LIRA CAMONIANA / Luiz Roberto Judice

Luiz Roberto Judice, em dado momento de sua vasta produção literária, cometeu o atrevimento de escrever sonetos (exatamente setenta) ao estilo de Camões e enfeixá-los em volume com a denominação de Lira Camoniana. Tendo alcançado a maturidade poética, o escrever ao estilo de Camões foi mais uma demonstração de sua capacidade de absorver uma técnica que aos poucos vai sendo esquecida pelo grande público e, ao mesmo tempo, colocá-la ao alcance de uma nova geração de leitores. Lira Camoniana é, pois, um tributo ao maior poeta de nossa Língua Portuguesa.
Maria Clara Novaes

Luiz Roberto Judice é natural de Poços de Caldas (MG). Aos quinze anos de idade escreveu seus primeiros versos e desde então tem se dedicado à literatura, principalmente à poesia. Em março de 1968 mudou-se para São Paulo onde, oito meses depois, aos vinte e dois anos de idade, publicou seu primeiro livro de versos: Flores Murchas, acolhido pela crítica literária da época como o “prenúncio de um grande poeta por vir”. De 1969 a 1978 participou de vários festivais de Música Popular Brasileira, como autor musical, colecionando uma enorme bagagem de primeiros lugares e outras excelentes colocações. Luiz Roberto Judice chegou a gravar vários discos com o cantor Durval Souto. Luiz Roberto só viria publicar seu segundo livro, Lira de Quatro Cordas, em 1994. No ano seguinte dava ao lume Pérolas de Fogo, apontado pela crítica literária como “obra preciosíssima”. Em 1996 surgia seu quarto livro: Ramalhete de Sonetos, editado pela Secretaria Municipal de Educação do Município. No ano de 1997 participou, com outros dezesseis poetas escolhidos a dedo, da coletânea de poemas clássicos Saciedade dos Poetas Vivos, da Editora Blocos, do Rio de Janeiro. Estreou no romance com Sinhazinha, a Dama do Charco, em 2002. Em 2006 publicou A Morte Silenciosa – A Gripe Espanhola em Poços de Caldas – 1918, que alcançou grande sucesso. No ano de 2009 lançou seu segundo romance, No Tempo das Salga-bundas, pela Scortecci Editora. Em 2010 foi a vez de Uma Estrela Fulgurante (A Saga da Estrela Caldense em Prol do Progresso de Poços de Caldas), em parceria com Hélio Antônio Scalvi. Em 2013 publicou Cururus & Juritis, contos regionalistas, também com o selo da Scortecci. Pela mesma editora, em 2014 publicou Ânfora Etrusca, coletânea de poemas. Seu último trabalho foi o romance A Morte em Jequitibá, publicado em 2015. Foi por muito tempo colaborador dos jornais Gazeta do Ipiranga (São Paulo) e Jornal da Cidade (Poços de Caldas), escrevendo crônicas e poesias. É formado em Administração de Empresas pela Universidade São Marcos e em Direito pela Pontifícia Universidade Católica – PUC.

Serviço:

Lira Camoniana
Luiz Roberto Judice

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-5002-9
Formato 12 x 18 cm 
92 páginas
1ª edição - 2017

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home