ENSAIOS SOBRE CINEMA E HUMANIDADES / Leandro Couto Carreira Ricon (Org.) / Leonardo Malgeri (Org.)

Cinema e humanidades são daqueles termos que parecem se retroalimentar constantemente, como podemos observar nos textos que compõem a presente obra. Talvez porque, ainda que essencialmente técnica, a Sétima Arte nasceu, vive e procria no campo (sempre disputado) das ideias e dos valores das diferentes sociedades; ou talvez porque, humanos que somos, estamos condenados a buscar as melhores formas de expressão e compreensão daquilo que fôramos ou seríamos, se não estivéssemos circunscritos aos fatos. Mergulhar na leitura da presente obra pode não trazer respostas para tal dúvida, mas com certeza ajudará a criar outras perguntas e olhares sobre tão complexa imbricação.
Os organizadores

Os textos que compõem Ensaios sobre cinema e humanidades podem ser divididos em duas partes. Uma delas, como o título anuncia, caracteriza-se por uma grande diversidade temática: a alegoria da caverna platônica se confrontando com as alegorias da América Latina de Glauber Rocha; a relação de poder focando os trabalhadores desempregados a partir das perversões do capitalismo com seus dramas pessoais; a trama da criação artística, tendo como protagonistas Mozart e Salieri, em Amadeus, de Milos Forman; o Direito, como em tantos filmes – em que o julgamento em tribunal é o centro de interesse –, comparecendo com And justice for all; e o boxe, tema caro ao cinema, como metáfora de uma nação, no caso, Portugal. A outra parte aborda a relação da educação, particularmente a que se dá na escola, com o processo de conhecimento: A onda, O sorriso de Monalisa, Mentes perigosas, o “épico na sala de aula” e filmes sobre a Idade Média como subsídio para o ensino de História.

Como se vê, temos um cardápio cheio, para todos os gostos cinéfilos, oferecido pelos coordenadores desta coletânea. A constatação de que a sociedade contemporânea se organiza a partir das imagens opõe aqueles que demonizam esta visualidade intensiva e ostensiva àqueles que veem esta nova forma de socialização e transmissão de conhecimento de forma positiva e irreversível. Acredito que este estágio tecnológico não “tem volta”. As mídias desvelam, e continuam desvelando, mudanças na sociedade, bem como tornando nebulosa a fronteira entre razão e imaginação. O imaginário, que durante longo tempo hibernou a partir do Século das Luzes, retorna com um virtual que confunde o “real”. Disperso e fragmentado, o saber se desloca dos lugares consagrados, particularmente a Academia, para obscuros becos em que não transitava. A imagem, incontrolável e polissêmica, desnuda-se ante um espectador que a produz e lhe dá sentido conforme a percepção do seu olhar. Neste sentido o nível inventivo do leitor (de imagens e textos) cresce à medida que se libera da camisa de força do instituído como correto. Diante desse panorama se coloca o desafio de como lidar com uma sociedade que, organizando-se a partir de imagens, nos propõe novos modos de ver, ler, aprender e conhecer. Ensaios sobre cinema e humanidades, “atirando para todos os lados”, atiça nossa curiosidade e nos desafia a entrar na roda do múltiplo. Que cada um tire o seu pedaço ou resolva se apoderar do todo com proveito. Boa leitura!
Dr. Pedro Benjamim Garcia

Serviço:

Ensaios Sobre Cinema e Humanidades
Aproximações Interdisciplinares, Olhares Múltiplos
Leandro Couto Carreira Ricon (org.)
Leonardo Malgeri (org.)

Scortecci Editora
Cinema
ISBN 978-85-366-4927-6
Formato 14 x 21 cm 
320 páginas
1ª edição - 2017

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home