RETALHOS DA VIDA DE UM CAMPEIRO / Antonio Azeredo Pontes

Antonio Azeredo Pontes nasceu no interior de São Paulo, no sertão. Ao longo de toda a sua vida foi agricultor, presenciando as transformações ocorridas no campo e na cidade ao longo de quase um século. Retalhos da vida de um campeiro parte de suas vivências, apresentando a voz do Campeiro, o habitante do sertão, hoje esquecida ou desvalorizada, trazendo à sociedade contemporânea o resgate da cultura popular e da tradição campeira.

Do trato com a natureza, de suas plantas e seus animais, à cadência das festas no interior; da mítica relação com o divino à crueza do duro trabalho diário; das descobertas e aventuras da infância ao inevitável, por vezes precoce, amadurecimento, esta obra promove uma viagem no espaço e no tempo, direcionando-nos ao sertão, o vasto interior do Brasil, desde as primeiras décadas do século XX. É assim que as observações e as reflexões do Campeiro, narrador-personagem, conduzem-nos, por consequência, a uma produtiva e cativante viagem interior, que explicita, no contraste de passado e presente, campo e cidade, os valores atuais, que em muito se afastam da relação com a terra, do olhar acurado face à natureza, aos animais, ao próximo e à religiosidade. É a tradição popular, sertaneja, em toda a sua cadência e riqueza, resistindo à massificação de modismos e de olhares superficiais.

Antonio Azeredo Pontes nasceu em 27 de setembro de 1923, na Fazenda do Cedro, no município de Paulo de Faria, no Estado de São Paulo. Foi o filho mais velho de onze irmãos e, como era comum naquela época, acompanhou a saga da família, amadurecendo precocemente. As responsabilidades começaram cedo: aos seis anos, com pequenas tarefas caseiras para ajudar a mãe e, posteriormente, ainda muito jovem, acompanhando as comitivas de transporte de gado, cuidando dos animais feridos ou desnutridos. A sua juventude foi pautada pelo trabalho duro de peão; na vida adulta, continuou trabalhando e aplicando os seus conhecimentos na criação do gado e na agricultura.

As suas primeiras lembranças remotas, contadas desde os quatro anos, nos mostram o seu agudo senso de observação aos costumes, às crenças populares, construções, comidas, festas, tradições e, principalmente, a sua relação com a natureza. Esses relatos resultaram neste depoimento detalhado, sincero e profundo, sobre a lida diária do homem do campo. Retalhos da vida de um campeiro nos remete a um filme real do passado, com cores, cheiros, sensações e emoções. Esta obra também é uma contribuição ao estudo do folclore e dos hábitos do sertanejo. A linguagem fácil e natural de Antonio, unida ao empenho e à competência literária da Profa. Dra. Nilze Maria de Azeredo Reguera, resultou na organização dos capítulos e na conservação de raízes e matizes do português brasileiro.

Muitas palavras utilizadas, tão comuns à época, hoje totalmente desconhecidas, são apresentadas de forma didática em um glossário que certamente enriquece o trabalho, sendo útil para o entendimento da narrativa. Ao longo dos capítulos recebemos verdadeiras lições sobre o amor e o respeito à natureza, que então já era vista pela comunidade de maneira sustentável, permitindo a sobrevivência equilibrada. As mudanças de hábitos, a ida do homem do sertão para as grandes cidades, deixando para trás a sua origem, e o advento da tecnologia, também são mencionados de forma reflexiva e crítica. Muitas vezes, ao longo da leitura, as narrativas poéticas e silenciosas de uma época longínqua, bucólica e sem questionamentos, podem nos levar às lágrimas. O toque longo, solitário e melancólico do berrante, a simbiose e afinidade do campeiro com os cavalos e as vacas, e o conhecimento das características genéticas das plantas e dos animais, nos ensinam a importância do homem do campo, no passado, no presente e, também, no futuro, mesmo com as adaptações da vida moderna. O leitor terá a oportunidade de conhecer o lado fascinante de uma época lírica, corajosa e romântica, sob a perspectiva de um campeiro ágil e observador, que nos apresenta toda a riqueza da memória de quem vivenciou, ao longo de décadas, o amor pela natureza, pela família, por seu semelhante e por Deus.
Maria Tercília Vilela de Azeredo Oliveira - Professora Titular do Departamento de Biologia da UNESP/IBILCE

Serviço:

Retalhos da Vida de um Campeiro
Antonio Azeredo Pontes
Scortecci Editora
Autobiografia
ISBN 978-85-366-2934-6
Formato 14 x 21 cm 
180 páginas
1ª edição - 2012

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home