CHAPÉU PANAMÁ / José Alfredo Pessoa Ratton

As crônicas de José Alfredo Pessoa Ratton tratam de assuntos e personagens  foram escritas desde 2007 e distribuídas por e-mails como a “Crônica da Semana” a cerca de cem pessoas; agora saem do mundo digital para o tradicional mundo do papel, à espera de leitores.

Sobre a obra Chapéu Panamá

Amei! Essa sua cabeça! Botaram nela um fino senso de humor, uma saborosa visão crítica dos humanos e seu dia a dia, pitadas de sacanagem, tesão pela vida, amor pelo Rio, muito talento, ligaram na tomada, bateram alguns segundos e deu nisso. Receita infalível!
Maria Alice Langoni

A crônica está ótima. Leve e engraçada. Mas o melhor de tudo é perceber facetas, as nuances sutis de sua sensibilidade, o seu eu que pode ser engraçado, leve, melancólico, saudosista, sacana, contundente, tudo contido na mesma pessoa. Escritor de sensibilidade multifacetada, são muitos num só.
Maria Adélia Campelo

Chapéu Panamá reúne crônicas desta cidade de mil mistérios e sedução, cheias de carioquices e bom humor, ao lê-las nos descontraímos e esquecemos as mazelas do mundo.
Túlio Rolim

Sobre José Alfredo Pessoa Ratton

Nasci em Joinville, Sta. Catarina, o ano não digo. Cortei o Brasil de Norte à Sul, nos trenzinhos caipiras e nos vapores da Companhia de Navegação Costeira. Comecei a ser alfabetizado em Bebedouro, São Paulo, e terminei com a doce Dona Raimundinha em Mossoró, sob a ameaça do Lampeão. Vim estudar na gloriosa São Sebastião do Rio de Janeiro e fiquei carioca da gema, Copacabana princesinha do mar. Fui soldado artilheiro na inexpugnável Fortaleza de São João, atalaia na barra da baía de Guanabara, sem dar um tiro de canhão. Recebi o diploma suado da Escola de Administração da FGV, de Direito na Estácio, mestrado na Gama, doutorado na UFRJ, pós-doutorado no CNPQ. Funcionário do modelar Banco do Brasil por um século... Professor na combativa Faculdade Nacional de Direito da Universidade do Brasil, tempo bom, só que me mandaram embora por idade. Calhordas. Tenho quatro filhos, seis netos e um bisneto, coisa melhor de boa. No mais, escrevo crônicas a vida inteira, ganhei o prêmio José Lins do Rego de o Globo, no ano não me lembro mais. Aposentado, toda se-mana mando uma crônica por e-mail pra uma porção de gente; tem uns que as deletam, ignorantes. Agora espero que compre meu livro e leia as estórias que inventei pra você. OK?

Serviço:

Chapéu Panamá
Estórias que eu Inventei pra Você
José Alfredo Pessoa Ratton

Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-4019-8
Formato: 14 x 21 cm
132 páginas
1ª edição - 2015

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home