PROFISSÃO DE FÉ / Dr. Rufino

O título do livro é simbólico: “Profissão de Fé”. Estão entrecruzadas as dimensões do autor: profissional da medicina, homem de crença e devoto da poesia. O cuidado com o corpo, o cuidado com a alma, o cuidado com a sensibilidade. Uma profissão de fé em três estados. A tríplice aliança que faz a razão de ser de sua dimensão pessoal.

O livro que aqui se oferece à leitura contém a reunião de 24 poemas. Cada poema traz como título e sentido uma frase da oração do “Credo”, do catecismo católico. Sendo assim, a leitura vertical ligando o título aos versos de cada um dos poemas, é uma leitura poética.

Enquanto que ao ler horizontalmente os títulos, um após o outro, realiza a oração do “Credo”. Oração e poema estão entrelaçados num só corpo místico. Pela teoria literária, no poema, a dominante expressiva é a estética: trata-se do verbo encarnando em poesia. Na oração, a função dominante é mágico-religiosa e transcendente.

O sentido não está concentrado nos versos, como num poema, mas além deles. Revela devoção, portanto transcende os versos. É importante lembrar que há casos, como no “Cântico dos Cânticos”, em que se percebe um exemplo de dupla dominância, do estético e do devocional. É tanto poesia como devoção.

Vem de longe a relação sanguínea entre textos religiosos e textos poéticos. Relação ora mutuamente genética ou de incorporação de categoria de uma na outra. Nas religiões a atmosfera poética é um caminho para o fortalecimento sensível da fé. O poético como passagem para a crença. Basta lembrar-se dos versículos da Bíblia, do Alcorão, ou dos livros poéticos de ambos.

E o que dizer da oralidade poética da Umbanda, da Pajelança, do Candomblé? Dos textos védicos, da liturgia do Nô no Japão, dos livros sagrados da Índia. Não há religião que não tenha no poético um caminho para o litúrgico. As artes, na verdade, tornam visível a beleza invisível da fé. Esse é o sentido essencial do livro de Rufino: poetizar a fé.

A fé, como sabemos, é crer pela crença. Ela é autotélica. Auto-sustentável na ecologia espiritual dos crentes. A poesia é um modo de dizer o indizível, desvelar o invisível sentido humano da vida. Ambas, oração e poesia, através de palavras, significam revelações, ainda que por vias diferentes, do desejo de uma forma de eternidade.

Essa fome de eternidade que unifica o sonho dos homens, seja na poesia, seja na oração. Afinal, todos sabemos desde sempre que no princípio era o Verbo. O Verbo ora como poesia, ora como revelação divina.

Dr. José Rufino Costa Santos é Médico, Cardiologista, Eletrofisiologista e Marcapassista, formado pela Universidade Federal do Pará, Título de Especialista da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Título de Especialista em Estimulação Cardíaca Artificial, Título de Especialista em Eletrofisiologia Cardíaca,Membro da Sociedade Paraense de Cardiologia, Membro da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Diretor da Clínica Ritmocor, Vencedor do 3º Concurso Nacional de Poesia Falada em 1980 - Salvador/BA, autor do livro de poesia Para Refletir.

Serviço:

Profissão de Fé
Dr. Rufino

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-1848-7
Formato 14 X 21 cm 
44 páginas
1ª edição - 2010

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home