Receba nossa Newsletter: Nome Email

O MALUCO DO MORRO DO ESQUELETO / Waldir de Luna Carneiro

O Maluco do Morro do Esqueleto foi 1º prêmio no Concurso Nacional de Literatura Juvenil “João de Barro”, Júri Adulto, Secretaria Municipal de Cultura, Prefeitura de Belo Horizonte, 1990, e Finalista na Bienal Nestlé de Literatura Brasileira, 1991. São Paulo. Em 2000 recebeu versão para teatro. Por seus trabalhos na dramaturgia recebeu em 2002, pelo Governador Itamar Franco, a “Medalha da Inconfidência”.

“Divertida novela para jovens e adultos que nos prende desde a primeira página. Realmente “maluca”, com disparatadas citações que vão de Beethoven, Liszt, Bakunin, Verdi, ao barão vermelho Von Richthofen. Uma surpreendente narrativa que nos faz lembrar  Papini, Chesterton, Twain, Orwel e Ray Bradbury. Um achado chapliniano: os jornais que se dissolvem após lidos. A incrível figura do “abortador de afetos” que viola a virgindade da personagem. A assustadora tribo dos “Tacavaras”. A mulher do  policial vítima de overdose de poemas.

Uma história que transcorre em tempo futuro, quando as doenças já foram eliminadas, os casamentos indissolúveis, conquistados outros planetas; quando habitantes da terra foram quase todos eliminados por guerras religiosas e nucleares. Acreditam os moradores do “novo mundo” que os males da humanidade foram causados por excesso de livros e de filósofos.

Autor de A Paróquia que Habitamos, e Expedição ao fim do mundo nos dá uma cinematográfica história de ficção científica às avessas, com fantásticas aventuras de amores contrariados.”  
Euclides Marques Andrade, escritor, crítico, ensaísta

O mundo dos livros é a mais notável das criações do homem. Nenhuma, de todas as outras  coisas que ele cria, dura para sempre. Os  monumentos derruem, as nações passam, as civilizações envelhecem e morrem; e, depois de uma era de trevas, novas raças criam novas nações, civilizações e monumentos. Há, porém o mundo dos livros que foram mais de uma vez testemunhas de tais fatos, e que continuam a viver tão jovens, tão vigorosos, como no dia em que foram escritos; falando ainda ao coração dos homens, dos corações de homens há séculos já sepultados.
Claude Williamson

Waldir de Luna Carneiro, jornalista, cronista, contista, veterano autor de comédias  com  textos premiados em Concursos Nacionais de Dramaturgia. Foi diretor dos semanários, “A Verdade” e “O Alfenense” e do jornal de humor “O ETC”. Teve  contos premiados pela Revista Mineira “Alterosa” (1955-56) e no Concurso Nacional de Literatura da Caixa Econômica Federal, “O Folclore da Caixa,” 1984, prefácio de Luís Fernando Veríssimo. Fizeram referências aos seus trabalhos: Paschoal Carlos Magno, Augusto Frederico Schmidt, Carmo Bernardes, Lúcia Benedetti, Marco Aurélio Matos, Caio Porfírio Carneiro, Carlos Drummond de Andrade, Renata Pallottini, Newton Freire-Maia,  Ivan Ângelo.

Serviço:

O Maluco do Morro do Esqueleto
Waldir de Luna Carneiro

Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-85-366-1643-8
Formato 14 X 21 cm 
136 páginas
1ª edição - 2009

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações


Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home