MEMORIAL DO DESTEMIDO / Silvio Persivo / José Ramalho de Lima

Este é um livro simples, gostoso de ler. Diferente. É a memória de um avô recordado pelo neto. E não apenas isto. É a perseguição, pelo alferes, de Antônio Silvino. E é mais que isto. E vai surpreender quem pensa que é um livro sobre o cangaço. Até por ter certo romantismo nordestino: árido, seco, doce. Não é uma biografia, nem um romance ou livro histórico. É um livro documentário e eclético, de histórias de uma família, porém, como a vida, com desdobramentos imprevisíveis.

Nele se encontrará de tudo um pouco: versos, de grandes poetas nordestinos, mas também de excelentes poetas ainda desconhecidos, como o Poeta de Imaculada, Expedito Barbosa, ou de Roberto Persivo, um poeta de Fortaleza, ou orações e histórias, muitas, que estão no Nordeste e além. Histórias em que há um legado da família Ramalho, mas também uns tijolinhos e lembranças que pertencem a todos. É uma leitura que, em alguns pontos, pode ser semelhante à trajetória de muitas famílias brasileiras. É também um desafio para que se olhe o passado, o cangaço, por uma outra perspectiva. Trata do cangaço para buscar um resgate dos que, anonimamente, lutaram por buscar impor ordem e lei no sertão e, por seus valores, devem merecer ser lembrados por todos nós, que desejamos uma sociedade mais justa e melhor. É um memorial, uma lembrança de quem merece ser lembrado.

José Ramalho de Lima nasceu em Aurora, no Estado do Ceará, de uma família tradicional de agricultores. Corretor de imóveis, pecuarista, ex-piloto de competição de automobilismo no circuito Rio de Janeiro - São Paulo, juiz do Tribunal de Justiça da Confederação Brasileira de Automobilismo - CBA, sócio da ABCZ - Associação Brasileira de Criação de Zebu, da qual foi conselheiro consultivo, presidente por dois mandatos do Secovi/RO, o Sindicato das Imobiliárias de Rondônia, diretor tesoureiro da Fecomércio/RO. É diretor tesoureiro do Sindicato Rural de Porto Velho, no segundo mandato. Possui diploma de curso superior pela Unimóveis do Rio Grande do Sul de Avaliação Imobiliária, Gestão Imobiliária e Avaliação Jurídica, em 2008. Criador de gado de elite por mais de 40 anos, dos quais 10 anos sendo produtor de transferência de embrião e fertilização in vitro. Por seu trabalho no setor agropecuário recebeu o Troféu Genesis da Maksuda em reconhecimento aos serviços prestados ao Estado. Quando presidente da Associação Nelore, fez o primeiro abate do boi de capim, o “Boi Verde” do Estado de Rondônia. Fundador e primeiro presidente da Cooperativa Agroflorestal do Estado de Rondônia - Cooperfloro; é amigo do Hospital Santa Marcelina ao qual ajudou em sucessivas campanhas. É um grande defensor e praticante de medidas de defesa do meio ambiente com especial ênfase no controle e preservação das águas e dos animais silvestres, mantendo uma área de reserva florestal, fora o fato de ter recuperado as matas ciliares do braço do rio que passa por sua propriedade.

Silvio Rodrigues Persivo Cunha nasceu em Fortaleza, no Ceará, mas vive em Rondônia. É bacharel em Ciências Econômicas pela Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas - FCEA da Universidade Federal do Ceará e doutor em Ciências do Desenvolvimento Socioambiental pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos - NAEA da Universidade Federal do Pará com a tese A Eficácia da Estratégia da Hegemonia Norte-americana: A Saída para o Pacífico como “Não-Tema” no primeiro Doutorado Interinstitucional do Estado. No NAEA já havia feito seu mestrado com a dissertação O Xadrez da Terra - Um Estudo da Colonização de Rondônia. Escritor, poeta e jornalista, participou da publicação de uma das primeiras revistas de ampla circulação na Amazônia, a Amazônia Nossa bem como foi editor chefe do histórico Alto Madeira no qual tem uma coluna diária, a Teia Digital. Professor de Economia Internacional da Fundação Universidade de Rondônia - UNIR participou da Caravana de Integração Brasil/Bolívia/Peru e Chile que, entre 8 de setembro e 2 de outubro de 1995, saiu de Porto Velho, via Guajará-Mirim, para os portos do Pacífico (Iquique, Arica, Matarani e Ilo) retornando por Assis Brasil - Rio Branco. Foi homenageado como paraninfo da primeira turma de Economia da Unir - Fundação Universidade Federal de Rondônia e da primeira turma de Economia da FATEC - Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas. Colabora com opiniões e colunas nos sites Gente de Opinião (www.gentedeopiniao.com.br), Folha Rondoniense (www.folharondoniense.com.br), Que Notícias (quenoticias.com.br) Debates Culturais (www.debatesculturais.com.br) e mantém seus blogs, o Jornal Diz Persivo (persivo.blogspot.com), outro de artigos, o Visão de Futuro (silviopersivo.blogspot.com) e outro de poesia, o Viva a Poesia (serpoeta.blogspot.com) e um de música Eternas Canções (pescadesons.blogspot.com).

Serviço:

Memorial do Destemido
Alferes José de Luna Ramalho
Silvio Persivo
José Ramalho de Lima

Scortecci Editora
História
ISBN 978-85-366-4881-1
Formato 14 x 21 cm
148 páginas
1ª edição - 2017

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home