CON LA PENNA E CON LA SPADA / Angelo Pio Buonafina

Trata-se das historias da infancia, adolescencia e juventude do Mestre de esgrima Angelo Pio Buonafina vividas na Itália antes, durante e após a II Guerra Mundial. Além de fatos curiosos, relatados com muito humor, há também fatos históricos e culturais acompanhados por receitas de pratos diferentes e deliciosos. Divirta-se e bom apetite.

Sr. Meste Angelo, nos conhecemos hoje. Nos encontramos no portão da “vila” e engraçado foi nos encontrarmos quando eu cheguei pela manhã e quando eu saía. À noite li este texto. Que riqueza de detalhes. Me entreguei à leitura... Acredita que pude ver Tata degustando seu vinho, minha bebida favorita também. E aquele cheiro do fumo impregnado na casa. Adorei ler todo este texto. E vou continuar lendo os outros e os próximos. Parabéns por levar conteúdo à blogosfera. Ancioso pela próxima publicação. Abraço... em 7 Spizziatiello.

Histórias verdadeiras de um homem extraordinário, que viveu em uma época onde havia paixão em tudo que se fazia. E o Mestre continua assim, paixão a cada coisa que faz. Tenho ele como um segundo avô. Te amo! Parabéns pelo blog... em 13 As correntes de neve e il Panettone Milanese.

Como todas as Histórias, no fim dou risada. Ahahhaha! Mas no meio, sempre um frio na barriga. Me lembro desta. O Nonno sempre contou esta história, e eu sempre imaginava a cena dele enterrando a metralhadora. Lendo agora em detalhes, fiquei arrepiada. Mas no fim tudo sempre acaba bem. Porque ele, sempre, desde pequeno até hoje, dá um jeito em tudo TE AMO MUITO! ... em 18 A metralhadora.

Que história! Descobri seu blog agora e estou adorando os textos. Esta do Al ‘Scarface’ Capone é demais! Eu já sabia que ele era de origem campana, mas você ter conhecido o sobrinho do “homi” no colégio é algo extraordinário. Muito bom também o paralelo com a história de Joe Petrosino. Li sobre ele em um ótimo livro sobre a máfia siciliana, “Cosa Nostra - A History of the Sicilian Mafia”, do historiador inglês John Dickie. Vou aproveitar para explorar o restante do conteúdo do blog. Continue com o ótimo trabalho. Seus textos têm uma qualidade de roteiro cinematográfico; as imagens são vívidas e ágeis. Grudam fácil na mente. Parabéns! ... em 26 Coincidências Incríveis.

Fico impressionada com a riqueza de detalhes e a forma como você consegue, escrevendo, me fazer ver e sentir aquela extraordinária natureza, parece até que estou junto, participando de tudo... nonno, te amo... Bruna... em 27 As riquezas do bosque.

Hoje, pela manhã, caminhando pelo Clube, eu e meu marido somos parados por um simpático senhor, que com a humildade dos grandes, pede licença para divulgar seu blog e seu livro. Com um sorriso encantador e com olhar de quem já entendeu o que é essencial, nos faz um breve relato de sua vida tão inspiradora. Sempre peço a Deus que me mande inspiração, esta é a palavra, para podermos continuar e acreditar que sempre existem novas possibilidades e durante os breves momentos em que nos relatou parte de suas façanhas, me lembrei do Cinema Paradiso. Como nada na vida é por acaso, encontrei, no dia 13 de junho, este post tão significativo. Obrigada querido mestre, por ter a generosidade de partilhar suas histórias com todos e nos dar a chance da inspiração e admiração de sua vida. Quero muito ler o seu livro! Com carinho, Seus fãs do Clube Pinheiros em... Blog As Histórias do Mestre, Con la pena e con la spada http://historiasdomestre.blogspot.com.

Angelo Pio Buonafina Tornou-se Mestre de Esgrima durante o período em que servia ao exército Italiano logo após o término da Segunda Guerra Mundial. Iniciou a carreira como esgrimista em 1935, com 10 anos, em Brindisi (Puglia – Itália) e com apenas 13 anos tornou-se o mais jovem esgrimista a participar do Campeonato Nacional Italiano com grande destaque. Aprimorou sua técnica na Società del Giardino di Milano, clube exclusivamente de Esgrima conhecido mundialmente até hoje pela formação de campeões Mundiais e Olímpicos. Chegou ao Brasil em agosto de 1949. Graças a uma reportagem no jornal A Gazeta Esportiva, logo após a sua chegada a São Paulo, foi levado por um sócio ao Clube Floresta, hoje Clube Espéria, onde ministrou aulas a um dos maiores esgrimistas do Brasil, Ferdinando Alessandri, além de outros notáveis campeões da época, promovendo também a formação de novos atletas que se tornariam os novos destaques da esgrima paulista e brasileira. Teve rápidas passagens por clubes como o Nosso Clube de Vila Galvão e Circolo Italiano, onde criou o Departamento de Esgrima, além do Clube Athletico Paulistano. Em março de 1955, convidado por Francisco Lotufo Filho, então Diretor de Esportes, ingressou no Esporte Clube Pinheiros para comandar o Departamento de Esgrima, na época embrionário. Participou como observador, das Olimpíadas de Roma, em 1960. As instalações eram precárias e ocupavam uma parte de um grande barracão que separava a piscina da pista de atletismo, quase onde hoje é a primeira entrada do estacionamento. Com o primeiro Diretor do Departamento de Esgrima, João Gasparini e com a vontade e a dedicação de transmitir seus conhecimentos, logo o “Mestre” viu surgir o Pinheiros no cenário deste esporte. As salas de treinamento foram mudando de lugar, passando pela sala que tinha uma lateral de vidro de um lado e o outro margeava a rua Tucumã, onde hoje é a parte do restaurante mais próxima da pista de atletismo, com apenas uma pista de treinamento; depois um amplo salão, já com três pistas de treinamento, entre o judô e a yoga em frente ao campo de treino do futebol. No seu auge como Técnico de Esgrima, tendo como Diretor do Departamento Humberto Calabrez, foi instalada no Centro Esportivo a mais ampla e, na época, a mais moderna sala de armas da América do Sul, um salão de 600 m2 com sete pistas de treinamento. E foi neste cenário, em 35 anos de total abnegação e amor ao Esporte Clube Pinheiros, que Buonafina formou uma plêiade dos melhores esgrimistas nacionais que representaram e representam até hoje o Pinheiros no Brasil e no Mundo, entre eles destacam-se os atletas beneméritos: Humberto Calabrez Filho, Yara Coelho, Francisco Itálico Buonafina, Marcia da Silva Leonelli, Eloisa Brasil de Moraes e Roberto Lazzarini além de Frederico José Barreira de Alencar, todos vencedores de vários campeonatos Sul-Americanos, medalhistas em Pan-Americanos, e participantes de Mundiais e Olimpíadas. Angelo Pio Buonafina é o Mestre mais premiado do Brasil, não só pela sua técnica, mas também pelo seu caráter e princípios morais que com certeza ajudaram a formar não somente atletas, mas cidadãos corretos e vencedores em diversas atividades. Foi convocado inúmeras vezes para ser o técnico da Equipe Brasileira de Esgrima, porém nunca aceitou, pois preferia dedicar-se aos seus jovens atletas em formação para que o Clube pudesse sempre estar muito bem representado em todos os campeonatos durante várias gerações. Tornou-se sócio do clube e foi conselheiro de 1993 até 1998 quando voltou para a Itália, onde foi rever a família, amigos e os lugares onde viveu parte da sua juventude. Retornou em Janeiro de 2010 para sua pátria adotiva, e principalmente para o seu amado Esporte Clube Pinheiros.


Serviço:

Con La Penna e Con La Spada
Angelo Pio Buonafina

Scortecci Editora
Autobiografia
ISBN 978-85-366-2977-3
Formato 14 x 21 cm
128 páginas
2ª edição - 2013
Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home