NOTÍCIAS DOS FANÁTICOS DE BARRA VELHA / José Carlos Fagundes

José Carlos Fagundes trabalha na Rede Pública Municipal e Estadual de Barra Velha. É licenciado pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e pós-graduado em Interdisciplinaridade pela Universidade de Joinville (Univille). Como historiador tem se dedicado à pesquisa e ao resgate da história do município de Barra Velha e região. Em 1996 foi responsável pela elaboração de projeto que previa o mapeamento dos sítios arqueológicos de Barra Velha, que foi realizado pela equipe do Museu de Sambaqui de Joinville. O trabalho tinha como objetivo inventariar, caracterizar e localizar o acervo arqueológico da cidade. Em 2001 passou a pesquisar e obter informações sobre a eclosão de um “Movimento Messiânico” que ocorreu no interior de Barra Velha em 1926.

Sobre o tema, que teve repercussão nacional, chegou a publicar artigos em jornais e na 5ª Jornada de Pedagogia “Linguagens Artísticas: Construções e Processos na Educação” (anais), que foi editado em forma de livro pela Univali em 2005. Em 2002 passou a transcrever a memória da técnica artesanal das “Fiandeiras de Tucum” da comunidade de Itajuba. O respectivo resgate lhe deu visibilidade em âmbito estadual, oportunidade em que a “Epagri” o convidou para a produção de um documentário. O vídeo de 7 minutos mostra aspectos da cultura de Barra Velha, como a tradição de fazer fios a partir das folhas do tucum, que eram utilizados na confecção de utensílios de pesca, como espinhéis, tarrafas e redes. O resgate promoveu também o trabalho artesanal de dona Maria Alves, que no dia 24 de setembro de 2009 foi agraciada com o Prêmio “Açorianidade”, conferido pelo Nea (Núcleo de Estudos Açorianos). No mesmo ano passa a desenvolver estudos sobre a obra e a biografia do fotógrafo alemão Frederico (Fritz) Hoffmann, que conseguiu registrar, com suas rudimentares lentes, o processo de fixação de imigrantes alemães no vale do Itapocu no início do século XX. Parte deste magnífico acervo, ainda desconhecido, estava em poder de alguns de seus descendentes e coube ao professor o trabalho de restaurá-la e torná-la de conhecimento público.

Mais recentemente o material fotográfico foi cedido à “Promotur” de Joinville para a edição da “71ª Festa das Flores”, cujo tema comemorava os 180 anos de imigração alemã em Santa Catarina. Os méritos do acervo e a biografia do fotógrafo foram creditados ao historiador. Parte das fotografias de Fritz Hoffmann foram utilizadas para ilustrar o documentário “Imigração Alemã em Santa Catarina: 180 Anos de Lutas, Determinação e Progresso”, cuja produção foi subsidiada pela Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte e pelo Funcultural.

Em 2007 participou de um projeto desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Barra Velha e Caixa Econômica Federal, que previa a fixação de placas de sinalização histórica nos principais pontos turísticos da cidade. José Carlos Fagundes foi responsável pelos enunciados e as imagens em cada uma das placas. Em 2007 foi um dos colaboradores na denominação “Parque Caminho do Peabiru”, que é a primeira área de preservação ambiental da cidade. No mesmo ano organizou o livro Perfil Cultural e Turístico da Cidade de Barra Velha, que foi publicado pela Glück Edições Ltda. Em 2009 passou a fazer o levantamento da historiografia do sinistro do vapor Pedro II e o naufrágio do 47º Corpo de Voluntários da Pátria da província da Paraíba na orla da cidade em 1865. Posteriormente passou a levantar informações sobre os sobreviventes do navio cargueiro americano Richard Caswell, o afundamento do submarino alemão U-513 e a relação com a cidade de Barra Velha.

Em 2015 Fagundes publicou pela Scortecci Editora o seu segundo livro: Compêndios, Fragmentos para a História de Barra Velha, uma coletânea de artigos, transcrições e compilações factuais da memória e da cultura da região. Em 2016 participou efetivamente do projeto “Memórias de Barra Velha”, um vídeo institucional subsidiado pelo CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), que foi produzido pelos alunos da rede pública e “Pangeia Produções”. O historiador é membro imortal da “Academia de Letras do Brasil, Santa Catarina, seccional Barra Velha (ALB)” e durante três anos foi o principal colaborador do jornal O Correio do Litoral. Atualmente José Carlos Fagundes promove palestras e escreve semanalmente para o jornal Folha Parati.

Serviço:

Notícias dos Fanáticos de Barra Velha
José Carlos Fagundes

Scortecci Editora
História
ISBN 978-85-366-5184-2
Formato 14 x 21 cm  
76 páginas
1ª edição - 2017

Mais informações:

Catálogo de Publicações


Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home