Receba nossa Newsletter: Nome Email

Tel.:(11)3032-1179     WhatsApp:(11)97548-1515

SE HOUVESSE OUTRO AMANHÃ / Augusto Cesar Ribeiro Rocha

SE HOUVESSE OUTRO AMANHÃ é uma coletânea em prosa, composta por cinco contos, de temáticas diversas e desfechos imprevisíveis, nos quais a vida acontece. Às vezes, marcada por passados conturbados ou, ao contrário, em dimensão existencial feliz e perfeita. Meticulosa e delicadamente, o autor aplica o bisturi narrativo dos sentimentos para tecer um lugar de sonhos no corpo e na alma daqueles a quem ele dá vida. Poder-se-ia mesmo chamar seus estilo de escrita cinematográfica, pela clareza e transferência das vivência que vai desenrolando e desenvolvendo, parágrafo a parágrafo, ao longo de cada enredo, o que leva o leitor a querer viver a crua realidade, triste e definitiva, que tão cotidianamente pinta o universo de nossas emoções...

Roçou o dedo nervosamente por aqueles peitos brancos, com a cupidez e a excitação de um adolescente em sua primeira vez. Seus lábios sequiosos buscaram os mamilos róseos, intumescidos, sujos de areia,
e o corpo estremeceu, num misto de temor e prazer.
(Se houvesse outro amanhã)

O preço alto dessa fatura sentimental coube a ela, sozinha, pagar. Por sua condição feminina numa sociedade de machos, em que as atitudes morais e comportamentais das mulheres eram regidas por uma espécie particular de “código de honra”.
(Ásperos tempos)

Antes que eu pudesse terminar a frase, ela levou a mão aos meus lábios impedindo a fala e com superlativo esforço disse num fio de voz:
– Adelma, quero que viva sua vida ao lado de alguém...!
Acariciei-lhe o rosto pálido, beijei sua testa fria e saí do quarto em prantos (...) Estava demasiadamente comovida.
(Muito além da vida)

Um indivíduo de ombros largos e lábios grossos ordenou que eu tirasse a roupa e ficasse nua no meio da sala. Relutei em obedecer e recebi um soco centrado no rosto, indo de encontro ao piso, enquanto o facínora rugia colérico (...)
(Sombras do amanhecer)

Quando Dorinho a viu naquele estado com os filhos em volta, magros e famintos – famintos de pão, famintos de escola, famintos de roupas, famintos de sonhos, famintos de justiça, famintos de chuva para plantar, famintos de chão para morar e morrer – não resistiu e chorou.
(Além do arco-íris azul)

Boa tarde, caro amigo. Estou escrevendo para dizer que, ontem, passei minha tarde de confinamento pandêmico na estimulante companhia de Kadija, Itamaldo, Elmo e demais personagens de seu recente e maravilhoso livro Estranhos caminhos do amor. Durante algum tempo, a leitura de seu livro me ajudou a esquecer todas as preocupações que ultimamente tenho (e temos) vivido e me levou a pensar profundamente em como precisamos, mais do que nunca, evoluir enquanto seres humanos. Somente alguém com uma sensibilidade extrema e habilidade ímpar no lidar com a língua como você poderia escrever tão bela obra, em que se podem notar as palavras utilizadas em seu mais elevado nível de correção e gradação poética. Além de belo, seu texto é muito inspirador. Dele podemos extrair reflexões diversas que nos servem de roteiro para esta vida e para além dela. Sou muito orgulhoso de ter alguém tão sábio entre meus amigos. Acredito que todos que lerem seu livro se apaixonarão também a cada revelação feita pelo narrador e pelo enredo como um todo. Um grande abraço.
Prof. Leandro Veiga - Cametá (PA)

Augusto Cesar Ribeiro Rocha é professor de Literatura e Língua Portuguesa, integrante do Instituto da Poesia Internacional, poeta, cronista e contista.
Premiações:
Prêmio de publicação no V Concurso Raimundo Correia de Poesia (Shogun, RJ)
Menção honrosa e destaque especial, respectivamente, no V e VI Concurso Nacional de Poesia (Revista Brasília, DF)

Livros publicados:
Crepúsculo das horas (poesia, Sioge, MA)
Os novos poetas do Maranhão (poesia, Edição da UFMA)
Escritores brasileiros (poesia, Crisális, RJ)
Antologia Internacional Del’secchi – vol. XI (RJ)

Livros publicados pela Scortecci Editora:
Tecendo as manhãs (poesia)
O que ficou no caminho (contos)
Recados ao tempo em folhas de vento (poesia, em parceria)
Cronycontos (contos, em parceria)
Dourando pílulas (poesia, em parceria)
Pulsação (poesia)
Estranhos caminhos do amor (prosa)
Plenitude (poesia)

Serviço:

Se Houvesse Outro Amanhã
Augusto Cesar Ribeiro Rocha

Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-65-5529-512-2
Formato 14 x 21 cm
96 páginas
1ª edição - 2021

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home