EMOÇOES EM POESIAS / Valdemira Albuquerque

Emoções em Poesias - Decantando o Nordeste trata de uma obra que prima não somente em ressaltar a beleza natural da região como também abordar e mostrar a realidade frente as questões sociais inerentes ao Nordeste. Trata-se de uma leitura dinâmica que ora fascina, envolve e encanta. Mais que uma leitura, é um convite a uma inebriante viagem pelas estranhas entranhas do Nordeste brasileiro, terra de gente simples e hospitaleira com marcas tão profundas típicas de uma nação de guerreiros.

Valdemira de Albuquerque Araújo é águas-belense de nascimento. Toda sua infância foi vivenciada entre Águas Belas e o inolvidável Morro do Bode, onde sempre buscou inspiração para seus escritos e onde ouvia, ainda em tenra idade, contos e causos memoráveis da lavra de sua gente mais simples. Densamente lustrada na literatura, buscou dar forma aos próprios sonhos e concretude aos seus pensamentos, expressos de forma decidida e corajosa, sem titubeios, sem medo nem arremedo. De seu pai, Vicente Tenório, grande contador de histórias, herdou o bom gosto pelos causos, cânticos e anedotas do sertão inóspito da caatinga águas-belense. Nos bordados de alfaias e rendas revelou-se exímia, confeccionando peças as mais belas possíveis, arte aprendida de sua mãe, Maria de Lourdes Albuquerque, mulher que lhe trouxe à luz dando-lhe sopro de vida. Muito envolvida com a sagrada arte da escrita, a professora Valdemira passeia pela poesia magistralmente, dando forma e cor à saga do humano em meio a uma terra ressequida. Passeia com maestria pelas folhas do cordel evidenciando os sonhos, as fantasias e a dura realidade de um povo que teima em ser feliz, apesar dos sofrimentos incontidos. E no pincel a traçar cenário multicor dá contorno e sentido às vicissitudes dos homens, das mulheres e da mãe natureza, sobretudo, imbricando um sol envolvido com a lua em momento díspar e simultâneo, “coisa linda de se ver”, no dizer da mesma Valdemira. Sua poética arrebata e inspira por ser um forte compromisso com os costumes arraigados de nossa região e uma defesa intransigente das tradições de nossa gente. São versos efervescentes que dão voz aos personagens e vez aos seus leitores, fato que nos possibilita navegar nas asas dos sonhos e da imaginação. Versos que trazem denúncias e proporcionam alegrias, decantam o Nordeste e enlevam a figura feminina, colocando-a em mais alto pedestal, seu lugar natural. E nas rimas, ora cruzadas, ora emparelhadas ou alternadas, espalha beleza e frescor nas madrugadas frígidas, nos límpidos dias de sol brilhante ou na noite fria, ainda que escura... Passear nos seus poemas é ter contato com uma poesia intimista que expõe a alma humana e nos reporta aos velhos trovadores outrora cantantes no Medievo e dos aedos gregos que decifravam os dramas humanos através da arte do canto e da poesia, similar à poesia dos cantadores do Pajeú.
José Luciano da Silva - Professor especialista em História pela Universidade de Pernambuco (UPE)

MEU SONHO

Seguirei com o meu sonho por esta estrada
Como um coiote que anseia por liberdade,
De mansinho realizarei a caminhada
E na busca solitária encontrarei serenidade;

Buscarei talvez, quem sabe, um ombro amigo
Um tanto arisco como um lobo ameaçado,
Que horas caça; outras, porém, é caçado,
Mas não ataca se não se sentir acuado;

Meu sonho é quem sabe uma utopia
Ou a lágrima da solidão de um instante,
Se realizarei não sei, talvez um dia
Alguém relembre esta memória tão distante;

Mas, se em vida o meu sonho se despedaça,
Continuarei ainda assim o meu caminho,
E como o vinho que vai ao encontro da taça
Me embriagarei no vazio de ser sozinho;

Do carinho eu só desejo o afago,
Do amor me contento com o carinho,
Há quem diga que o sentimento é um fardo,
Porém comparo-o com o cantar de um passarinho;

O sonho me seguirá por toda a vida,
Quem sabe irá até além da eternidade
E por lá eu encontre uma alma perdida,
Desprovida de orgulho e falsidade;

Porém o sonho é a essência da alma
Como um remédio que alivia o mal,
Que hora grita, outrora nos acalma,
Que às vezes morre; em outras, porém, é imortal.

Valdemira é licenciada e pós-graduada em Biologia pela Universidade de Pernambuco e professora da rede municipal. Participou da Chuva Literária – uma antologia de autores nordestinos, e registrou sua participação também na antologia Encontros Desencontros Hoje. Desenvolve com afinco seu dom de escrever, pintar, bordar e contar causos cantando e encantando como um menestrel a invadir o âmago de quem bebe de sua fonte.

Serviço:

Emoções em Poesias
Decantando o Nordeste
Valdemira Albuquerque
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-5479-9
Formato 14 x 21 cm 
96 páginas
1ª edição - 2018

Mais informações:

Catálogo de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home