PRISIONEIRO / Nêodo Ambrósio de Castro

Inúmeros mestres da literatura tentam definir o poeta em suas obras. Para este grande intérprete, acho que ainda não encontraram uma definição que fosse perfeita. O poeta é aquele ser que finge tão bem que empresta seus sentimentos às suas poesias. Fazendo isso, o poeta tem a propriedade de sofrer e viver a sua personagem.

Os poetas escrevem verdades, é claro, mas as escrevem como se estivessem observando e descrevendo, não sentindo de fato tudo o que conseguem escrever. Mas é delicioso incorporar a alma dos poetas quando nos dispusemos a ser suas obras. Mexemo-nos o tempo todo, mudamos nossa posição e até nos surpreendemos quando, por um momento, sentimos lágrimas escorrerem em nossas faces. Isso é arte. A arte dos poetas que têm o poder de interpretar e comover seus leitores. Como é possível descrever um ser capaz de realizar esta façanha: emocionar o leitor dessa forma?
Nêodo Ambrosio de Castro

O AMOR VERDADEIRO
Não há muito o que afirmar ou comentar sobre o verdadeiro amor, uma vez que não há consenso sobre sua definição. Mas em matéria de amor, os poetas são especialistas, pelo menos sobre aquele do qual falam ou escrevem. Que o amor é um sentimento muito especial, aí sim, há consenso. É algo tocado por Deus, inspirado pelos espíritos do bem, criaturas divinas. Quando o amor atinge nossa alma ele é um sentimento definitivo, podendo, então, ser definido como autêntico.

Nêodo Ambrosio de Castro autor de várias obras, escreve poemas, romances, sonetos, contos, história e técnicos. Participou de várias antologias.

Serviço:

Prisioneiro
Nêodo Ambrósio de Castro
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-3450-0
Formato 14 x 21 cm
116 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home