ÁGUA-COM-AÇÚCAR / Jorge Arildo

Jorge Arildo de Oliveira Moraes é natural do Rio Grande do Sul. Com formação técnica, este engenheiro mecânico insiste em lidar com as letras... O exercício vira vício; rende menções honrosas. Participando de antologias poéticas; tendo trabalhos publicados em jornais e revistas nacionais, Pensa poesia...

Em 2008 surge “apêndice da ousadia desarmada”. Os amigos insistem! Persiste; Tenta, acrescenta; se reinventa... No calidoscópio, amor à ironia, acrescenta; mistura! Qual solução, apresenta! Lava a alma... Fazendo disso, ventura Poemas viram rebento... “água-com-açúcar”.

DISCRIMINANDO A RAZÃO
Quantas palavras...
Soltas, à espera, desavisadas;
Monta!
Ideias, nem tantas...
Salvam-se as bravas, emprestadas...
Muitos poetas ousaram;
No crivo e no intento passaram...
Plasmaram!
Encardidos poemas; ingênuos, ousados
Nasceram... Uns floresceram;
Fortaleceram, um bocado...
No desagrado, conflitados;
Alguns feneceram...
Desnobres, morreram!
Restou no sumário, o legado;
– Alfarrábio revisitado...
Fluindo com sentimento
Versos tiram de letra a tristeza;
Leveza, alegria que abastece o momento
Transitando sem embaraço, no laço, um abraço!
by: jorge-arildo

Às vezes piegas, outras, controverso; sigo roubando versos...
Continuando o mesmo, eis revelado segredo!
Calcado na canção e no abraço, as mesmas influências; à prova...
Insistindo, no viés, segue a intenção: tocar seu coração!

Sem idolatria, propenso a repelir a vaidade, o erro absurdo...
– Isso, a poucos importa visto que enerva;
Intransigentes alguns rejeitarão o toque; mostrar-se-ão surdos.

Coisas impraticáveis e utópicas não correspondem à ordem do dia...
Reciclando o que está posto - tentame fazer do óbvio, um doce;
Receita há para tudo - fomento da poesia; crédito à fantasia...

Pra quem entende os sinais, medidas pueris ou ridículas; questão de ótica!
Devorando a ideia antes que ela devore; exercício, bom senso...
Se entrementes intenso, culpado é o blues; se mui denso, desarmonia!
Elogio é de quem merece; constância é bom alimento...

Desafiando as banais, triviais noções da lógica; investindo na ideologia
O mesmo tino: louco um pouco; ingênuo, párvulo, ladino...
Idealista, transformista prega no norte; espera eco no sul;
Otimista, poeta-menino...
Ostentando o mesmo cabelo azul.

Chegou até aqui... Complete a visita em:
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/jorgearildo
Contato via e-mail: jaom22@ibest.com.br 

Serviço:

Água-Com-Açúcar
Jorge Arildo
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-2178-4
Formato 14 x 21 cm 
140 páginas
1ª edição - 2011

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home