RETALHOS DE LIZ / Anna Liz

Grande parte das composições de Anna Elizandra está relacionada à mulher no contexto atual. Um importante número de poemas publicados por esta autora refere-se à problemática do amor erótico idealizado pela figura feminina. Desta forma, sua poesia rompe com as barreiras da tradicionalidade, revelando uma mulher que não precisa esconder seu aspecto mais natural para ser aceita. Mas não é tão simples. É preciso ter força e coragem para revelar esta face feminina tão reprimida ao longo dos séculos de dominação patriarcal.
Marcos José P. Gomes, em Marcas de feminilidade nos poemas – “Per Passione e Ao homem que não vê a mulher que sou”, de Anna Elizandra Ribeiro

Eu sou Anna. Anna Elizandra. Nordestina do interior do Maranhão, da pequena cidade Santa (Luzia). Tive uma infância e uma adolescência cheias de pedras. Muitas vezes, apareceram-me pela estrada barreiras quase intransponíveis. Digo “quase”, porque consegui superá-las ou contorná-las, de certa forma. Mas, muitas vezes, pensei em desistir, em estacionar, em morrer, sucumbir de vez. Deixei muitas pedras me enterrarem, mas (mesmo sabendo-me ousada na comparação) penso que, assim como Cora, consegui remover as pedras, juntá-las, construir degraus e para o alto fui subindo. E no meio das pedras fui plantando meus versos/flores. Isto só foi possível porque nesse percurso algumas pessoas me ajudaram a carregar as pedras, a plantar poe-sia e a construir o que sou. E hoje, se alguém me perguntar:
– O que tu és?
Respondo apenas:
– Sou toda GRATIDÃO!

Serviço:

Retalhos de Liz
Anna Liz

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-5387-7
Formato 14 x 21 cm 
96 páginas
1ª edição - 2018

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home