Receba nossa Newsletter: Nome Email

ESTRANHAMENTOS / Lucimar Justino

Estranhamentos reúne poemas escritos entre 2004 e início de 2018. Ao longo dessa uma década e meia de investigação e exercício poético, Lucimar Justino, um “lavrador de versos”, se dedica a apre(e)nder e compreender o mundo e a vida. Não é um processo fácil e talvez resulte sempre incompleto, ou melhor, eternamente em andamento. Requer disciplina para observar o que se passa de forma diferente: “viro-me do avesso e escrevo um verso”, afirma em “Avesso do Verso”, evidenciando a busca por um novo olhar sobre o que parece óbvio e natural, mas não é, e por isso mesmo é estranho, ao mesmo tempo que pode ser belo e mágico. A poesia de Lucimar é concisa e breve, o tom é descontraído e lúdico, sem resvalar para o leviano ou ligeiro. Não perde profundidade e expressa (e compartilha) o assombro do autor diante do estranhamento que lhe causa o mundo. A obra está dividida em cinco partes, ou olhares: para o outro, para si mesmo, para o mundo e suas contradições e desigualdades, para o fazer literário, para o potencial transformador de que todos devemos fazer uso e, enfim, para tudo isso ao mesmo tempo, porque a vida em plenitude pressupõe horizontes amplos e visão panorâmica. O novo olhar que nos propõe Lucimar passa por todos os sentidos, convidando-nos a experimentar, sentir, ser – viver, enfim.

O LIVRO
Leia-me. Folheie-me.
Eu não mordo. Apenas beijo.
Acaricie-me e espalharei meu perfume
de livro novo, de novo olhar.
Leia-me. Espalhe-me.
Liberte-me para o mundo (en)cantar.

O mundo não precisa de mais armas.
O mundo não precisa de mais muros.
O mundo precisa de mais amor.
O mundo precisa de mais pontes.
O mundo precisa de mais livros e poesia.

Quem se arma espera a guerra.
Quem se ama espalha o amor.
Desarme-se. Ame-se. Ame-me.

Promova a leitura e a poesia.
Incentive o autor.
Indique este livro.
Presenteie um(a) amigo(a).
Um amor, um caso etc.
27.02.2018

Lucimar Justino nasceu em Cunha (SP) em 1981. Em 2000 mudou-se para São José dos Campos (SP), onde morou até 2006, período em que serviu na Aeronáutica, no CTA. Graduou-se em Letras pela UNIVAP em 2005. Em 2007 foi nomeado Oficial de Promotoria no MP-SP e mudou-se para Embu das Artes (SP), onde morou até 2012. Casou-se em 2007. Em 2010 foi nomeado no TRT-SP, onde é servidor até hoje, e, no mesmo ano, iniciou o curso de Direito, concluído em 2014, pela USJT. Atualmente reside em Cotia, na Grande São Paulo. Tem dois filhos. Em 1998 ganhou o concurso de poesia Péricles Eugênio da Silva Ramos, em Lorena (SP), e teve o primeiro poema, “Claridade noturna”, publicado no Jornal Hoje, de Cunha. Nos anos de 2002 e 2005 participou das antologias de contos e de poesias da Univap. Em 2003 lançou Gritos de Liberdade, pela Papel & Virtual Editora. Em 2007 participou da obra coletiva Poetas de Cunha, com os poemas “Desejo de mudar o mundo”, “Pé no rabo do futuro” e “Deserto”. Mantém o blog MicroPoema. No Facebook, a página Poemócio – Lucimar Justino. Está também no Instagram: @poetalucimarjustino.

Serviço:

Estranhamentos
Lucimar Justino

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-5527-7
Formato 14 x 21 cm 
196 páginas
1ª edição - 2018

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home