De Punhos Erguidos Gritaremos a Plenos Pulmões / Pádua Lima

Pádua Lima surgiu como poeta nos anos finais da década de 60 no Colégio Estadual Liceu do Ceará, estabelecimento fundado em 1845 nos moldes do Colégio Dom Pedro II, uma escola-modelo instituída em 1837, no Rio de Janeiro. O Liceu do Ceará sempre foi, historicamente, o epicentro das manifestações dos estudantes secundaristas da capital cearense – e no período da ditadura militar não foi diferente. Seus alunos eram severamente perseguidos pelos órgãos da repressão política.

Os mais visados eram aqueles envolvidos com atividade intelectual ideologicamente identificada com a “esquerda” ou simplesmente com o discurso de protesto. Aliás, naqueles anos, ser contra o regime, era ser de “esquerda” – e mais que isto, desenvolver qualquer trabalho ou evento cultural de forma livre e democrática já era o suficiente para o estudante desse colégio (ou de qualquer outra instituição pública de ensino médio ou superior deste país) ser visto ou rotulado de “comunista” e sofrer todo tipo de perseguição e censura.

Como bom liceísta, Pádua Lima sempre se manifestou contra o regime ditatorial então vigente, e isto o fez escrever textos de conteúdo explicitamente político. A luta pela liberdade de pensamento e de expressão era a tônica da sua arte poética. A índole política e a preocupação social de sua poesia são nítidas em cada poema. De punhos erguidos gritaremos a plenos pulmões & Na vertente do verso, demonstram uma fase significativamente rica e maravilhosamente criativa do poeta na sua tenra idade no mundo das letras.
Aurora de Jesus Rodrigues

Serviço:

De Punhos Erguidos Gritaremos a Plenos Pulmões
& Na Vertente do Verso
Pádua Lima

Editora Scortecci
Poesia
ISBN 978-85-366-2265-1
Formato 14 x 21 cm 
228 páginas
1ª edição - 2011

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home