TOUCHÉ / Dario Marcondes do Amaral

“Eterno é tudo aquilo que vive uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma força o resgata”.
Carlos Drummond de Andrade

“Ao longo dos anos preferíamos destacar uma qualidade, marcante nesse guerreiro das pistas, a qual, para nós três, significava um magnifico exemplo: a fidalguia.”
Carlos Couto - José Maria Pereira - Arthur Cramer

“Sempre o destaquei como possuidor da técnica mais apurada do Brasil. Ornamenta essas virtudes esportivas, uma educação refinada que encantava a todos que com ele conviviam.”
Heitor Soares
 
“És exemplo de atleta e bem repre-sentas o Mosqueteiro D´Artagnan por sua altivez, bondade, aguerrimento, paixão, dedicação e empenho no objetivo.”
João Rosa

“Sua técnica apurada, sua correção, cavalheirismo e lealdade só se comparavam à sua determinação em dar sempre o máximo de si mesmo.”
Ronaldo Schwantes

“Raras são as pessoas que trazem dentro si o espírito fraternal da brandura e da cortesia, Dario Marcondes do Amaral faz parte deste seleto grupo.”
Francisco Buonafina

Foto capa: V Jogos Pan-Americanos, Winnipeg, 1967. Obeid (Argentina) versus Dario.

Dario Marcondes do Amaral nasceu em 23 de maio de 1932 e aos sete anos de idade iniciou a prática da esgrima, sempre acompanhado por seu pai e técnico, Mestre Aníbal. Em 1954 casou-se com Neyde Moraes Amaral, sua companheira por 53 anos, com quem teve duas filhas, Isis e Eloá. A primogênita lhe deu uma neta, Natália. Esgrimindo sempre com êxito, sagrou-se diversas vezes Campeão Paulista e Brasileiro nas categorias infantil, juvenil e adulto, sendo considerado o melhor atleta do ano em 1948 e 1965. Participou das seguintes competições internacionais:
1950 - Campeão do Torneio Internacional (Paraguai);
1951 - 7º lugar - Pan-Americano (Buenos Aires);
1952 - XIV Olimpíada (Helsinque);
1952 - Campeão do Troféu Vasquez Calo (Punta Del Este);
1953 - Campeão do Torneio Internacional (Punta Del Este);
Campeão do Torneio Internacional Brasil Uruguai (SP);
1954 - Vice-campeão Sul-Americano por equipe;
1955 - II Jogos Pan-Americanos (México);
1966 - Mundial extra de Buenos Aires;
Campeão Sul-Americano por equipe (Peru);
1967 - Vice-campeão Pan-Americano por equipe (Canadá);
1968 - Campeão Sul-Americano por equipe (Colômbia);
XIX - Olimpíada (México);
1971 - Vice-campeão Sul-Americano por equipe (Colômbia);
Torneio Internacional de Flims (Suíça);
Mundial (Viena).
Em 1971, após encerrar a carreira como atleta, passou a atuar como técnico do Clube de Regatas Tietê, lá permanecendo por onze anos e, posteriormente, do Clube Athlético Paulistano.
1975 - Técnico de espada da equipe brasileira nos VII Jogos Pan-Americanos (medalha de bronze);
1976 - Técnico da equipe de florete feminino no Sul-Americano do Chile (medalha de ouro);
1977 - Técnico da equipe de florete feminino no Campeonato Mundial (Buenos Aires)
Em 1986, por conta de uma séria lesão no braço direito, afastou-se definitivamente do esporte.

Serviço:

Touché
Dario Marcondes do Amaral
Scortecci Editora
Memórias Autobiográficas
ISBN 978-85-366-2223-1
Formato 14 x 21 cm 
120 páginas
1ª edição - 2011

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home