PASSO DE ESPERANÇA / Clemente de Lolo Filho

Passo de Esperança aconteceu no Brasil quando ocorreram as freqüentes expedições rumo ao Sertão Bruto, em busca de terras devolutas para formação de fazendas. Os desbravadores, que se entregavam a essas aventuras perigosas e estafantes eram, geralmente, pessoas saudáveis, arrojadas, afeitas às aventuras arriscadas e apegadas aos trabalhos da roça. O único veículo que servia para essa proeza era o carro de bois. Não havia estradas; geralmente valiam-se de algumas trilhas feitas por cascos de bois e rodas de carros. A viagem durava meses, ouvindo os passos lentos das patas dos bois e os guinchados tristonhos das rodas do carro. Era importante alimentar e dar descanso aos bois, o que tornava a viagem mais demorada.

Muitas vezes era preciso abandonar a trilha e seguir pelo mato, acompanhando a trilha. Assim seguia o forasteiro enfrentando mil e uma dificuldades até que chegasse à Boca do Sertão, que geralmente possuía uma pequena Vila, onde podiam descansar os bois, a família exausta, que veio no carro de bois, misturada com sem números de tarecos e quinquilharias. Sempre existia na Boca do Sertão alguém, de boa vontade, que orientava o pioneiro. Um deles falou:

- Olhe meu senhor, seguindo a trilha o senhor vai encontrar, no fim de uma pequena subida, um tronco seco de aroeira na margem esquerda da estrada. Esse tronco marca o fim do mundo nosso, que eles chamam de civilizado, e o começo do mundo desconhecido, que eles chamam de selvagem. Apeie sua família do carro; dêem o passo de esperança coletivo; ajoelhem, rezem contritos e com sentimentos, pedindo ao Pai que os ampare. Assim vocês vão ter muito sossego, enquanto o ser civilizado não aparecer por lá.


Clemente de Lolo Filho é natural de São Joaquim da Barra, pequena cidade do Nordeste do Estado de São Paulo, filho de Clemente de Lolo e Victória Scismotti.

Viveu uma infância tranqüila e despreocupada, num ambiente campesino, cercado de criaturas modestas e amigas. Sem abandonar o estilingue, a bola de meia, o pião, o papagaio... Concluiu o curso primário e o de Música, do Maestro da Banda de Música.

Foi para Orlândia, onde ingressou no Liceu Municipal, que possuía um corpo docente muito capacitado, sob a direção iluminada do Professor Geraldo Rodrigues, que se empenhava para que os alunos concluíssem o curso ginasial com bom aproveitamento.

Ao mudar-se para o Rio de Janeiro ingressou na Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil, na Praia Vermelha, onde se formou em 1945. Em São Paulo fez vários cursos de aperfeiçoamento em Medicina Interna.

Prestou concurso para médico da Força Aérea Brasileira, onde trabalhou até 1964, quando precisou se afastar por motivos de saúde. Por mais de dez anos trabalhou na Organização de Serviço Médico de Empresas.

Em 1988 mudou-se para Belo Horizonte, vestiu o uniforme da aposentadoria e pôs-se a percorrer os caminhos da imaginação para compor músicas e escrever livros.


SERVIÇO:

Passo de esperança
Autor: Clemente de Lolo Filho
Scortecci Editora
Formato: 14 x 21 cm - 136 páginas
Contos
ISBN: 978-85-366-0903-4
1ª Edição 2008


Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização. 

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home