O ERRO E O ACERTO / Jussara Martins Rodrigues

O erro e o acerto é uma coletânea de poemas escritos durante os anos de 2015 e meados de 2016. Sua elaboração perpassa momentos vividos na cidade natal e busca uma valorização dos diversos episódios cotidianos nas cidades do interior de Goiás, a família, os filhos, e como as incidências globais chegam até o sul desse estado no coração do Brasil. Tanto nos empenhamos em viver que errar e acertar é um exercício diário, expresso aqui sem grandes pretensões, apenas com o foco em retratar as divagações femininas que nada têm de futilidades, mas de uma vivência opressora em pleno século XXI; ora impelida pelo feminismo, ora sufocado pelo mesmo.

Um retrato das lutas diárias para a sobrevivência das mulheres com suas jornadas triplas ou infinitas, em suas amarguras caladas e condoídas, em sua dor constante. Nas palavras deste livro estão as poesias do dia a dia, das ruas de Itumbiara e dos passos calados de quem passa e não vê, ou de quem vê sem ser visto. Aqui se encerram as necessidades de amor, os externares de solidão em meio a uma população que não para de crescer continuamente. Mas a vivência do erro leva ao acerto, posto que ao errarmos estamos em constante caminho para o acertar, aparando arestas, limando pontos, refazendo caminhos, uma vez que tanto o erro quanto o acerto nos levam ao crescimento. A educação é erro e acerto, a leitura é erro e acerto, a vida é esta constante.

Na fala filosófica: “Só sei que nada sei”, reside a premissa básica de que não sabendo busco o saber, uma vez que não o tenho, minha única certeza é a busca infinita pelo mesmo. A esta cogito, ergo sum e assim constrói-se o mundo, a alma, o sujeito. A poesia é o eterno balé dessa busca, que diz sem dizer, que fere a quem lê sem o ser na realidade o que é. Ou nas palavras do poeta: “O poeta é um fingidor”; que fingindo sua dor desmascara a de tantos, e engana a tantos dizendo ser a sua própria dor fingida. Escrito para ler com tempo a admirar os ipês da margem do Trindade, sentado nos bancos da praça da Bandeira; ou aos pés da estátua da praça da República. O resultado é de cada um e para todos.

Dizem que finjo ou minto
Tudo que escrevo. Não.
Eu simplesmente sinto
Com a imaginação.
Não uso o coração.

Tudo o que sonho ou passo,
O que me falha ou finda,
É como que um terraço
Sobre outra coisa ainda.
Essa coisa é que é linda.

Por isso escrevo em meio
Do que não está ao pé,
Livre do meu enleio,
Sério do que não é,
Sentir, sinta quem lê!

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

Jussara Martins Rodrigues é graduada em letras pela Universidade Federal de Uberlândia, pós-graduada em Docência pela Universidade Cândido Mendes, pós-graduada em Educação pela Fael, mestranda em geografia pela Universidade Federal de Goiás. Poetisa, desenhista, funcionária pública; a mãe de dois filhos – Maria Luiza e Paulo Gael – tem um amor imensurável pela sua terra natal: Itumbiara. Estudiosa da preservação cultural empreende esforços contínuos para a valorização da cultura e arte goianas.

Serviço:

O Erro e o Acerto
Jussara Martins Rodrigues

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-4860-6
Formato 12 x 18 cm 
44 páginas
1ª edição - 2017

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home