AS CULPAS DO POEMA / Wladimir Saldanha (Região Nordeste)

Em “As culpas do poema” as indagações que acompanham a condição do poeta na contemporaneidade se tensionam ao extremo, tanto no plano formal quanto no temático. Desde os sonetos de abertura, a voz lírica se questiona sobre o seu “estar-no-mundo”, em tom autoirônico, reaproveitando os incidentes triviais da perda de uma carteira de identidade e da consequente requisição de sua segunda via. Após esta polissemia fundadora – a “identidade” e a “segunda via” –, seguem-se outras, como  a do “roubo”, visto agora em sua potência criativa, de “roubo de palavras”, isto é, de reelaboração do legado literário, ou ainda como aquele perpetrado contra si mesmo: o “roubo” poético das próprias reminiscências de infância do autor. Mas não é só. Se a condição do poeta é desde o início o mote para que uma nova voz lírica se afirme, esta faz questão de se aparelhar de múltiplos recursos, deslizando das formas fixas para o verso livre, do poema longo para a composição mais concisa.

Culpas há muitas. E a maior delas deriva do fato de  que escrever poemas hoje em dia é atividade de exilados. Lembramo-nos bem disso ao ler o título do livro e a epígrafe de Antonio Candido que o encabeça, apontando para o fato de que, entre outras coisas, a arte tem sido, desde há tempos, hesitação entre a gratuidade do estético (de um jogo ilimitado das formas que começa e termina em si mesmo) e a seriedade do que se quer alcançar para além dela, mas que só se pode atingir por meio dela.
Renato Suttana

Wladimir Saldanha nasceu em 1977, em Salvador, cidade onde reside. Bacharel em Direito, é servidor concursado da Justiça Federal. Trabalhou anteriormente com revisão de gramática das notas taquigráficas do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, onde também ingressara por concurso público. Na área de estudos literários, possui mestrado em Letras pela UFBA, instituição na qual atualmente cursa seu doutorado. Tem poemas publicados em jornais e revistas literárias, bem como na internet, em sites dedicados à literatura. Em 2000, esteve entre os vencedores do prêmio de poesia da Revista Iararana nº 3, de Salvador; em 2007 e 2008 foi convidado a participar de duas antologias lançadas em Portugal. Também escreve contos, tendo sido finalista por dois anos (em 2008 e 2010) do Prêmio Sesc de Literatura. A obra As culpas do poema, com que venceu o X Prêmio Literário Asabeça, é a sua estreia em livro.
Contato com o autor:
wladsal@terra.com.br

Serviço:

As Culpas do Poema
Wladimir Saldanha
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-2614-7
Formato 14 x 21 cm 
68 páginas
1ª edição - 2012
Esgotado

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home