UM CRIADOR DE HISTÓRIAS / Vanraz

Um Criador de Histórias revela a angústia do narrador, Israel, um solitário ancião que vive inconformado com a brevidade da vida e com o desgaste do seu corpo, que já não obedece a sua mente inquieta, criadora e incansável.
Orgulhoso por acreditar que só conta histórias verídicas, ele é visitado por um estranho contador de histórias que o faz pensar sobre a incapacidade e a desnecessidade humanas de se alcançar a verdade dos fatos.
Convencido sobre a capacidade que qualquer história tem de apenas ser verossímil, Israel desfaz sua intransigente mania de perseguir a verdade e mergulha nas emoções de uma história contada pelo visitante que muda para sempre a sua vida.
Essa história gira em torno de um romance entre duas pessoas que se conhecem através dos sonhos. Uma delas, Rêyon, acreditando que seus sonhos são, na verdade, uma vida paralela à realidade em que vive, resolve procurar pela onírica amada.
Em sua busca ele vive aventuras que levam o leitor a associá-las ao cotidiano. Traz críticas ao estilo da sociedade, destacando como pontos negativos, entre outros, a busca dos indivíduos pelo poder como um fim em si mesmo, o preconceito racial e o fato de se incutir nas pessoas, através do temor e da reverência exacerbada, a figura de uma divindade tão apegada às coisas materiais quanto o próprio ser que a criou.
Com uma linguagem simples, procurando a cumplicidade do leitor, o narrador provoca bastantes reflexões sobre a vida.

Ao receber o rascunho de Um Criador de Histórias para ler, fiquei intrigada em descobrir que tipo de ficção tinha em mãos.
Passando pelas primeiras páginas, pude perceber o quão cuidadoso foi o autor, meu querido amigo Vanraz, que me deu a honra de desbravar o “recém-nascido” manuscrito.
É sem dúvida uma obra cuidadosamente escrita, leve, dinâmica e inteligente, alternando momentos de humor e reflexão.
Partindo das memórias de um criador de histórias que já viveu mais de um século, os personagens surgem em um mundo paralelo baseado em suas lembranças, uma a uma com suas verdades e reflexões da vida, ajudando o personagem principal a entender a realidade que o cerca, fazendo-o questionar suas próprias verdades.
Sem perder o vigor e o encadeamento de ideias, a intriga leva o leitor a desvendar onde está a linha que divide a realidade do contador e a estória contada, até aonde vai o fato e onde começa a ficção.
Em um enredo bem construído e apresentado, o leitor será surpreendido até as últimas linhas da ficção. À medida que as páginas avançam, a angústia de ser um mero observador dos acontecimentos não o impedirá de tentar alterar os fatos.

Para quem vivencia a era da tecnologia, onde o contato pessoal é cada vez mais raro, o texto é uma (re)descoberta para as atuais gerações, dando uma amostra de como eram as relações sociais quando o olho no olho, a palavra dita e a imaginação eram usados como entretenimento.
Para os mais experientes, a obra remete a um passado repleto de saudade dos amigos de infância e da comida da avó. Dias que eram quase os mesmos e passavam sem pressa alguma.
É uma obra para presentear os jovens que buscam um pouco daquele saber que somente os anos vividos trazem.
Aproveitem cada página. Estou certa que estarão em excelente companhia.
Raquel Monteiro

Vanraz, nome literário de José Ivan Barbosa de Melo Ferraz.
Um Criador de Histórias é seu primeiro livro publicado.

Serviço:

Um Criador de Histórias
Vanraz
Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-2887-5
Formato 14 x 21 cm
272 páginas
1ª edição - 2012

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home