A BORBOLETA ESCARLATE - EROTISMO ROMÂNTICO / Ana Chayra

Este livro é muito especial. Há anos penso nele, suspiro por ele, e aqui estou, com meu primeiro filho literário.

Sei que mesmo sendo um estilo romântico, não deixa de ser erótico, aliás, muita gente por ignorância ou medo, confunde erótico com pornográfico, mas posso garantir que de pornográfico não há nada, uma vez que sou profundamente romântica, valorizo a sensualidade e não a depravação, embora ache que cada um tem liberdade para fazer o que bem entender de sua própria vida, se não colocar ninguém em risco de morte ou trauma permanente, tem direito de fazer o que desejar, o que seu corpo pedir e sua alma concordar.

Erotismo é um gênero muito belo, o ato de fazer amor é divino e a sensualidade é uma qualidade, não um pecado que profana toda e qualquer regra, violando as leis morais do homem. Aliás, a bem da verdade, muitas leis humanas nada têm a ver com as leis da alma, uma vez que esta é livre e tem por lei única, o amor... sim, o amor, e nele todos os seres devem se refugiar, mergulhar profundamente e deixar o nível de existência para atingir o de vivência verdadeira e pura.

Não sou hipócrita, adoro sexo, conversar, escrever, pensar sobre e fazer também, porque assim como todos tenho desejos e um dos motivos deste livro é mostrar que portadores de deficiência física também sentem desejos, também são feitos de carne que deseja ser possuída e amada. A luxúria também faz parte de nosso mundo, assim como do mundo de todos os seres viventes.

Tenho em minha alma a fúria de uma gata selvagem ferida e acuada, e nos olhos carrego a chama de uma sensibilidade astuta e magnânima... em minhas veias corre o mais devastador clamor de vida que leva ao chão todo e qualquer sinal de que vivo no inferno, sem que exista em mim uma gota sequer de esperança em ganhar o céu um dia, pois conheço a ambos, eles travam uma luta constante dentro de mim e vence por vezes o mais forte, aquele que domina meu ser e faz dele objeto de suas vontades mais íntimas e ardilosas. Sou a fúria delicada que furta sentimentos e brinca de viver... que não permite barreiras, hipocrisias e verdades eternas... que não se deixa levar pelo mar de infâmias atiradas deslealmente sobre meus sonhos mais inquietos e meus desejos mais insanos. Sou aquela bela flor que sobreviveu às mais duras e inescrupulosas tempestades, e hoje luta ardentemente para continuar sua jornada pelos caminhos de um universo onde não existe começo, meio e fim.

Saudando o romantismo e confirmando o erotismo... Digo de todo coração... com todas as forças de minha alma... Mergulhem neste livro, sintam o quão bom é amar sem preconceitos, sem barreiras... apenas amar.

Escrever é um dom, independente de ter um dicionário em mãos ou não. É a arte da volúpia e da paixão e não um simples emaranhado de palavras corretas.

Leia este livro com a Alma e sinta-o com todas as fibras da alma, somente assim será capaz de sentir sua verdadeira essência e todos os sentidos nele escondidos.

Ana Chayra

Mensagens cativantes de leitores do Recanto das Letras sobre algumas publicações de Ana Chayra:

22/09/2007 02h45 - Loba DRI BELA - Sobre Meu Vampiro
... Uiiiii estou precisando de uma pausa... respirando profundamente... Chayyyy... ferveu tudo aqui menina... Que maravilha esse texto, o desejo profundo misturado ao erotismo, estou aqui me contendo,  mas pensando melhor, vou me conter nada não... delicioso, simplesmente me vi sendo apreciada e mordida por um vampiro tal qual o seu... Parabéns!!! Hummm vou respirar agora, ai que perigo!!!

17/05/2009 09h52 - Porfírio dos Prazeres – Sobre Lolita
E quem precisa de gramática, acentuação, ortografia, quando encontramos uma Anais Nin dos tempos modernos? Sua descrição é fluida, leve, suave, sensual, deliciosa. Você é uma poetisa do sensual, da graça do erótico, nada de pornografia. Estou encantado com o esse texto. E, por que não dizer tudo?, com uma inveja danada, como adoraria ser joguete de vocês duas. Parabéns pela deliciosa sensualidade do seu texto. Porfírio

19/05/2009 12h41 - Cristina Altheia Bortoli – Sobre Fotografias Vermelhas
Um conto inebriante, envolvente, sedutor, não há como não sentir-se envolvido, entregue a um enredo tão bem narrado. Excitados e amedrontados, passa por nossa mente uma infinidade de pensamentos, por nosso corpo muitas sensações e desejos são despertados, e somos brindados com uma surpresa final.

07/10/2007 07h38 - Antonio Maria Santiago Cabral – Sobre Lolita
Espetacular, Chayra! Eu, professor de Português, declaro solenemente: em texto erótico, ao diabo com as regras gramaticais! O que importa é a excitação, a doce lascívia que as palavras transmitem aos aficionados do gênero! E nisso, menina, tu foste genial! Pelos chifres de Satanás, eu, lobo velho, fiquei babando pela lobinha, a Lolita, e pela aparente sedutora, porque, ao fim, não se sabia mais quem era a seduzida e quem era a sedutora! Meus aplausos! Por fim, uma pergunta: por que um idiota ou uma idiota vem ler texto literário de alguém à procura de eventuais erros de Português? Chayra, diga para eles: "To fuck, cretinos!" E continue a postar seus magníficos textos. Virei seu fã. De carteirinha!

Ana Chayra, nasceu em Campinas, interior de São Paulo, em 1980, residindo na cidade vizinha – Paulinia – desde a mais tenra idade. Estudou Pedagogia na Universidade São Marcos e hoje dedica-se integralmente ao ofício de escritora, algo que ama com todo o coração. Escolheu escrever contos eróticos porque queria dar um toque romântico ao erotismo, fazendo com que as pessoas sejam capazes de lembrar que a paixão também tem seu lado belo e apaixonante. Ana Chayra é apaixonada por cachorros e fascinada por gatos. Tem livros, muitos e muitos livros em casa, mas também adora bons filmes e não dispensa à música um dia sequer. É portadora de deficiência física causada por uma síndrome rara, mas não se deixa abater com isso e quando escreve, esquece totalmente todas as tempestades seguidas em sua vida. Dias frios e chuvosos são extremamente românticos. Ver o reflexo da Lua Cheia em sua plenitude, no mar, é perfeito. Corpo, alma e coração abertos em busca dos sentimentos mais belos, dos sentidos mais puros e das sensações mais vibrantes. Ela é assim... Apaixonante e Apaixonada. Conheça mais sobre a autora e se quiser conte a ela seus segredos e desejos mais íntimos.

Contatos com a autora:

E-mail: anachayra29@gmail.com
MSN: anachayra@live.com

Serviço:

A Borboleta Escarlate - Erotismo Romântico
Ana Chayra

Scortecci Editora
Contos Eróticos
ISBN 978-85-366-1702-2
Formato 14 x 21 cm
144 páginas
1ª edição - 2010

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home