CONVERSA DE TAXISTA / Zé Câmara

Escrever é desnudar a alma, fazendo cair os escudos da timidez, da simplicidade, da humildade e até mesmo da religiosidade. Certa feita, Zé Câmara resolveu brincar com as letras, contando casos com bom humor. A primeira ideia era a de escrever o que seria “a dor e o êxtase de viver em Salvador ”, jogando para fora certa irritação com o modo de ser e de viver dos seus conterrâneos; em paralelo, produzia o que seriam as “histórias de um taxista que foi sem nunca ter sido ”, projeto que deixou no caminho em face do material colhido em testemunhos do cunhado, Mauro, serem quase pornográficos.

Passou um banzo danado, que não permitia que se divertisse com as letras. Por fim, deixou que a avalanche ocorresse, levando todos os textos de roldão e fazendo ressurgir na alma de um taxista existente apenas na cabeça sem parâmetros do escritor grande no corpo e nanico no talento. Assim, vestiu espiritualmente a farda de taxista, entrou num veículo imaginário e saiu coletando causos de passageiros desse meio de transporte.

“Entre nesse táxi de sonhos, de narrativas verdadeiras, mas modificadas”, convida Zé Câmara, “e se quiser, mande também sua história ou causo, que ele promete acrescentá-la na reedição do despretensioso livreto. Leia! Estou LIVRE.”

A obra Conversa de Taxista nos faz viajar num mundo onde as experiências pessoais e a fértil imaginação do autor se misturam produzindo um aventura divertida, louca e informativa...

Remete-nos também aos costumes e à forma de pensar do soteropolitano – somente quem vive nesta cidade pode entender os detalhes e sutilezas das histórias e estórias narradas neste livro.

Sensibiliza-nos para a dura realidade do taxista, que, embora viva a diversidade de personagens a cada corrida todos os dias, submete-se também a perigos e atribulações de uma sociedade violenta e insegura. Enfim, ler Conversa de Taxista me proporcionou conhecer melhor esta pessoa simpática, culta e sensível, o Zé Câmara, ou melhor, Neto!

Recomendo a todos esta leitura: inesperadamente vocês irão encontrar um personagem conhecido, que faz parte do nosso cotidiano.
Clarissa Salazar

ZÉ CÂMARA nasceu e reside em Salvador (BA). Pela Scortecci Editora tem publicada também a obra Aventuras do Tenente Souza, com "Z" – Memórias de uma saubara que eu nunca conheci (2012).

Serviço:

Conversa de Taxista
Zé Câmara

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-3964-2
Formato 14 x 21 cm 
152 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home