CORPO ESTRANHO / Marcos Vinicius de Paula

Corpo estranho é um livro de contos, dividido em duas partes. A primeira etapa da obra se passa no meio rural, em uma época anterior à nossa, onde as estórias e os personagens são um misto de realismo e fantasia. A segunda se passa no meio urbano, em época contemporânea, e é marcada por um maior teor de realismo. A despeito dessas diferenças, expres-sas principalmente na forma da escrita, ambas as partes tratam da mesma questão: o corpo estranho. Termo “roubado” da Medicina, corpo estranho pode ser entendido como a parte que habita o todo sem lhe pertencer. O corpo estranho é alheio, estrangeiro, inadaptável. É a coisa no lugar errado, na hora errada, do jeito errado. Seu mundo é outro, ele não pode se adequar.

José Ícaro dos Santos lançou mão de todo o necessário para adaptar-se a uma nova categoria de homens. Adquiriu as mais caras roupas. O botox removeu nove ou dez anos de sua senilidade. Pintou o cabelo. Implantou novos dentes. Tomou gosto em cruzar as pernas. Pouco a pouco dominou talheres e a boa conduta à mesa. Não fazia mais barulho ao degustar sopinhas. Agora comia de boca fechada, com guardanapo de pano no colo. “Com licença” e “obrigado” tornaram-se usuais em sua retórica cotidiana. Passou a dissimular o sotaque que acusava suas origens. Incluiu palavras do inglês em seu vocabulário. Conheceu os clássicos. Viajou e viu de perto grandes obras de arte. Ouviu Bach, Mozart, Beethoven e Chopin. E o mais importante: obteve noções acerca da ciência dos vinhos. Quem o conhecera antes não o reconheceria depois. Mérito dele. Sua vida fora pensada para o papel que ali encenava. Sempre quis ser o dono. E o prazer de ser o dono reside em comportar-se feito dono.

Ateu, comunista e grande colecionador de planos irrealizáveis, Marcos Vinicius Silva de Paula pode ser definido como um corpo estranho. Não por ter o corpo estranho – certamente deve ter. Mas por não se encaixar em quase nada. Não deu certo no amor, não deu certo na guerra, não deu certo na profissão. Perdeu dezesseis namoradas, trinta e duas revoluções, e não se tornou o caminhoneiro que sonhara na infância. Ao contrário, formou-se em Ciências Sociais, meteu-se a lecionar Sociologia na rede pública de ensino, tornou-se grevista assíduo e inimigo do governador. De dez anos para cá, aventurou-se a escrever contos, o que resultou na presente obra. Corpo estranho é seu primeiro livro. Aguarda-se que não seja o último.

Serviço:

Corpo Estranho
Marcos Vinicius de Paula

Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-4656-5
Formato 14 x 21 cm 
88 páginas
1ª edição - 2016

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home