DE CORES, DIVERSOS / Jorge-Arildo

Criação ou geração espontânea, em tudo palpita cor... Bolas, bolinhas, caixinhas; confete e serpentina, papeizinhos. Versos colorindo as linhas...Da mais solene à impactante tinta, a cor não imbeciliza; sensibiliza dignificando o sentido. Tamanha generosidade... Haja sensibilidade para lidar com isso! Blue eyes ou olhos de mel, gente tem graça na cor da raça. O homem sábio é feliz; sangue bom!
Na intensidade das cores, percebe e se envolve: conexão!

Gleba terrestre, antegozo dos prazeres celestes; Mundo de cor construído...Da cor sublime à cor insana - colorindo as ações - Situações do cotidiano...Cara de anjo, curiosidade da criança: ternura e alvura no azul-bebê. Sorrir com vontade em qualquer idade: claridade; azul-liberdade! Fugindo à cor do pecado se evidencia o escarlate; - respaldo na pop arte... Causando inveja à nobreza, orgulho veste-se de púrpura: Intensidade e beleza! Turvando essa certeza, desassossego e pobreza; Ausência de cores; tristeza! Cinza é o langor, não fora desagradável; cinza por vez é covarde. Clareia! Ascende à luz a verdade...

Topando com as flores, observador é sujeito;
- com parcimônia, vê direito: nem tudo é cor de rosas...
Da música que encampa o som, nuance realça o tom.
O equilíbrio é bom: harmonia; emoção!
A cor é bem capaz de extasiar;
Amarelar de saudade colorindo o céu e o mar...
Geada na madrugada, beijo gelado;
Brancura arde na paz... Tem ainda o monte nevado!

Poeta, louco um pouco, se me faltarem as cores, - socorro!
- Depressa colore, senão eu morro...


Clara a intuição garantindo
ideia da cor da luz
- reluzente possibilidade...
Oráculo brilhante é a alma;
alvas são as asas...
Pungente certeza: verdade!
Cheiro e sabor, som e arte;
sonho vira realidade...
Impressionantes conexões!
Grinaldas, bandas, bandeiras;
banners, ícones, selos; brasões!
Haja cor! Maravilha, lilás...
Da melodia à canção, oração;
alvura da paz que será:
ternura, admiração;
Coração de mãe!
Forma florida e bela
natureza à vontade:
Quatro estações!
Primavera, toda cor...
Concretude, abstrato
protagonismo se alastra:
rosa púrpura...
pantera-cor-de-rosa;
raio violeta!
Branca, Mel;
Dama de Vermelho:
captura cor, oh! mulher;
- faz receita...
Criatividade é um brilho só
do crepúsculo ao entardecer;
Metamorfose impactante!
Quadro verdes-campos, colinas
por do sol no rio-corrente;
Tocando o imo, a gente...

Bem vem nuvem negra acima
De cima retira o véu...
Espectro de sobrevida no céu!
Se um arco-íris é o tal;
Aurora boreal é demais...
Do pensamento à ação
- cor é tudo de bom.
Luar prateando o mundo;
ausência de cor - absurdo!
Administrando a ditadura
(das cores-anos-de-chumbo)
caras e bocas; roxas!
Fez-se incolor feito orvalho;
esferas, bolinhas de gude...
Verbo fecunda o trabalho;
Luta de classe saúda
- branco ou preto, tem vez...
Capa de livro, grés no xadrez;
pétalas, leques e pernas:
aquarela! Paleta de cores...
Cocares: penas e plumas!
Carro de barro ou espuma
- pinta graça na cor;
vários matizes na cor da graça
Prato colorido é saudável!
Camaleões vadios na praça...
Prisma dentro da noite
pactua drama e segredo;
inconstância se furta à cor:
silencio e medo...
Olhos que já viram horrores
perderam a cor; recompõe!
Jovem ou velho - arde a fé -
Há esperança!
Alegria - digna honraria
Confiança e bom repouso;
Desdobramento: êxtase e gozo!
Vibra magia no anel...

Fantasia ao cavalete o pincel;
Imaginação sem limite é cinzel
Ode à cor dita ordem: multicor!

Mania dum sonhador...

Contato via e-mail: jaom22@ibest.com.br
Facebook: Jorge Arildo Moraes


Serviço:

De cores, diversos
Jorge-Arildo

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-3928-4
Formato 14 x 21 cm 
128 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home