DROGAS – A MAIOR DESCOBERTA DO HOMEM / Mario Cezar

Droga também é gente e pode posicionar-se ao lado do cachorro numa relação de amizade, disputando o posto de melhor amigo. Melhor, mais que amigo, um companheiro, um mestre, um inimigo, um chato e até uma relação amorosa.

O álcool, por exemplo; o companheiro de muitas horas.

Nos momentos alegres e tristes, você conversa com seu copo, abraça a garrafa, às vezes chora ou ri, sozinho ou com os amigos, com a namorada, o namorado. Com o cigarro a relação é dúbia; o melhor amigo e o pior inimigo, ao mesmo tempo.

As drogas antidepressivas; o mestre, um conselheiro, aquele para os momentos de conflitos, incertezas.

As drogas ilegais; o inimigo a ser combatido. A poluição do ar, aquele chato, o inconveniente. Com a pomada para hemorróidas é um relacionamento amoroso devido ao seu contato tão intimo; é uma namorada ou namorado.

E em muitos casos nenhuma outra (o) namorada (o) chega a tocá-lo (tocá-la) tão profundamente. Alias esta é uma droga que faz parte de um seleto grupo de drogas cujo efeito colateral é benéfico (se não for à única).

‘‘Droga pouca é remédio
O meio termo diverte
Muita droga adoece’’


Serviço:

Drogas – a  maior descoberta do homem
Mario Cezar

Scortecci Editora
Aspectos sociais
ISBN 978-85-366-1223-2
Formato 14 x 21 - 120 páginas 
1ª edição - 2008

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home