A PRIMEIRA MORTE / Artur Maia

Tem os contos sobre futebol. Começando com “A Primeira Morte”, sobre um jogador em fim de carreira, indo para o ataque com “Uma Quase Donzela”, marcando um gol com “Uma Tarde Gloriosa” e se defendendo como der com “Onde O Goleiro Pisa...”, entre outras “jogadas”. Os contos sobre futebol não se restringem ao “campo-e-bola”, mas a tudo o que cerca o futebol, dentro e fora das quatro linhas, em seu caráter de humanidade. Tem também os “outros contos”, com seu caráter de humanidade, sempre. O amor, o desamor, o amor que vai além da morte, a morte como desejo. Tudo com uma linguagem leve, às vezes cáustica, às vezes bem-humorada, às vezes as duas coisas. Tudo humano, demasiadamente humano.

Artur Maia nasceu em 1965, em Santo André, São Paulo. Passou a infância, a adolescência e parte da idade adulta na Zona Leste de São Paulo, onde colheu boa parte do material que utilizaria em sua posterior ficção. Estudou Letras, mas não concluiu. Na década de 1980, foi sócio, redator e roteirista de uma produtora de vídeo que faliu. Escreveu (e publicou) um romance, Nós, Os Que Nos Incendiamos, sobre as aventuras e desventuras de uma certa “geração 80”. Escreveu (e publicou) um livreto de poemas, sobras bem apropriadamente intituladas Poemas Sobreviventes. Escreveu (mas ainda não publicou) outro romance, que aguarda finalização, sobre a classe média paulistana: A Interminável Morte Do Breve Baroni. É consultor de seguros, ariano e corintiano.

Serviço:

A Primeira Morte
E Outros Contos
Artur Maia

Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-4542-1
Formato 14 x 21 cm
180 páginas
1ª edição - 2016

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home