Depois
A História de Um Seringal que Virou Feudo e Onde a Esperança Viveu
Paulo Cordeiro Saldanha
Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-85-366-5776-9
Formato 14 x 21 cm
272 páginas
2ª edição - 2019

Esperança - 50 Anos Depois
Escrever uma ficção é tentar demonstrar que o narrador, muitas vezes um visionário, busca colocar como uma verdade a hipótese por ele formulada como se realidade fosse. O incentivo ao autor deste livro nasceu a partir dos retumbantes trabalhos literários do Professor Abnael Machado de Lima, sempre tão bem delineados, pois respaldados nos princípios com que ele busca apresentar as suas pesquisas socioantropológicas de elevado quilate cultural. A partir desse ponto, Paulo Cordeiro Saldanha resolveu “fundar” uma cidade.
Seria como satisfazer sonhos que acalentou implantando empresas; visões que alimentou desejando mitigar o sofrimento dos irmãos desafortunados que vivem ou vegetam num instante, num tempo pretérito ou futuro, porque, assim como a felicidade, a dificuldade vem e vai, como a alma humana, como a água da chuva, como as cheias e as vazantes de nossos rios; enfim, ações que apreciaria implementar porque, ele sabe, sempre há espaços para os idealistas...
A vida num seringal e a implantação de um novo núcleo urbano nesta Amazônia tão negligenciada trouxeram ao autor alegrias e desafios. Fez descobertas através de pesquisas que implementou. E, na condição de quase Criador, soprou vida para diversos seres que “viveram”, fizeram e aconteceram num instante no universo onde se fixaram.
Se o leitor adentrar neste mundo irá descobrir quem foi Guido, Marlene, Nicolau, Esperança, Franquilino, Malvina, Bartolomeu, Lero-Lero, Jocó, Edson, Adriana, Mutran, Cibele, Ivo e Yasmine, entre outros personagens. Porém, perdoem Sarah e Atifa. Elas não eram de todo más. E acabaram recebendo suas punições..
Paulo Cordeiro Saldanha
Paulo Cordeiro Saldanha é guaporense de Guajará-Mirim (RO), tendo nascido quando a região era Território Federal do Guaporé. Advogado e hoteleiro, foi presidente de dois bancos estaduais (Rondônia e Roraima), diretor de outro federal e diretor-geral do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. Foi agraciado com a Comenda Marechal Rondon, outorgada pelo governo de Rondônia, e com a Comenda do Forte São Joaquim, concedida pelo governo de Roraima, por serviços prestados aos dois estados. Recebeu o Grau de Comendador da Marinha da Bolívia. É articulista do site Gente de Opinião (www.gentedeopiniao.com.br), sediado na capital de Rondônia. Possui cinco romances já publicados: O alferes e o coronel, O oráculo da Candelária, Esperança – 50 anos depois (agora em 2ª edição), A regenerada comborça e Os três xerifes da fronteira, e uma série de crônicas, que desembocam em SAUDADES, HUMOR e RECONHECIMENTO. Já tem pronta outra narrativa, sob o título de Uma flecha atirada ao infinito, com a qual presenteia homens e mulheres de sua geração com suas vivências e experiências como bancário e executivo de instituições financeiras principalmente. É membro e foi presidente fundador da Academia Guajaramirense de Letras (AGL) e é integrante efetivo da Academia de Letras de Rondônia (ACLER).