POSSIBILIDADES ERÓTICAS: O DESPERTAR DA FÊMEA / Antônio Aruanda

Do que falaremos? Nem te conto... Falaremos de Aline, mulher forte, mas acorrentada por experiências traumáticas que a fizeram castrar-se sexualmente e desenvolver um terrível preconceito, uma terrível doença: a homofobia. Falaremos de Charlotte, mulher poderosa, porém limitada pela insegurança e sentimento de posse sobre o ser amado e por distorções feministas que a levarão ao fundo do poço e ao alto da montanha. Falaremos de Madalena, mulher surpreendente, todavia aprisionada num sistema religioso convencional e que terá a coragem de romper com todas as grades e celas limitantes de sua feminilidade.

Falaremos de Silvana, mulher guerreira, carrega consigo o digno ofício de cuidar de um lar e terá a missão de ajudar a reerguer um homem fracassado. Falaremos de Leandra, mulher doce, avessa a assumir suas relações e compromissos amorosos, contudo se deparará com o inesperado e precisará rever sua postura. Falaremos de Taís, mulher corajosa, que se permite experimentar a vida intensamente. Falaremos de Rosângela e Ana, mulheres livres e artistas, que romperão correntes e seguirão o fluxo do amor libertador.

Falaremos de Sônia e Malu, mulheres empreendedoras e maduras, que nos darão lições de confiança e do poder de recomeçar a todo instante. Falaremos de Isabel, mulher amiga, aquela que é cúmplice a todo instante e deixa claro que ser fiel não é apenas dizer o que agrada e o que se quer ouvir. Falaremos de Irmã Pereira, uma mulher frustrada que teme o despertar, e de Mercedes, que é o despertar em pessoa. Falaremos de André, de Danilo, de Murilo, de Eduardo, de Edvaldo e de Vicente, homens que empreenderão revoluções interessantes “por causa da Mulher”. Como pode ver, temos muito o que falar. Despertar é preciso. Gozemos, pois.

Ah! O convento, a congregação, a capela: vinte e três religiosas metidas em seus hábitos estão rezando. Uma freira branca com olhos verdes e venenosos, Irmã Aline, em vez de se concentrar na oração, observa obsessivamente duas freiras que estão juntas: Ana e Rosângela. Ana é morena e tem olhos castanho-escuros e brilhantes, cheios de vida; Rosângela é um pouco mais clara do que Ana e tem olhos castanho-claros, também brilhantes, também cheios de vida. Sabe por que seus olhos brilham tanto? Vou te dizer logo: elas têm um caso. E o pior é que Aline está sacando e é terrivelmente homofóbica. Há algum tempo, todo o empenho desse demônio disfarçado em religiosa, que guarda sob o hábito chifres, rabo e tridente (Nossa! Superei-me.), é comprovar suas suspeitas de que ambas estão pecando contra a castidade, e bani-las da congregação. Pode? E ainda se intitula Esposa de Cristo. Sei não.

Antônio Aruanda nasceu em 19 de setembro de 1972, em Nazaré, Bahia. É professor, formado em Letras. É terapeuta holístico, tendo feito formação em PNL. É escritor formado pela vida. Publicou com a Scortecci Editora, em 2009, o livro Pela janela – A história de uma sacerdotisa; em 2011, Pedófilo – O limite entre o algoz e a vítima; em 2014, Possibilidades eróticas – Transex; e em 2015, Possibilidades eróticas – A Diva da Rainbow. Vive em Barra do Pojuca (Camaçari – BA), numa reserva da Mata Atlântica, na Instituição Khalil Gibran, seu refúgio e fonte de inspiração e prazer.

Serviço:

Possibilidades Eróticas:
O Despertar da Fêmea
Antônio Aruanda
Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-85-366-4665-7
Formato 16 x 23 cm 
432 páginas
1ª edição - 2016
Preço: R$ 50,00

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home