ALMANAQUE / Ari Lins Pedrosa

Ari Lins Pedrosa nasceu em 19 de novembro de 1958, em João Pessoa (PB), mas reside em Maceió (AL) desde 1964, devido à transferência do pai, funcionário público federal, de Guarabira (PB). Filho de Raimundo Nonato dos Santos Pedrosa e Quitéria Lins Pedrosa, é casado com Virgínia Márcia Tenório Lins Pedrosa, com quem tem dois filhos: Leonardo Tenório Lins Pedrosa e Laís Tenório Lins Pedrosa. Lorena (Neta). Formado em Ciências Contábeis no Centro de Estudos Superiores de Maceió – CESMAC/FACCON, e pós-graduado em Auditoria, Controladoria, Finanças e Gestão, trabalha como auditor na Eletrobras Distribuição Alagoas. É diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Urbana no Estado de Alagoas (2014-2018) e conselheiro deliberativo da Fundação Ceal Assistência Social e Previdência (2010-2014). Como esportista foi quarto lugar nos “VIII Jogos Escolares Brasileiros – Jeb’s”, em 1976, com a Seleção Alagoana de Handebol, em Porto Alegre (RS); Medalha de Honra ao Mérito em reconhecimento pela colaboração ao handebol de Alagoas e consta na foto da Seleção Universitária dos “XXX Jogos Universitários Brasileiros – Jub’s”, em João Pessoa (PB), de 1979, publicada no livro Handebol – 2ª edição, de Paulo Nagy Kunsagi, p. 47 (“Equipe mais disciplinada”). Na literatura, Ari Lins é um poeta que acredita nas construções poéticas; na empresa em que trabalha desenvolve projetos literários como o “Mosquitinho Poético”. Em Maceió (AL), coordena o “Concurso Nacional de Poesias – Folhas Notas Literárias” há vinte e um anos, sempre dando o nome de um poeta alagoano aos prêmios para homenageá-los e divulgá-los. É editor do folheto Guerreiros da Cultura, onde divulga poesias, livros e notícias do meio literário; está à frente do projeto “Sururu de Capote” desde 1996, inspirado na “Corrente Poética” do paranaense Carlos Barros, o qual consiste em deixar um livro na rua para ser adotado; é membro da Associação Alagoana de Imprensa, Maceió (AL); e sócio colaborador da Academia Palmeirense de Letras, Ciências e Artes – Palmeira dos Índios (AL). Participou da I Exposição de Poesias (1981) – DAC/AL, com o poema “Retrato de Peão”; da “The State History And Art Museum”, com o poema “Jaça do Destino”, em Kaliningrad (Rússia); da II Exposição de trabalhos artísticos feito por empregados da Ceal, A Arte Que Se Faz; e do I Encontro dos Poetas Alagoanos, organizado pelo SESC em Maceió (AL), em 1990. Recebeu a comenda “Cipriano Jucá” da Academia Maceioense de Letras em 2014 e o 9° Prêmio Notáveis da Cultura Alagoana (2013), pelo livro Ariel; compartilhou textos em trinta e sete antologias e é detentor de cinquenta e um prêmios literários, com quartoze livros individuais publicados; é criador do “Hainetos – composição poética”; e faz uma cachaça artesanal chamada de “Poética”, que distribui entre os amigos.

Serviço:

Almanaque
Ari Lins Pedrosa

Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-3780-8
Formato: 14 x 21 cm
124 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home