BANDA DE MÚSICA - ‘‘A ALMA DA COMUNIDADE’’ / Nylton Batista

Banda de Música - “A Alma da Comunidade” (2ª edição), soma críticas e denúncias ao romantismo da primeira edição, publicada há 27 anos. O autor, mediante experiência adquirida nos 54 anos nas fileiras da banda, dezoito dos quais à frente de sua administração, disserta sobre o papel da banda de música, muito além daquilo que se mostra ao público nas ruas. Ao ensinar e treinar jovens instrumentistas, a banda desperta talentos que, de outra forma, poderiam estar na senda do vício e do crime. Mediante a prática do companheirismo, confiança e disciplina o jovem se integra à banda, torna-se melhor cidadão, dentro da comunidade. Mas enquanto as famílias veem esta face da banda e a ela confiam seus filhos, para a prática da música, setores ditos mais responsáveis da sociedade nem sempre lhe dão o apoio merecido. Políticos a enrolam com promessas, sempre renovadas e nunca cumpridas; na avaliação de projetos por ela apresentados, o preconceito fala mais alto; a mídia, quando não ignora, escracha; e um punhado de rojões vale mais que sua música. Mas ela também tem sua parcela de culpa, quando abaixa a cabeça, ao invés de mantê-la erguida e olhar para frente.

Que esta seja mensagem de estímulo à continuidade de cada banda de música existente no Brasil e à criação de outras, em comunidades onde elas ainda não existem.

Referências à “União Social” em: http://www.ouropreto-ourtoworld.jor.br/

Cada jovem encaminhado ao aprendizado na banda de música é cidadão melhor que a comunidade tem à disposição.

Ouropretano, nascido no distrito de Cachoeira do Campo, Nylton Batista sempre pendeu para as letras, fator que o destacava nas tarefas de redação, no Colégio D. Bosco (Cachoeira do Campo). Fez o curso médio em Ouro Preto, onde trabalhou na área contábil de grande indústria.  A partir de 1975 publicou textos esparsos em jornais de curta duração. Com base na experiência como instrumentista de banda de música, publicou a 1ª edição do BANDA DE MÚSICA, “A Alma da Comunidade” , em 1982, por meio de convênio entre a Secretaria Turismo e Cultura/Prefeitura de Ouro Preto, e o então Instituto de Artes e Cultura Universidade Federal de Ouro Preto-IAC/UFOP. Posteriormente, participou das antologias Contos Brasileiros (Shogun Arte – 1988) e Antologia de Poesias Contos e Crônicas Sonhos e expectativas Scortecci para a Bienal Internacional do livro de São Paulo (Scortecci, 1999). Em janeiro de 1989 aceitou  convite do jornalista D.J. Rendeiro de Noronha e passou a integrar a lista de colunistas do jornal O LIBERAL, então quinzenário e recém-fundado pelo mesmo jornalista. Em 1993, integrou-se à equipe de redação do mesmo jornal (já semanário), também a convite de D.J. Rendeiro de Noronha, continuando a assinar a coluna ‘‘Ponto De Vista Do Batista’’. Ao tomar contato com o computador e a internet, em 1999, vislumbrou a possibilidade de ter espaço todo seu. Criou e registrou o domínio

Com recursos obtidos na própria internet, construiu sozinho e de forma bem “artesanal” o Ouro Preto World, site de caráter informativo-cultural colocado na web em julho de 2001.

Serviço:

Banda de Música - “A Alma da Comunidade”
Nylton Batista

Scortecci Editora
Música
ISBN 978-85-366-1638-4
Formato 14 X 21 cm 
256 páginas
1ª edição - 2010

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações


Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home