A VIDA EM MINHA ALDEIA / Maria Izaura Libardi Davel

Neste pequeno livro procuro escrever algumas passagens da minha vida na cidade de Castelo, no Espírito Santo, onde nasci em 1948. Para mim Castelo sempre foi o centro do mundo: aqui nasci, estudei, me formei, namorei, me casei, tive os meus filhos e trabalhei como professora até me aposentar. Conheci Castelo como uma aldeia, pois fui uma menina que brincou muito na rua, andou de trem, foi ao circo e caminhou descalça até os doze anos; também vi a construção da Matriz, conheci as mulheres que lavavam roupa no rio Castelo, fui mensageira do posto telefônico e mais tarde trabalhei como professora, orientadora e diretora de centenas e centenas de alunos. No entardecer da vida sinto que o importante é sentir o que se viveu Ter uma saudade que só pertence a você. E ter a sensação de que todas as lembranças São fortes e doces recordações que completam o viver.
Maria Izaura Libardi Davel

“Não sabíamos o que era equilíbrio emocional, e tivemos...” A felicidade residia em qualquer presente que ganhávamos, num simples gesto de afeto, sim! Ela residia no mais profundo do ser. Gratificante é ser... Compartilhar emoções e simplesmente viver em nossa aldeia tão singela e tão modesta que se fazia de cristal: brilhante e tão amada, onde o rio deslizava suavemente, o trem chegava e saía girando a paisagem central com as torres da Matriz cujos sinos repicavam alegremente. E as pessoas que aqui viviam se encantavam com as frutas dos quintais, com as águas claras do rio, com os filmes que à estação chegavam em latas, e todas as outras aventuras que eram um encanto! Realmente minha cidade era uma aldeia... Todos se conheciam! E abrindo a gaveta do presente a autora apresenta neste compêndio fatos que a sensibilizaram revelando a história de Castelo, pois acredita que cada habitante desta aldeia, assim como ela, pôde presenciar esses relatos. E os que não vivenciaram aquela época se envolvem de uma maneira tão contagiante que os contos tornam-se cenas reais. Maria Izaura Libardi Davel é filha desta terra, mãe, eternamente esposa, avó, professora aposentada e ocupante da cadeira número 2 da Academia Literária Castelense, cujo patrono é Cyro Vieira da Cunha. É simplesmente uma habitante desta aldeia, que não foi apenas romantizada, mas descrita realmente com fidelidade em todas as suas nuances!
“Acordei desse sono profundo e feliz e vi que não éramos de cristal...”
Felicia Scabello Silva, Advogada - Ocupante da cadeira número 4 da Academia Literária Castelense Membro-correspondente da Academia Cachoeirense de Letras

Serviço:

A Vida em Minha Aldeia
Maria Izaura Libardi Davel
Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-5172-9
Formato 14 x 21 cm 
108 páginas
1ª edição - 2017

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home