TECENDO A MAGIA / Francisca Lacerda (org.) / Fausto Couto Sobrinho (org.)

Tecendo a Magia é mais um fruto dessa árvore especial que os JuízesPoet@s andam cultivando às escondidas. Como diz o poemeto de mesmo nome, trata-se da árvore da vida, que é a origem e o centro de toda a criatividade e evolução humanas. Na coletânea anterior, Pássaro Liberto, cuidávamos de evitar que as asas, nascidas nos poetas, se atrofiassem e impedissem o voo largo e livre da imaginação. Nesta, voltamo-nos para o chão, no esforço de restabelecer também nossa ligação terrena, sem a qual o imaginado se torna por demais etéreo e perde o contato com a vida.

Segundo o Aurélio, singularidade, na acepção cosmológica, é a região do espaço-tempo onde as leis da física atualmente conhecidas entram em colapso e as equações perdem o seu significado, ou seja, sob certo aspecto, é o terreno da poesia, que se inicia onde o sensorial, o onírico, o simbólico, o contraditório afastam a rudeza da razão. Da mesma forma, ser juiz e poeta ao mesmo tempo é, se não um evento singular, pelo menos algo raro  ou  invulgar. Os participantes do grupo de JuízesPoet@s conseguem a proeza de superar essa contradictio in terminis: o exercício da judicatura com a vivência poética. Por isso, talvez, sejam juízes muito especiais, capazes de perceber o fluir da vida onde outros veem apenas a letra fria dos  autos  processuais.

Escrever, eis o ofício do juiz e do poeta. Fiquemos com o último, que é o que nos interessa aqui. Por  que  escrever? Porque a vida, disse Gullar, não basta, e por isso o poeta do poema sujo escrevia. Outro escritor – ou transgressor –, Oscar Wilde, chegou a dizer que a vida imita muito mais a arte do que a arte a  vida. Pois é, eis o mistério da escrita. Sim, os juízes se arriscam mais uma vez em viver esse mistério, lançando o terceiro livro do grupo JuízesPoet@s. E tal como nos processos – olha aí a arte imitando a vida – o livro é o resultado de uma comunhão de sentidos, de várias teias tecendo, costurando e “tecendo uma manhã”, no dizer de João Cabral de  Melo  Neto. Apreciem, com ou sem moderação.

Serviço:

Tecendo a Magia
Francisca Lacerda (org.)
Fausto Couto Sobrinho (org.)
Scortecci Editora

Poesia
ISBN 978-85-366-5255-9
Formato 14 x 21 cm 
212 páginas
1ª edição - 2017

Mais informações:

Catálogo de Publicações


Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home