VITORIANA / Rosemary Conceição dos Santos

Nesta pequena introdução à leitura dos poemas de Rosmayre (Vitoriana), já se esboçam os seus temas e o modo como ela os desenvolve. A sua é uma poesia toda íntima, e em surdina. Não há em seus versos gritos desvairados, mas uma ternura contida; nem há grandes dramas, e sim, a dor de viver. E também a alegria de quem se sabe viva, e quer compartilhar com os outros essa emoção da paisagem, da solidariedade e do amor.

Há uma nota curiosa em seus poemas. Sendo eles poemas de uma mulher, não é raro que ela fale como se tratasse de um homem. E ainda no poema Escuta, no qual quem fala é um homem dirigindo-se a uma mulher. Sendo essencialmente feminina a sua poesia, não é raro que ela se transfigure numa voz masculina.

Nem há nisso que se estranhar porque, como já dizia Camões, transforma-se o amador na coisa amada. Quando observamos que a sua poesia é sobretudo feminina e outra masculina. Mas esta distinção está longe de ser exata. Há naturalmente mulheres de alma masculina, como há homens de alma feminina.

Annibal Augusto

Rosemary Conceição dos Santos é ribeirãopretana, graduada em Letras e mestre em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista. Seu interesse tem focalizado a análise do processo de configuração ficcional do grande escritor português José Saramago. Fruto de tal interesse tem elaborado vários manuscritos sobre os trabalhos desse renomado escritor. Atualmente está cursando o doutorado em Literatura Portuguesa na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, campus da capital e tem participado de inúmeros congressos e reuniões científicas.

SERVIÇO:

Vitoriana
Rosemary Conceição dos Santos

ISBN 85-366-0287-2
Poesia - JS 3714
Formato 14 x 21 cm - 76 páginas
1ª Edição - Ano 2005

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifque na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home