É HOJE OU NUNCA / Aurélio Zara

Aurélio Zara reúne em seu livro “É Hoje ou Nunca” um acervo com mais de cem poemas divididos em quatro partes (fases) em uma metáfora sobre a existência humana: Nascimento, Desenvolvimento, Morte e Reencarnação. Em cada um dos momentos dessa obra poética, assim como na vida, confundem-se sentimentos inerentes à criança, ao jovem e ao velho – inocência e pureza infantil, conflitos internos e relacionamentos amorosos, o descobrimento de um novo mundo exterior (e interior), além das mudanças que levam à melancolia, depressão e a percepção de quão breve é a nossa existência.

No último desenvolvimento de sua obra – Reencarnação – há algumas poesias inéditas, porém em sua maioria o autor busca uma nova forma, inspirando-se no Concretismo, fechando assim o ciclo que é a nossa vida. Ainda há espaço para, em muitos dos textos, perceber-se referências a filmes e músicas, em um encontro do passado com a modernidade, conforme a própria escrita vai amadurecendo ao longo dessa obra literária.

O árduo, mas nem por isso menos encantador, processo de amadurecimento – tanto pessoal, como de escrita – ganha contornos mais visíveis nos poemas de Aurélio Zara. Impossível não associar este livro a uma viagem pela exposição da alma humana e pela descoberta do mundo.

A exemplo de um pequeno riacho, que desemboca em um rio para desaguar em outro à busca do mar, Aurélio nos conduz a um mergulho, ora em translúcida doçura, ora em um torvelinho de emoções. A transparente inocência da criança que descobre na amora “o comecinho do gosto da mais bela fruta” mais adiante cede lugar às inquietantes descobertas do adolescente que se ordena: “Levante-se da cadeira e vá mudar alguma coisa”.

Entra em cena o maior desafio da vida: entender-se plena e misteriosamente. “Uma canção sangrenta, feita de poesia turbulenta” revela que cada um de nós personifica em si a metáfora do mar, no constante ir e vir, que é sempre o mesmo, mas sempre novo; sempre universal, mas sempre único. Mergulhemos nessa viagem à descoberta de nós mesmos e à percepção de que a vida É hoje ou nunca.
Um livro,
Uma esperança.
Uma onda,
Um amor.

Viver feliz...
Morrer sem ter um fim.
Pois as palavras,
Imortalizam o autor.

No papel de seda,
Ou mármore.
O mar me leva,
Mas deixa a poesia, Imutável.
De(s)vaneio poético – Aurélio Zara

No dia 21 de novembro de 1990 nasce na cidade de Caieiras – Grande São Paulo o primeiro dos três filhos do casal Ana e Zara, sendo batizado com o nome de Aurélio Zara Bertti Cruz, predestinado a ser poeta. Frequentou escolas em sua cidade natal até os 11 anos, quando então seus pais mudaram-se para Jundiaí (SP) e Aurélio passou a estudar no Colégio Divina Providência, o qual foi fundamental à sua formação acadêmica e pessoal. Atualmente cursa Letras na Universidade de São Paulo.
Roberto Moura Cruz - Pai (e exemplo de vida) de Aurélio Zara.

Serviço:

É Hoje ou Nunca
Aurélio Zara

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-1511-0
Formato 14 x 21 cm 
312 páginas
1ª edição - 2011

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home